A pressa de chegar a lugar nenhum

Por Marcos Diniz.

Antigamente antes da invenção de uma coisa chamada internet, as notícias e novidades levavam semanas e até meses ou anos para chegar em algumas partes do mundo, o resultado disso era a falta de pressa e urgência das pessoas em realizar tarefas ou até mesmo chegar em algum lugar.

Porém nos primórdios do ano 2000, começamos a experimentar uma novidade que era a internet de banda larga, mais que acelerar a conexão ela começou também a acelerar pessoas, lembro-me de um estudo Europeu, que indicava que pessoas que utilizavam internet banda larga tinham menos paciência de esperar do que as outras pessoas, afinal, se você tem uma conexão rápida, porque não então ser rápido também ?

As máquinas começaram a ficar mais rápidas, cada vez mais computadores mais rápidos foram produzidos, depois vieram os celulares que deixaram a comunicação mais rápida e as pessoas mais rápido de serem encontradas, resolveram colocar os computadores dentro de celulares, cada vez mais rápidos e encurtando distâncias em mensageiros instantâneos que fazem parte de nosso cotidiano.

Nunca foi tão fácil e rápido de ter as coisas, porém, nunca foi tão estressante viver em sociedade, viajamos com pressa de voltar, saímos de casa com pressa de trabalhar, voltamos para casa com pressa de descansar, estamos tentando descansar mas com a cabeça no outro dia, ou seja, vivemos com pressa de chegar a lugar nenhum, nosso cotidiano é um loop, onde acordamos, trabalhamos ou estudamos, comemos, dormimos e fazemos isso todos os dias de forma automática.

Quem inventou o computador, as máquinas que trabalham sozinhas e a tecnologia em geral, achava que íamos ter mais tempo para o lazer, para a família, para cuidar de Nós mesmos, porém, foi exatamente o contrário que aconteceu, nos tornamos escravos da tecnologia, dependentes da internet, hoje se dá um problema na rede ficamos quase que inconsoláveis, porque temos pressa, pressa de tudo e quanto mais o tempo passa mais rápido se tornam as coisas e os acontecimentos e a vida apenas uma banalidade, vamos deixar a pressa de lado , quem sabe assim, o relógio do nosso ser também anda um pouco mais devagar, e a vida possa ser mais bem aproveitada, com pressa não chegamos a lugar algum.

VEJA TAMBÉM

PENSO, LOGO ESCREVO

Não Rumine problemas

#MAIS LIDAS DA SEMANA