Menino de quatro anos morre após ser picado por escorpião

Criança deu entrada no hospital na quarta-feira (16) e morreu na noite de quinta (17), em Limeira (SP) à 386 km de Assis.

Menino de quatro anos morre após ser picado por escorpião em Limeira

Um menino de quatro anos morreu na noite desta quinta-feira (17) em Limeira (SP) à 386 quilômetros de Assis. De acordo com a Santa Casa, hospital onde estava internado, ele deu entrada na quarta-feira (16) por picada de escorpião.

A criança morreu por volta de 20h40 da quinta. Ele já está sendo velado e o enterro está marcado para 10h30 no Cemitério Parque, no bairro Jardim Caieiras.

No dia 11, outro caso ocorreu em Americana (SP), com a morte de uma criança de dois anos picada por escorpião. O garoto deu entrada em um hospital particular da cidade e foi transferido para Campinas via central reguladora de vagas, mas não resistiu.

Escorpião no sapato

Segundo o padrastro de Aliff Silva Souza, o menino foi picado quando saía de casa para ir à escolinha. O escorpião estava no sapato do menino. “Ele saiu reclamando da perna, só que nós não encontramos nada. Aí na creche, tirou o sapato lá, mas não viu também, achou que ele tinha quebrado o dedo”, conta Getúlio Honório de Almeida.

Entre o momento da picada até o atendimento na Santa Casa, passaram-se cerca de 40 minutos, segundo o padrasto. “Entraram em tratamento com ele, fizeram os procedimentos de remédio anti-vômito, soro pra ele. que ele levou várias picadas. A quantidade do veneno teria pra mais ou menos umas 10 pessoas.”

A família disse que nunca poderia imaginar isso, já que nunca tinham visto escorpiões no bairro Jardim São Paulo, mas moradores dizem que, este ano, eles começaram a aparecer no local.

Em nota, a Prefeitura de Limeira disse que agentes da Divisão de Zoonoses fizeram um bloqueio em volta da casa onde a criança foi picada e tentam identificar o que tem provocado a presença de escorpiões no bairro.

Ainda segundo a prefeitura, os moradores também recebem orientações sobre as medidas preventivas, tais como: evitar o acúmulo de entulho, restos de madeira, folhas secas e lixo orgânico; não deixar expostos alimentos de cães e gatos; vedar frestas em paredes ou pisos que possam servir de abrigo; e fechar ou colocar telas protetoras em ralos.

Dados

Em 2015, Limeira registrou 416 casos de picadas de escorpião. Em 2016, o número cresceu para 545, e até agosto de 2017 foram 263 casos. Os dados apontam que a cidade tem mais casos do que Campinas (SP), por exemplo, que registrou 208 casos no ano passado e 88 até agosto de 2017.

As espécies mais comuns na região de Piracicaba e Campinas são o marrom ou amarelo e eles podem entrar pela rede de esgoto ou até pela rede elétrica. A recomendação é que se utilize barreiras físicas, mantenha sempre os ralos fechados e use espelhos nos interruptores e tomadas.

#MAIS LIDAS DA SEMANA