Dia Internacional de Combate às Drogas – 26 de junho

Por Valmir Dionizio Voluntário do Amor-exigente, Policial Militar da reserva Formado em Educação Física e Vereador em Assis/SP.

Valmir Dionizio
Voluntário do Amor-exigente, Policial Militar da reserva
Formado em Educação Física e Vereador em Assis/SP

Alguns de nós podem até imaginar que combater, lutar contra, não é a medida mais eficaz e que o certo mesmo seria um grande sim à vida! Entretanto, palavras são palavras e nenhuma terá sentido se não vier a ação que vivifica.

E o Amor-exigente sabe que, para consolidação deste objetivo, o fundamental é nos darmos as mãos e estarmos unidos, de modo que sempre possamos opinar e decidir sobre as posições a serem tomadas quanto a assuntos de interesse comum. Estar alerta, apontar soluções a nosso alcance e agir defendendo os interesses da família brasileira, nesta área, é o que assegurará a vitória de nosso ideal.

“Sozinhos, estamos perdidos, mas em comunidade encontramos a nossa força”. Enfrentando e superando desafios de toda espécie, este trabalho cresce e se fortalece dia-a-dia, recebendo estímulo e apoio realmente motivadores.

Todo dia é dia de se combater as drogas, começando consigo mesmo, com exemplos que dignificam o ser humano em primeiro lugar, devemos combater o uso abusivo de drogas licitas, entre elas o tabaco e o álcool, esse sim o verdadeiro vilão da história.

O tráfico não para, não tem dia especifico para “comemorar”, não tem hora, vivem 24 horas do dia para a ilegalidade, para o aliciamento de menores, vendendo drogas para uma parte da sociedade carente de amor, com um vazio existencial muito grande, que na falta de espiritualidade de altruísmo preenche essa lacuna com substâncias que alteram seu humor.

Precisamos sonhar com uma sociedade onde a família, seja de fato o pilar, a base para toda a comunidade, onde os filhos possam ter em seus pais o amparo, o conhecimento e acima de tudo o exemplo de como agir diante das dificuldades e unidos procurar soluções para os problemas enfrentados no cotidiano sem recorrer a substancias que alteram sua personalidade (drogas licitas e ou ilícitas).

Carecemos lembrar que nossa sociedade esta em grande parte corrompida, com má distribuição de renda, com desemprego, falta de políticas publicas, com muitos lares desfeitos, com filhos sem pais, filhos sem mães, filhos sem base, sem amor, sem exigência, na nossa pirâmide social, infelizmente assistimos a degradação familiar.

Assistimos também, muitas vezes passivos, a escalada da violência domestica, o aumento dos crimes praticados por usuários e por traficantes, o que direta e indiretamente influi na qualidade de vida da coletividade, uma vez que para sustentar o vicio os usuários tendem a cometer atos infracionais, contravenções, crimes, muitas vezes contra o patrimônio, mas também contra a vida humana de terceiros. Isso sem contar com casos de prostituição (até infantil e juvenil) para conseguir a droga maldita.

Convido você que esta lendo este artigo para que conheça o Amor-Exigente, um grupo que auxilia de fato, unindo, organizando, protegendo as relações interpessoais, apresentando uma proposta que atinge pais e filhos e os conduz à busca da sobriedade e de uma melhor qualidade de vida. É isso que, com grande alegria vivenciamos nos grupos do AE. E se quisermos consolidar os objetivos do Dia Internacional de Combate às Drogas, que é também a meta dos grupos de Amor-exigente, devemos ter parceiros. Parceiros na área jurídica, médico-sanitária e social, para sermos atendidos em todas as nossas necessidades.

Enfim, parceiros em órgãos públicos e privados que visam os mesmos ideais do Amor-Exigente para, juntos, alcançarmos um comportamento de verdadeiro respeito por todos, com plena solidariedade e responsabilidade social.

Valmir Dionizio
Voluntário do Amor-exigente, Policial Militar da reserva
Formado em Educação Física e Vereador em Assis/SP

#MAIS LIDAS DA SEMANA