Pais e filhos não são iguais

“Devemos ensinar nossos filhos a amar as pessoas e usar coisas e não a amar as coisas e usar as pessoas”.

Mês de abril estudamos um principio Valorizador, onde aprendemos que pais e filhos não são iguais, professores e alunos não são iguais, eu e você não somos iguais.

É sempre bom pararmos diante dessas circunstancias e refletirmos as diferenças! Observando direitos e deveres de ambos os lados, poderemos nos posicionar serenamente. Restauramos a nós mesmos nosso valor e nossa autoridade.

Se você não fizer seus direitos serem respeitados, não poderá exigir que outros, nem mesmo seus filhos, o respeitem.

PAIS: Mantenedor, orientador, disciplinador, educador, adulto, maduro e experiente.

FILHOS: Mantido, orientado, disciplinado, em formação, imaturo, inexperiente.

Os pais devem promover o bem estar físico dos filhos,  proporcionando casa, comida, vacinas, sono e disciplina, bem estar emocional, alegria, paz, equilíbrio, tudo visando à saúde mental, bem estar social, para que aprendam  a apreciar e a respeitar as diferenças e ainda promover o bem estar espiritual, proporcionando o conhecimento de Deus, desenvolvendo a religiosidade e por fim, excitarem  as aptidões e potencialidades ajudando-os a se realizarem.

Os pais têm direito a ter noites de sono tranquilas, a morar numa casa limpa, receber cooperação e cortesia, serem respeitados, não serem maltratados, direito que seu filho se de bem nos estudos e ainda conhecer os amigos de seus  filhos.

Os filhos têm direito a serem bem tratados e respeitados, fisicamente, emocionalmente, socialmente e espiritualmente.

“Não é dever dos pais sustentar filhos adultos que nada fazem e vivem à custa deles“.

Reflita e questione: De que maneira  venho assumindo meu papel de pai, filho, professor?

Considerando meus deveres e direitos, de que forma eu estou assumindo o meu papel e ele o papel dele? Como está a hierarquia dentro de casa, no trabalho, na igreja, no clube ou em outro lugar? Como eu posso ajudar o outro a corrigir-se considerando direitos e deveres.

“Devemos ensinar nossos filhos a amar as pessoas e usar coisas e não a amar as coisas e usar as pessoas”.

 

Valmir Dionizio – Voluntario da Associação Assisense de Amor Exigente.

Venha nos conhecer: Rua Barão do Rio Branco, 250 Assis-SP
Reuniões todas as quintas-feiras às 20 horas. Gratuito, pluralista (ecumênico), sigiloso e apartidário.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA