De que pecado você se arrepende?

Por Nilson Lattari.

Com certeza, escarafunchando sua memória, lá dentro, guardado em uma gaveta empoeirada você tem um pecado. Possivelmente um segredo que somente você sabe, ou então um segredo compartilhado a dois, porque de três, dizia minha avó, o diabo fez.

Ele deixa você triste, meio por baixo? Ele sujou de tinta a sua carne, marcou na sua pele algo que lhe dá um frio na barriga, um medo que ele desencarne, suba no muro, vá para o campanário da igreja, e grite para todo mundo, e o dedo acusatório de um crime, de uma desonra, penda sobre você, e você chore, se esconda, meta a cabeça entre os joelhos?

E você, possivelmente, poderá cometê-lo de novo, se lembrar, relembrar. Ele tem algo de prazeroso, asqueroso, ele tem um apelo que não se deixa hibernar, que você quer matar, mas, apenas, o esconde? É isso?

Ou então, por que não? Algo de uma nobreza imensa, que te encheu de orgulho, que mais ninguém sabe, que te faz sorrir, satisfeito, que o beneficiado nem soube. Você se arrepende não ter dito?
Afinal, o que é pecar? Atentar contra os ditos e mandamentos da religião é pecado. Mas contra quem? Contra Deus? Ele existindo então não há segredo, você sabe e Ele também. Ele fez alguma coisa para você? Você não conseguiu seus desejos, a culpa é dele, do pecado?

E que personagem é esse? Que de tão forte é capaz de figurar como um fantasma ao seu lado; é capaz de refrear você, ou então de fazê-lo avançar nos seus projetos.

Pecado tem a ver com a culpa. A culpa é o personagem real, o pecado a ficção, algo que criamos, fantasiamos sobre alguma coisa que fizemos. E esse pecado é que é capaz de nos livrar para as entranhas do inferno, mas, enquanto ele é segredo, somente a culpa nós carregamos. São segredos, e a culpa é o arrependimento, que tanto pode ser para o bem ou para o mal. E algo tão excludente não pode ser real, está dentro da gente.

Você não pode se arrepender do que viveu. E, com certeza, você aprendeu alguma coisa com ele. O pecado então pode ser o seu companheiro, e a culpa o seu próximo limite.

O Autor

Nilson Lattari

Nilson Lattari é carioca e atualmente morando em Juiz de Fora (MG). Escritor e blogueiro no site www.nilsonlattari.com.br e facebook/blogdonilsonlattari. Vencedor duas vezes no Prêmio UFF de Literatura 2011 e 2014, e Prêmio Darcy Ribeiro – Ribeirão Preto 2014 em crônicas e terceiro colocado em contos no Prêmio UFF em 2009. Finalista em livro de contos no Prêmio SESC de Literatura 2013 e em romances no Prêmio Rio de Literatura 2016. Menções honrosas em contos, crônicas e poesias. Foi operador financeiro, mas lidar com números não é o mesmo que lidar com palavras. Ambos levam ao infinito, porém em veículos diferentes. As palavras, no entanto, são as únicas que podem

VEJA TAMBÉM

Nilson Lattari

Sobre desertos

Nilson Lattari

Escritores

#MAIS LIDAS DA SEMANA