Fique conectado

Eleições 2016

Candidatos à Prefeitura de Assis pelo PEN, PSDB, PDT e PTB são oficializados

Ricardo Pinheiro concorre pelo PSDB e José Fernandes pelo PDT e Paulo Delchiaro pelo PTB. Márcio da Antena Jovem é o candidato do Partido Ecológico Nacional.

Publicado em

3

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Partido Democrático Trabalhista (PDT) e o Partido Ecológico Nacional (PEN) lançaram candidatos para as eleições à Prefeitura de Assis (SP) nesta sexta-feira (29) e sábado (30).

O atual prefeito da cidade, Ricardo Pinheiro Santana do PSDB foi o indicado para concorrer ao cargo de prefeito por uma coligação que tem cinco partidos. São eles: PRB, PSB, PSDB, PV e PR. A vice continua a Dra. Lenilda (PSDB).

A convenção do PEN foi realizada na tarde de sábado na Câmara Municipal de Assis. O partido escolheu o diretor da Rádio Antena Jovem de Assis, Márcio como candidato à prefeito da cidade. A vice é a professora Juliangela Sanches, também do partido.

A convenção da coligação dos partidos PPS, PSL, PP, PDT, PSD, PSC e PMDB foi realizada na Casa da Amizade de Assis. José Aparecido Fernandes (PDT) foi indicado para concorrer ao cargo de prefeito. Para vice, o candidato é o também ex-vereador Márcio Veterinário (PP).

O PTB também oficializou o seu candidato a prefeito de Assis, o advogado Paulo Delchiaro, e como vice a professora Ângela Canassa.

Ainda neste domingo (31), no Teatro do CEU no Parque Colinas será realizado a convenção para definir os candidatos do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

O primeiro turno das eleições municipais de 2016, que elegerão em todo o país prefeitos e  vereadores, será realizado em 2 de outubro, primeiro domingo do mês.

O prazo para os partidos registrarem suas candidaturas termina no dia 15 de agosto. A propaganda eleitoral em rádio e televisão será de 26 de agosto a 29 de setembro.

Publicidade

*

Catador de recicláveis é eleito vereador na 1ª eleição que disputa

Nilson Pavão vai ocupar uma das cadeiras da Câmara de Assis (SP).
Candidato do PMDB é famoso por andar pelas ruas com cão de estimação.

Publicado em

Do G1
No próximo ano, Nilson vai ocupar uma das cadeiras na Câmara de Assis (Foto: Reprodução / TV TEM)

No próximo ano, Nilson vai ocupar uma das cadeiras na Câmara de Assis (Foto: Reprodução / TV TEM)

Um catador de recicláveis popular em Assis (SP) foi eleito vereador na primeira vez que disputou a eleição. Nilson Pavão (PMDB) ficou em terceiro lugar, com 1.275 votos, neste domingo (2). E um dia depois das eleições municipais, ele já estava nas ruas trabalhando como faz há mais de 20 anos. E sempre junto com ele está o “pretinho”, cachorro de estimação de Nilson. (Confira aqui como foi a apuração dos votos em Assis)

Em Assis, o futuro vereador é conhecido como Nilson do cachorro, por causa do companheiro que vai com ele para todos os lados e devido a toda essa popularidade, ele resolveu se lançar a candidatura de vereador. “Esse resultado foi um surpresa para mim. Eu pensei que eu ia pegar uma base de uns 800 votos, então foi inesperado”, conta.

Nilson tem 62 anos, o ensino fundamental completo e é  funcionário da cooperativa de reciclagem. Os colegas de trabalho gostaram da vitória dele nas urnas. “Surpreendeu bastante a cidade de Assis, que acreditou nele e acho que ele vai ter bastante projetos lá na Câmara”, destaca André Lemes, presidente da cooperativa.

A partir de 1º de janeiro ele vai ocupar uma das 15 cadeiras na Câmara Municipal de Assis e já sabe como vai trabalhar. “Eu gosto muito dos animais e vou trabalhar por eles e também nos Postos de Saúde para que não faltem medicamentos”, promete. O salário de vereador em Assis é de R$ 4,2 mil.

No próximo ano, Nilson vai ocupar uma das cadeiras na Câmara de Assis (Foto: Reprodução / TV TEM)

No próximo ano, Nilson vai ocupar uma das cadeiras na Câmara de Assis (Foto: Reprodução / TV TEM)

Continue lendo

*

Saiba quem são os vereadores eleitos em Assis

Cinco vereadores que cumprem mandato foram reeleitos.
Os partidos PTB, PRB e PR elegeram ao menos dois vereadores cada.

Publicado em

Do AssisNews
Confira a composição da Câmara Municipal de Assis

Confira a composição da Câmara Municipal de Assis

Os eleitores de Assis (SP) definiram nas eleições deste domingo (2) a composição da Câmara Municipal, que conta com 15 vereadores.

Os partidos PTB, PRB e PR elegeram ao menos dois vereadores cada. s outros eleitos são de partidos variados. Cinco vereadores que cumprem mandato foram reeleitos: Alexandre Cachorrão (PR), Gordinho da Farmácia (PRB), Sargento Valmir (PSD), Timba (DEM) e Eduardo Camargo Camarguinho (PRB).

Lista dos vereador eleitos em Assis:
Alexandre Cachorṛo (PR) Р2,362 VOTOS
Carlos Binato (PSDB) - 1,399 VOTOS
Nilson Paṿo (PMDB) Р1,275 VOTOS
Bigode (PP) – 968 VOTOS
Gordinho da Farmácia (PRB) – 947 VOTOS
Celio Diniz (PTB) – 933 VOTOS
Andr̩ Borracha (PR) Р829 VOTOS
Reinaldo Cremos (PDT) – 740 VOTOS
Professora Ded̩ (PV) Р712 VOTOS
Roque Vinicius (PTB) – 697 VOTOS
Sargento Valmir (PSD) – 663 VOTOS
Vinicius Simili (PDT) – 663 VOTOS
Timba (DEM) – 619 VOTOS
Eduardo Camargo Camarguinho (PRB) – 616 VOTOS
Chico Panela (PSD) – 512 VOTOS

Continue lendo

*

Candidato a prefeito de Florí­nea é preso acusado de crime eleitoral

Polícia investiga a venda de votos; candidato do PSD nega acusações.
Outras duas pessoas também foram presas por associação criminosa.

Publicado em

Do G1
Caderno com anotações foi apreendido (Foto: Reprodução / TV TEM)

Caderno com anotações foi apreendido (Foto: Reprodução / TV TEM)

O candidato a prefeito de Florínea (SP) pelo PSD, Francisco José dos Santos Júnior, foi preso nesta quinta-feira (15) pela Polícia Civil de Assis acusado de crime eleitoral. Além dele, foram presos o coordenador da campanha, Ivan Galvão da Silva, e a funcionária da Secretaria de Assistência Social, Claudinéia dos Santos Leandro.

Segundo o delegado Luís Antônio Ramão, eles vão responder por associação criminosa e corrupção eleitoral. “O próprio Francisco e o Ivan, que é o coordenador, entravam em contato com a Secretaria de Assistência Social e essa funcionária, a Claudinéia, autorizava os abastecimentos e a compra de medicação. E eles também autorizavam adquirir no comércio local material de construção, botijão de gás e outros benefícios aos eleitores.”

O candidato Francisco, que trabalhou na prefeitura como chefe de gabinete do atual governo, negou as acusações na delegacia. “São denúncias infundadas, que eu ainda não tenho certeza delas, vou conversar com o delegado. Faz um ano e meio que eu não trabalho na prefeitura. São acusações infundadas, armações políticas da oposição”, afirma.

Investigação
A investigação começou em junho deste ano por causa de outro possível crime. A polícia investigava o desaparecimento de um documento de um processo licitatório, quando o Francisco era chefe de gabinete desse atual governo.

Foram apreendidos cadernos com anotações, celulares, talões de cheques e no posto de gasolina também foi apreendido material que comprova os abastecimentos, segundo a polícia.

Os possíveis eleitores podem ser chamados para depor sobre esse suposto esquema de compra de votos. A Prefeitura de Florínea foi procurada pela equipe de reportagem da TV TEM, mas até a publicação da reportagem não teve retorno.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
classificados
Publicidade

FaceNews

Mais lidas