Fique conectado

Natureza

Polícia Ambiental autua morador por manter ave silvestre em cativeiro em Quatá

Ocorrência foi registrada na terça-feira (17). Multa aplicada ao morador foi de R$ 3.500,00.

Publicado em

80

Um morador de Quatá (SP) foi autuado pela Polícia Militar Ambiental nesta terça-feira (17) por manter em cativeiro uma ave da fauna silvestre, sem autorização do órgão ambiental.

Após denúncia, os policiais encontraram um papagaio-verdadeiro em um cativeiro em uma residência. Foi elaborado o auto de infração ambiental na modalidade advertência em desfavor do morador.

Diante dos fatos, os policiais militares ambientais elaboraram dois Autos de Infração Ambiental, no valor de R$ 3.500,00 por ter em cativeiro espécime da fauna silvestre, e praticar ato de maus tratos.

A conduta praticada pelo infrator encontram-se tipificada de acordo com os artigos 29 e 32 da Lei Federal 9605/98.

A Polícia Militar Ambiental orienta que as denúncias sejam feitas através dos telefones 0800-0555-190, 181 (Disque Denúncia), EMERGÊNCIA 190, ou ainda diretamente às unidades da Polícia Militar Ambiental pelos telefones:

(14) 3433.7199 – Marília

(14) 3496.5884 – Tupã

(18) 3323.5111 – Assis

(14) 3322.3077 – Ourinhos.

*

Dia do Meio Ambiente: 4 em cada 10 brasileiros não separam o lixo, aponta pesquisa Ibope

Quase um terço (28%) não sabe identificar por cores as lixeiras de coleta seletiva, mas 88% concordam que a forma correta de descartar o lixo é separando os materiais.

Publicado em

Quatro em cada dez brasileiros (39%) dizem não separar o lixo orgânico do reciclável e 76% não fazem a separação por tipo de material, mostra pesquisa do Ibope divulgada nesta terça-feira (5), Dia do Meio Ambiente. Quase um terço (28%) não sabe identificar por cores as lixeiras para coleta seletiva.

Blog da Amelia Gonzalez : na Semana do Meio Ambiente, cuidados para combater o aquecimento global

Apesar disso, 88% concordam totalmente que a forma correta de descartar o lixo é separando os materiais que podem ser reciclados e 95% acham que a reciclagem é importante para o futuro do planeta.

Ainda que 56% dos ouvidos afirmem que existe coleta seletiva em sua cidade, 50% dizem não utilizar nenhum serviço desse tipo.

Um outro estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) no ano passado revelou que uma parcela de 13% do lixo sólido é reciclada no país, mesmo que 30% a 40% desses resíduos sejam recicláveis.

Desinformação

Ainda segundo o estudo, 45% dos entrevistados têm alguma dificuldade em encontrar informações sobre coleta seletiva onde mora e 39% também têm alguma dificuldade para encontrar informações sobre reciclagem nos rótulos dos produtos.

“Em todos esses índices, aqueles que separam o lixo têm maior nível de informação do que os que não separam, apontando problemas de informação”, destaca Soraia Amaral Silva, gerente de atendimento e planejamento do Ibope Inteligência.

Além disso, 59% dos pesquisados dizem saber pouco ou nada sobre reciclagem e 65% afirmam o mesmo sobre a coleta seletiva. Outros 26% concordam total ou parcialmente que o lixo não é mais um problema seu depois que ele é jogado fora.

A desinformação, porém, não é o único obstáculo, pondera Soraia. A pesquisadora destaca que existe um “caminho entre informação e ação”, percorrido por cada indivíduo de acordo com as razões culturais ou senso de coletividade.

“A distância entre informação e ação pode ser vista por exemplo na concordância com a frase ‘Um canudo a mais não fará diferença no mundo’: 79% dos que separam o lixo discordam da frase, versus 69% dos que não separam. Há diferença no nível de informação/consciência, mas a maioria em ambos os grupos discorda que não haja impacto, mas na hora da ação em suas casas têm posturas diferentes”, diz.

O levantamento ouviu 1,8 mil pessoas por telefone, entre 25 e 30 de maio, e foi encomendado pela cervejaria Ambev. O material é divulgado na semana em que se comemora o Dia do Meio Ambiente, no dia 5 junho.

Continue lendo

*

Forte chuva causa alagamentos e queda de árvores em Assis

Publicado em

A forte tempestade que atingiu o município de Assis (SP) na noite desta segunda-feira (22) causou quedas de árvores e alagamentos em vários pontos da cidade.

Em alguns pontos das Avenidas Abílio Duarte de Souza e Avenida Otto Ribeiro, próximo ao Walmart, e também da Rua Palmares, no centro, chegaram a ficar completamente submersas.

Além dos alagamentos, o forte vento causou queda de árvores em várias localidades, uma delas foi na Rua Santa Cruz, onde uma grande árvore foi “arrancada” e ficou no meio da rua.

Outra queda foi registrada na Rua Rangel Pestana, também no centro, onde a árvore foi “arrancada” pela raiz.

Rua Palmares ficou completamente alagada (Foto: The Brothers)

Galho de árvores do Walmart são danificados com a chuva (Foto: The Brothers)

Chuva provoca queda de árvore na rua Rangel Pestana (Foto: The Brothers)

Chuva provoca queda de árvore na rua Rangel Pestana (Foto: The Brothers)

Chuva provoca queda de árvore na rua Rangel Pestana (Foto: The Brothers)

Chuva provoca queda de árvore na rua Santa Cruz (Foto: The Brothers)

Chuva provoca queda de árvore na rua Santa Cruz (Foto: The Brothers)

Continue lendo

Natureza

Sucuri de 11 kg é esfaqueada após comer galinha em Bauru

Réptil de quase três metros de comprimento foi levado pelo Corpo de Bombeiros ao Zoológico de Bauru (SP). Veterinários fizeram cerca de 60 suturas nos cortes.

Publicado em

Equipe do Zoo de Bauru deu 60 pontos na sucuri esfaqueada (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma sucuri verde com mais de 11 kg foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros e levada ao Zoológico de Bauru (SP) após ter sido esfaqueada na zona rural da cidade, nesta quinta-feira (18).

Conforme divulgado pelo zoo nas redes sociais, a cobra tem quase três metros de comprimento e estava com vários cortes.

Ainda segundo o zoológico, o dono de uma propriedade rural ficou bravo depois que a sucuri comeu uma galinha e a golpeou usando uma faca.

Os veterinários limparam os ferimentos e fizeram cerca de 60 suturas nos cortes.

Na mesma publicação, o zoo informou que iria aguardar a recuperação da sucuri e, se ela reagir bem ao tratamento, poderá ser solta em uma área segura.

A Polícia Ambiental informou nessa sexta-feira (19) que foi ao local do ataque e identificou o autor dos golpes na sucuri.

De acordo com o capitão Nílson César Pereira, comandante da Polícia Ambiental na região de Bauru, o homem foi autuado por crime ambiental e multado de forma administrativa em R$ 3 mil. Se o animal morrer, o valor da multa dobra.

O homem também foi enquadrado por crime ambiental, que prevê de três meses a um ano de detenção, além de outra multa.

Zoológico de Bauru recebeu a cobra com vários cortes (Foto: Reprodução/Facebook)

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas