Justiça de Palmital autoriza aquisição de patrimônio da ‘massa falida’ da usina Pau D’Alho

Justiça de Palmital autoriza aquisição de patrimônio da ‘massa falida’ da usina Pau D’Alho

Depois de longo processo judicial iniciado a partir da decretação da falência da Usina Pau D’Alho, de Ibirarema (SP), por meio de despacho datado em 19 de janeiro e publicado ontem, a Justiça da Comarca autorizou a aquisição dos bens que integram grande parte do patrimônio da massa falida da empresa.

A proposta inicial foi feita pelos irmãos agropecuaristas Dorival e Dirceu Finotti, que passam a deter cerca de 90% dos ativos da empresa, no valor de R$ 84,7 milhões. Os empresários Dorival e Dirceu, como já divulgado, fizeram parceria com Sylvio Ribeiro do Vale e pretendem retomar as atividades da usina, com previsão de funcionamento até o final do ano.

O advogado Arivaldo Moreira da Silva, que representou os irmãos Finotti no processo, comemorou o resultado e elogiou a sentença assinada pelo juiz Victor Garms Gonçalves, da Primeira Vara Judicial da Comarca de Palmital. Segundo ele, o que pode ser considerado como uma demora excessiva da justiça, também se reveste de cuidado e zelo por parte do magistrado para que o processo seja seguro e garanta o direito e a manifestação de todas as partes. “Acredito que a decisão foi proferida no tempo certo, quando a maioria das possibilidades de protelação estão descartadas”, afirmou Moreira.

Arivaldo Moreira revelou que a negociação foi feita junto ao Banco do Brasil, de cuja instituição os irmãos Finotti adquiriram o chamado bloco 5, que corresponde à planta industrial da usina, e ao bloco 6, que corresponde à sucata, e que serviam como garantia por alienação fiduciária junto à instituição financeira. Entretanto, a aquisição dependeu da autorização judicial devido ao processo de falência e a liberação da transferência põe fim a um impasse de vários anos. Entretanto, a entrega efetiva do patrimônio aos novos proprietários só poderá ser efetivada depois do trânsito em julgado da sentença, o que deverá ocorrer em até 15 dias.

Empresários anunciam retomada de atividades

Os irmãos Dorival e Dirceu Finotti, junto ao sócio investidor Sylvio Ribeiro do Valle, presidente da Assocana, revelaram que, agora, com as instalações da usina liberadas pela justiça será possível a reforma imediata do parque industrial e o início das atividades.

Finotti frisou que a nova empresa, cuja denominação será anunciada em breve, inicia atividades sem qualquer passivo, já que todas as pendências da antiga Pau D’alho ficam sob responsabilidade da massa falida. “Essa decisão libera a indústria para reinício de atividades por uma nova empresa, enquanto a falência da Pau D’Alho permanece”, frisou.

Prefeitos da comarca comemoram decisão

Os prefeitos de cidades da comarca onde a empresa será instalada, falaram da importância da retomada da empresa para a economia da região. O prefeito de Ibirarema, Thiago Briganó, manifestou sua satisfação com a notícia. Segundo ele, a cidade perdeu muito nos últimos anos, principalmente empregos e arrecadação, mas que agora as esperanças se renovam. Thiago elogiou a decisão da Justiça e se manifestou disposto a atender às demandas da nova empresa. “O que for possível fazer para ajudar, dentro da legalidade, a Prefeitura está à disposição”, afirmou.

O prefeito de Palmital, José Roberto Ronqui, também comemorou o desfecho do processo e lembrou que a usina é uma referência regional e que gera empregos também para trabalhadores de Palmital, além de incentivar a atividade canavieira. É uma excelente notícia também para Palmital e a toda região”, enfatizou.

(Colaborou Jornal da Comarca de Palmital)

#MAIS LIDAS DA SEMANA