Batalhas do próximo Prefeito e sua Equipe

Sem dúvida, todas as reivindicações são importantes, mas, precisamos detalhar e tocar nas “chagas” administrativas atuais.

Podemos elencar diversas prioridades para o próximo governo municipal de Assis, saúde, educação, geração de empregos dentre outras. Sem dúvida, todas as reivindicações são importantes, mas, precisamos detalhar e tocar nas “chagas” administrativas atuais.

Na condição de munícipe devo exigir, que na administração vindoura não aja, em hipótese alguma, loteamento de cargos. E a prefeitura deixe de ser “glândulas mamárias” de “ASPONE” e “XAROPINHO” e se forme uma administração profissional e moderna. Sabemos que no exercício da vereança, Ricardo Pinheiro, PSDB – futuro prefeito de Assis – foi combativo contra excessivos números de comissionados. Solução: abertura de concursos públicos transparentes e com periodicidade.

Precisamos cobrar eficaz aplicação do dinheiro público nas obras de competência do nosso município. O que veem ocorrendo com frequência na cidade de Assis são os chamados “conchavos” licitatórios. Os “amigos do rei” ganham as licitações de construções a preços baixos, fazem as obras de forma incompleta, precisando posteriormente enviar equipes da prefeitura para terminar o serviço, ou seja, nós pagamos o mesmo serviço duas ou mais vezes. Posso exemplificar, no futuro AME não foi licitada a instalação de um gerador, agora funcionários da prefeitura estão adaptando um espaço para instalar o aparelho. Pergunto: profissionais da prefeitura que elaboram plantas e projetos não sabem que um Ambulatório Médico precisa de alternativas de energias em casos de emergências? Nem os construtores?  Isto me causa estranheza, ao leitor não? Fatos como estes aconteceram na reforma do Estádio Marcelino de Souza, Cemitério Municipal, Galerias, caneletas e uma infinidade de exemplos. Solução: licitar obras completas evitando ao máximo aditamento que encareça o valor total da construção licitada. Ao ser identificado quaisquer problemas estruturais ou de outra natureza, acionar imediatamente a construtora para refazer o serviço, mas, se há pendências de favores entre prefeitura e empreiteira isto não acontece, pois, não podem desapontar seus financiadores de campanha eleitorais, passadas e futuras. E quem paga por isto? Naturalmente os contribuintes. Por isto, falta alimentação adequada nas escolas, médicos, verbas para as práticas esportivas …  enquanto isso vão dando ponto facultativo para conter gastos. Imagina uma mãe que trabalha e não têm ponto facultativo, o que ela faz com 4 dias sem creche para seu filhos?

Outra problemática é a má administração ou evasão de dinheiro nas secretarias. O que não pode acontecer é deslocar dinheiro de uma pasta para cobrir despesas de outras. Não sei se isto acontece em Assis, pois, não tenho provas sobre isto, esta prática não deve ou não deveria acontecer. Essas “brechas-evasivas” são oportunas para corrupções e apropriação de dinheiro público. Solução: auditorias em todas as secretarias, autarquias e departamentos com a máxima urgência, fazendo levantamento das situações financeiras e estruturais de cada divisão pública. Sugiro essas auditorias no primeiro dia “útil” de janeiro de 2013, ou seja, com urgência.

Por fim, o próximo prefeito deve evitar: centralização de poder num servidor, pessoa, secretário ou pequeno grupo. As decisões devem ser coletivas e participativas.

Tudo isto falamos por preocupação cidadã, pois, sabemos e esperamos que o novo prefeito de forma inteligente, inovadora e empreendedora sanará estas fragilidades administrativas tão logo chegue ao posto de executor municipal.

Professor Márcio Alexandre (PRUDENCIANA)

[email protected]

VEJA TAMBÉM

Por Márcio Alexandre

Parabéns Oscar Bressane

#MAIS LIDAS DA SEMANA