Fique conectado

Brasil

Remédio contra a hepatite C é eficiente no combate à chikungunya em células humanas

Doença é causada por um vírus, transmitido com a ajuda do mosquito Aedes aegypti. Medicamento é aposta também no combate à zika e à febre amarela.

Publicado em

210

Imagem mostra células derivadas de fígado humano. À esquerda, as células estão infectadas pelo vírus da chikungunya. À direita, a infecção foi inibida por ação do Sofosbuvir. — Foto: Agência Fapesp

Uma pesquisa brasileira demonstrou em laboratório que o remédio sofosbuvir, usado e aprovado no combate à hepatite C crônica, também é eficiente no combate à chikungunya nas células humanas infectadas.

O estudo foi feito pelo Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) e foi divulgado pela agência Fapesp. De acordo com uma das autoras, Rafaela Milan Bonotto, o remédio conseguiu eliminar o vírus sem danificar as células.

Em janeiro de 2017, uma outra pesquisa mostrou que o sofosbuvir também pode agir sobre o vírus da zika. O autor do estudo na época, Thiago Moreno, disse ao Jornal Nacional que há uma semelhança entre as duas doenças: tanto o vírus da zika quando o da hepatite têm uma enzima chamada RNA polimerase. O remédio atua exatamente nessa enzima.

A pesquisa divulgada nesta quinta-feira (8) foi feita sob orientação do professor Lucio Freitas-Junior. Em entrevista ao G1, ele disse que o vírus da zika tem semelhanças com o da chikungunya. Ele adianta que um outro desdobramento será publicado em breve para a atuação contra a febre amarela, outro vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti e da mesma família de flavivírus.

“Febre amarela e zika são relacionados, são parecidos geneticamente. A chikungunya menos, mas também tem semelhanças”, disse.
Segundo ele, foram testados cerca de 1,5 mil medicamentos contra células infectadas com o vírus da chikungunya.

“A chikungunya é realmente muito difícil. O único resultado positivo que nós tivemos com drogas já aprovadas foi com o sofosbuvir”.

Freitas-Junior explica que, por enquanto, não há uma confirmação sobre como a droga atua em termos moleculares. O que existe é a constatação de que há uma eliminação do vírus e a preservação das células. Assim como na pesquisa feita com a zika, ele acredita que o remédio age na inibição da RNA polimerase.

A chikungunya foi a doença do Aedes que mais matou no Brasil em 2017. Ainda não há uma vacina disponível, nem um medicamento aprovado específico contra o vírus.

Aedes aegypti fêmea é a transmissora da febre amarela, dengue, zika e chikungunya no Brasil — Foto: Pixabay/Divulgação

Patente do sofosbuvir

No final de setembro, a Justiça do Distrito Federal derrubou a patente do sofosbuvir em caráter liminar (provisório). Utilizado no tratamento de hepatite C, a empresa farmacêutica Gilead Pharmasset tem o direito de produção exclusiva do produto.

O juiz Rolando Valcir Spanholo, da 21ª Vara Federal, tomou a decisão após analisar ação popular impetrada pela até então candidata à presidência Marina Silva (Rede) e seu vice, Eduardo Jorge (PV). Eles pediam que fosse concedida uma licença para que o governo ou outras empresas pudessem explorar a patente.

Na prática, a decisão libera o mercado para produzir o medicamento, mas a decisão não trata da habilitação dessas empresas para a produção. A decisão não impede a Gilead de continuar produzindo o remédio, só retira dela a exclusividade de produção.

Na decisão, o juiz citou o alto gasto do Sistema Único de Saúde (SUS)com o medicamento patenteado: quase R$ 1 bilhão por ano.

Brasil

Passageira é ejetada e cai embaixo de caminhão, em acidente na BR-376

Segundo a PRF, vítima foi encaminhada ao hospital em estado gravíssimo, neste domingo (21); motorista do caminhão teve ferimentos leves.

Publicado em

Do G1
Passageira é ejetada e cai embaixo de caminhão, em acidente na BR-376 — Foto: Divulgação/PRF

Uma mulher de 59 anos foi ejetada e caiu embaixo de um caminhão, em um acidente na BR-376, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, neste domingo (21), segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A vítima era passageira do veículo e estava sem cinto de segurança, de acordo com a PRF. Ela foi encaminhada com ferimentos gravíssimos para o Hospital Regional de Ponta Grossa.

Conforme a polícia, o motorista do caminhão, de 66 anos, sofreu ferimentos leves.

De acordo com a PRF, a carga do caminhão deslizou em uma curva, puxou o veículo pra fora da pista, fazendo com que ele batesse contra um barranco. A passageira ficou presa no rodado traseiro do veículo, após ser ejetada.

Ela foi resgatada por equipes da concessionária que administra o trecho da rodovia.

Continue lendo

Brasil

Seis pessoas morrem em acidente na PR-323, no Paraná

Dois carros se envolveram na batida na madrugada desta sexta-feira (19). Segundo a PRE, todas as vítimas eram jovens.

Publicado em

Do G1
Acidente deixou seis mortos — Foto: PRE/Divulgação

Um acidente deixou seis pessoas mortas na PR-323 entre Umuarama e Perobal, no noroeste do Paraná, na madrugada desta sexta-feira (19), de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Dois carros se envolveram na batida. Segundo a PRE, todas as vítimas eram jovens. Porém, as idades ainda não foram informadas.

Quatro homens estavam no veículo, com placas de Perobal. No outro automóvel, com placas de Umurama, havia um casal.

A colisão aconteceu por volta das 3h30. Os bombeiros foram até o local para prestar socorro, mas, quando chegaram, as vítimas já tinham morrido.

A perícia técnica da Polícia Civil também foi até o trecho da rodovia para apurar as causas do acidente. Há uma curva aberta ali onde, conforme a PRE, já foram registrados outros acidentes. Porém, o local não é considerado um ponto crítico.

Alta velocidade

De acordo com a PRE, o carro em que o casal estava pode ter invadido a pista contrária, batendo de frente com o outro veículo, que acabou sendo levado em direção ao acostamento.

O motorista do automóvel ocupado pelos rapazes não era habilitado para dirigir, ainda segundo a PRE.

A PRE também afirmou que os dois carros estavam em alta velocidade. Conforme a PRF, o veículo do casal estava a 160 km/h, e o outro a 120 km/h. A velocidade máxima no trecho é de 100 km/h.

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Umuarama.

Acidente aconteceu na madrugada desta sexta-feira (19) — Foto: PRE/Divulgação

Continue lendo

Brasil

Papagaio roubado volta sozinho a Zoológico de Cascavel

Homens armados renderam guarda e levaram duas aves na madrugada de terça-feira (16). Dois dias depois, um dos papagaios retornou ao local.

Publicado em

Do G1
Homens armados roubaram dois papagaios do Zoológico de Cascavel na terça-feira (16). — Foto: Reprodução/RPC

Um dos papagaios roubados do Zoológico de Cascavel, no oeste do Paraná, voltou sozinho ao local dois dias após homens armados terem rendido um guarda do parque e levado dois animais.

O roubo aconteceu na madrugada de terça-feira (16) e um dos papagaios reapareceu no zoológico nesta quinta-feira (18), de acordo com o médico veterinário Ilair Detoni.

A ave, que se recupera de uma picada de cobra, voltou ao zoológico voando.

O outro papagaio roubado, que tinha chegado ao zoológico no dia 12 de abril, não foi localizado. Nenhum dos homens foi preso.

Roubo

Na terça-feira (16), homens renderam um guarda patrimonial do zoológico para roubar o local.

O guarda diz ter sido obrigado a ficar deitado no chão enquanto um dos suspeitos conseguiu arrebentar as grades de uma janela que dá acesso ao almoxarifado, onde estavam os papagaios.

Além dos papagaios, os ladrões levaram um botijão de gás. O guarda não ficou ferido.

De acordo a direção do zoológico, essa não foi a primeira vez que o ladrões tentaram arrombar o local. Neste ano, houve outras três tentativas. Mas foi a primeira que os ladrões estavam armados.

A prefeitura informou que as rondas da Guarda Municipal serão intensificadas na região do zoológico. Além disso, existe um estudo para implantação de câmeras de monitoramento no local, mas ainda não há previsão para a instalação.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas