Cleber Andriotti Castro, da Andriotti & Castro Consultoria
Cleber Andriotti Castro, da Andriotti & Castro Consultoria

O pagamento da 1ª parcela do 13º salário aproxima-se e surge a dúvida do que fazer com esse dinheiro. Segundo o consultor Cleber Andriotti Castro, da Andriotti & Castro Consultoria, a dica é simples: “se a pessoa já está endividada, deve evitar a todo custo gastar o valor recebido com compras extras. O ideal é que se utilize o 13º salário para quitar essas dívidas. As taxas de juros no Brasil são altas e têm subido ainda mais nos últimos meses, em função do crescimento da inflação. Por isso, fugir delas é o melhor a ser feito”, alerta.

Agora, caso não haja contas em atraso, pelo menos uma parcela considerável do 13º deve ser guardada. “Sempre há gastos extraordinários, como presentes para as festas de fim de ano, mas com um pouco de criatividade é possível comprar presentes para a família e ainda poupar”, afirma Castro.

Para os profissionais que não recebem o 13º salário, por outro lado, o ideal é que separem um valor todo mês para que consigam, ao final do ano, suprir a ausência dessa quantia extra. Assim, conseguirão ter uma folga financeira que os permitirá pagar sem sustos as temidas contas do início do ano, como Imposto de Renda, IPTU e IPVA, por exemplo.

Já no período de férias, em que cada vez mais famílias buscam viajar, deve-se ter em conta que alguns benefícios, como vale-alimentação ou vale-refeição, são suspensos. Ou seja, parte das férias deve ser utilizada como substituta do salário para honrar os compromissos da casa. Apesar disso, com um bom planejamento, é mais do que possível desligar-se da rotina e curtir, sem maiores preocupações, o merecido descanso.

Deixe um comentário

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora gratuitamente sua conta e faça parte.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.