Marcha agrária que partiu de Assis, acampa na SP-280, em Boituva

Marcha pela reforma agrária começou no último dia 12 em Assis.
Manifestantes seguem para São Paulo para participarem de um protesto.

Manifestantes estão acampados na região de Boituva (Foto: Arquivo Pessoal / Aurora de Carvalho)

Os trabalhadores sem-terra que participam da marcha em defesa da reforma agrária e da agricultura familiar chegaram à região de Boituva (SP) nesta sexta-feira (27). De acordo com a Polícia Rodoviária, o acampamento foi montado às margens da rodovia Castello Branco (SP-280), na altura do quilômetro 118. O grupo deve permanecer no local até a manhã de sábado (28).

A marcha teve início no último dia 12 em Assis (SP). O evento é organizado pelo movimento social Frente Nacional de Luta (FNL). Em Boituva, aproximadamente 350 trabalhadores sem-terra participam da mobilização. O objetivo do grupo é chegar até a cidade de São Paulo no início do julho para um protesto e cobrar atenção dos governos para as questões ligadas à reforma agrária..

Durante a marcha pela rodovia, os manifestantes seguem pelo acostamento durante todo o tempo sob a escolta da Polícia Rodoviária e agentes da concessionária que administra o trecho, portanto, não há interdição da pista. O percurso percorrido diariamente por eles é de aproximadamente 20 quilômetros, sempre durante o período da manhã. O restante do dia eles passam acampados.

Segundo a polícia, na quinta-feira (26) os manifestantes estavam acampados na região de Quadra (SP). Já para este sábado, a previsão é que, após a caminhada, eles se instalem na altura do quilometro 94 da SP-280, região de Sorocaba (SP).

Grupo fica em Boituva até a manhã de sábado (Foto: Arquivo Pessoal / Aurora de Carvalho)

#MAIS LIDAS DA SEMANA