Assis, a Estrada de Ferro e o Desenvolvimento

Hoje, dia 30, é o Dia Municipal do Ferroviário instituído pela Lei 5.629 de 2012 de autoria do Vereador Alexandre Cachorrão.

Assis, a Estrada de Ferro e o Desenvolvimento

Na segunda década do século XX, atraídos pelo movimento do gado que provinha do Mato Grosso pela famosa estrada boiadeira, os dirigentes da Estrada de Ferro Sorocabana resolveram alterar-lhe a rota dos trilhos, o que beneficiou Assis.

Com o intenso movimento gerado em tornos dos trilhos da Sorocabana na região, Assis, por sua ótima localização geográfica situada no Médio Paranapanema, ganhou, logo a seguir, o privilégio estratégico de ser um centro abastecedor da Ferrovia. As oficinas da Sorocabana, contavam com grande capacidade de operação de 10 locomotivas, que deram emprego a cerca de 400 famílias de ferroviários, o que significou também a vinda de muitas famílias de ferroviários para Assis, e gerou um significativo desenvolvimento em termos populacionais e aporte-financeiro para o município.

Fator relevante, além da data histórica da fundação de Assis, foi a recepção dos trilhos da Estrada Sorocabana em 1.914. A chegada dos trilhos e também a conseqüente privilegiada localização de Assis no traçado dessa ferrovia, significaram o primeiro e o consistente impulso do desenvolvimento histórico, socioeconômico e político da cidade no Médio Vale Paranapanema. A abertura oficial da Estação Ferroviária, com trilhos, foi em 1.915, ano em que também nasce a Paróquia de Assis, fruto do desmembramento de Campos Novos. Este impulso inicial repercutiu de pronto, e pela Lei Estadual número 1.496, de 30/11/1915, o povoado já passa á condição de Distrito de Paz, ponto culminante para o crescimento da cidade.

De parada de trens para parada das artes, a Estação Sorocabana cedeu espaço para a Cultura. O prédio passou por intensa reforma interna, como externamente. Hoje é denominada “Estação Parada das Artes”, uma das unidades da FAC (Fundação Assisense de Cultura). Abriga o Museu do Ferroviário denominado “Agenor Ferraz Felizardo“, além do SEMEART – Setor Municipal de Ensino de Artes, SEFAR – Setor de Fomento ao Artesanato e a ASA – Associação dos Artesãos de Assis, tornando Assis um importante Centro Cultural de nosso Município.

#MAIS LIDAS DA SEMANA