Fique conectado

Brasil

No 7º dia após desastre, esperança diminui e número de vítimas aumenta

Publicado em

307

Foto: Washington Alves/Reuters/Direitos reservados

No sétimo dia de buscas por vítimas do desastre causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, as autoridades contabilizam 99 mortos e 259 desaparecidos. O número de vítimas aumenta na proporção que a esperança diminui. Bombeiros experientes relatam que há dificuldades devido ao mar de lama que tomou conta da região.

Os trabalhos de resgate começam diariamente, por volta das 4h, e vão até a noite. A barragem B6, com água, segue monitorada 24 horas, sem risco de rompimento. Um plano de contingência, entretanto, foi elaborado de forma preventiva.

Buscas

Nos dois últimos dias, segundo o Corpo dos Bombeiros, as buscas se concentraram onde ficava o antigo refeitório da Vale. É realizado monitoramento na área por onde os rejeitos se espalharam, coberta a partir de grupos distribuídos em 18 pontos. Há locais em que a lama se acumula a 10 metros de profundidade.

Ontem (30), tropas enviadas de São Paulo começaram a atuar em seis pontos de monitoramento. As atividades também foram reforçadas por 58 voluntários, que ficam nas imediações e contribuem na verificação de vestígios de corpos.

Barragens

A Defesa Civil de Minas Gerais divulgou ontem um “plano de contingência” no caso de riscos relacionados às barragens da região de Brumadinho que não se romperam. Mas, de acordo com o porta-voz da corporação, tenente-coronel Flávio Godinho, a medida é preventiva, pois não há barragens com risco de rompimento.

Segundo Godinho, as demais barragens estão no nível de segurança 1. O risco aumenta quando a classificação passa para níveis superiores, como 2 ou 3. Contudo, acrescentou o porta-voz, não há situações desse tipo ainda na região.

Em nota, a Defesa Civil designou locais para os quais moradores e pessoas que estiverem na área devem se dirigir em uma situação hipotética. “A Defesa Civil divulga pontos como medida preventiva em caso de elevação do risco”, destacou o comunicado.

“As polícia Civil e Militar estão monitorando as barragens em tempo real para, em caso de mudança na situação, haja aviso por meio de sirenes para que a população possa se deslocar de forma organizada e ordeira”, afirmou Godinho.

Brasil

Hospital assumirá gastos com internação da filha de noiva que faleceu

Jéssica Victor Guedes, de 30 anos, grávida de 7 meses, sofrer um AVC quando estava prestes a se casar.

Publicado em

Do Metrópoles

O hospital Pro Matre Paulista, em São Paulo, vai arcar com as despesas da internação da bebê prematura Sophia, que nasceu no último sábado (14) em um parto de emergência após sua mãe, Jéssica Victor Guedes, de 30 anos, grávida de 7 meses, sofrer um AVC quando estava prestes a se casar. São informações do Extra.

A unidade de saúde afirmou em um comunicado, nesta sexta-feira (20), que se solidariza com a dor do tenente Flávio Gonçalves da Costa e das famílias dele e da paciente Francisca Jessica Victor Guedes.

“Nosso compromisso é garantir que o tenente Gonçalves possa exercer seu papel de pai e dedicar todo amor que a pequena Sophia precisa”, anunciou o hospital.

“Assim, nós da instituição nos antecipamos para que os valores desde os procedimentos com a paciente Jessica e todo o período de internação da Sophia não sejam impedimento para a permanência da bebê em nossa UTI Neonatal e, com isso, não implicará em qualquer ônus às famílias”, disse o hospital.

AVC pré-eclâmpsia
Jéssica Victor Guedes, de 30 anos, passou mal dentro da limousine em frente a uma igreja onde seria realizada a cerimônia. Quando chegou ao local, o noivo, que já foi bombeiro, a encontrou desmaiada e, então, começou a prestar os primeiros socorros. Porém, o caso era mais grave do que se imaginava e foi preciso transferi-la para o Hospital e Maternidade Pro Matre Paulista.

Após a realização de alguns atendimentos, foi constatado que Jéssica tinha sofrido um AVC por causa de uma pré-eclâmpsia. Ao chegar na maternidade, a noiva já estava sem atividade cerebral. Por conta da morte cerebral de Jéssica, a família decidiu que todos os órgão seriam doados, atendendo a um pedido dela mesma.

Continue lendo

Brasil

Torcedor do Athletico perde a mão após rojão estourar em Curitiba

Mão e dedos dele foram decepados com a explosão.

Publicado em

Do 24h
Foto: Reprodução

Um torcedor do Athletico perdeu a mão após um rojão estourar durante a chegada do time rubro-negro ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, na Grande Curitiba.

A explosão aconteceu no momento em que torcedores se aglomeraram na porta do aeroporto aguardando o ônibus do time, minutos antes do elenco embarcar para Porto Alegre. O Athletico joga amanhã contra o Internacional, pela final da Copa do Brasil, em Porto Alegre.

No exato momento que o ônibus da delegação estacionou, a explosão aconteceu. Vídeos que circulam as redes sociais mostram o momento da explosão e o rapaz pedindo ajuda à pessoas próximas.

Policiais militares que estavam no local prestaram os primeiros socorros e acionaram o socorro médico, que encaminhou o homem ao hospital. Pelos ferimentos que sofreu, a única alternativa será amputar a mão.

ATENÇÃO IMAGENS FORTES

 

Continue lendo

Brasil

Homem é torturado com cabo de vassoura e choques em supermercado

Imagens mostram vítima sentada enquanto três pessoas presenciam a cena. Estabelecimento informou que demitiu funcionário.

Publicado em

Do Metrópoles
Homem é torturado com cabo de vassoura e choques em supermercado (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Mais uma pessoa teria sido vítima de tortura em supermercado na zona sul de São Paulo. Imagens que circulam nas redes sociais mostram um homem apanhando com cabo de vassoura e levando choques supostamente de seguranças. As informações são do G1.

Com a vítima sentada no chão, os agressores obrigam o homem a falar: “Galera, não rouba mais no Extra Morumbi”. Em seguida, eles batem nas mãos dele com um cabo de vassoura. Na sequência, ele começa a tremer e leva uma sequência de choques.

Segundo internautas, a informação é de que a vítima teria roubado um pedaço de carne no supermercado.

Em nota, o Extra informou que iniciou imediatamente uma investigação interna para apurar o ocorrido e tomar as providencias necessárias. “O supermercado decidiu pelo desligamento do responsável pela área de prevenção da loja mencionada”, diz a nota.

“A empresa de segurança e os seguranças envolvidos foram afastados das operações”, informa o supermercado. De acordo com a assessoria, apurações preliminares indicam que o fato ocorreu em março de 2018, na loja Extra Morumbi.

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas