No domingo, 2, na Catedral da Sé, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, presidiu a missa do 1º Domingo do Advento, na qual foi investido como Cônego do Cabido Metropolitano de São Paulo o Padre Marcelo Álvares Matias Monge, Pároco da Paróquia Santo Antônio de Lisboa, no Tatuapé. Participaram da celebração alguns cônegos do Cabido, que acolheram o novo membro da instituição eclesiástica de mais de dois séculos.

O rito de investidura canônica é marcado pela entrega do anel, sinal de fidelidade à Igreja por meio da nova missão, e do barrete, espécie de chapéu que compõe a veste coral dos cônegos, usadas nas liturgias da Catedral.

COMPROMISSO

Cônego Marcelo nasceu em 13 de abril de 1968, em Ubirajara (SP), sendo o 11º dos 13 filhos de Alfredo Álvares Monge e Anésia Francisca Monge. “Nasci na roça, no sítio São José, no bairro do Ingazeiro, onde fui criado até os 6 anos e meio de idade, quando fui morar com a minha irmã mais velha na cidade. Aos 16 anos, ingressei no Seminário Menor da Diocese de Assis (SP), em 1985”, contou.

Ordenado sacerdote em 6 de março de 1994, o novo Cônego foi Pároco das Paróquias São João Batista, no Brás; Santa Luzia e São Pio X, na Vila Leme; e Santo André Apóstolo, no Jardim Santo André, todas na Região Episcopal Belém, na qual  também já foi Coordenador de Pastoral. Cônego Marcelo também já exerceu o cargo de diretor da Caritas Arquidiocesana de São Paulo. Ele possui, ainda, mestrado em Teologia, na área de Missiologia.

Em entrevista ao O SÃO PAULO, Cônego Marcelo afirmou que recebeu sua nomeação para o Cabido “com muita alegria e, ao mesmo tempo, preocupação” diante da responsabilidade a ele confiada: “Eu sempre busquei exercer com fidelidade e amor aquilo que me é confiado pela Igreja. Esse é mais um compromisso para o qual eu disse ‘sim’. Quero corresponder ao chamado que me fizeram na Igreja em São Paulo”.

O CABIDO

O Cabido Metropolitano nasceu junto com a fundação da Diocese de São Paulo, em 1745, e tem a função de zelar pela Catedral da Sé. “O cabido de cônegos, seja da catedral, seja colegial, é o colégio de sacerdotes, ao qual compete realizar as funções litúrgicas mais solenes na igreja catedral ou colegiada; além disso, compete ao cabido da catedral desempenhar funções que lhe são confiadas pelo direito ou pelo bispo diocesano. ”.

De acordo com os novos estatuto e regimento do Cabido Metropolitano, promulgados em 8 outubro de 2016, existem duas categorias de cônegos: catedráticos e eméritos. “Foi extinta a categoria de cônego honorário, que existia anteriormente”, explicou o Cônego Sergio Conrado, Arcediago, isto é, presidente do Cabido Metropolitano, na ocasião da promulgação do novo Estatuto. São catedráticos os cônegos nomeados pelo Arcebispo a partir de uma lista tríplice apresentada pelo Cabido, ao qual compete o direito de apresentação. Torna-se emérito o cônego catedrático ao atingir 80 anos.

Ao saudar o Cônego Marcelo, Dom Odilo destacou que o ingresso de um novo membro no Cabido é um sinal de renovação da presença dessa instituição na Catedral e na Igreja, como sinal de comunhão e corresponsabilidade de todo o clero com o Arcebispo em relação ao pastoreio e nas responsabilidades do serviço evangelizador da Igreja em São Paulo. “Que Deus abençoe, portanto, os cônegos, e com eles, abençoe a todos os sacerdotes que realizam esse trabalho tão fundamental para a vida da Igreja”, afirmou o Arcebispo Metropolitano.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Governo lança material para prevenção da peste suína africana

Brasil está livre da doença que não tem cura ou tratamento.

Regra que obriga telemarketing a se identificar ainda tem baixa adesão

Medida entrou em vigor há um mês.