Fique conectado

Brasil

Paraguaçuense, professor do Instituto Federal de Minas Gerais morre após ser espancado

Polícia informou que suspeito foi preso nesta manhã. Em post em rede social, movimento lembrou luta da vítima contra homofobia.

Publicado em

352

Haroldo de Paiva Pereira era professor do IFMG em Ouro Preto — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) morreu, na manhã desta quinta-feira (17), após ser espancado no último domingo (13), em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com a instituição, Haroldo de Paiva Pereira era professor de artes e estava internado no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte. Ele é conhecido também pela luta contra a homofobia.

O professor foi encontrado espancado dentro de casa depois que vizinhos estranharam que a porta da casa dele estava aberta. Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava caído no chão do quarto, com ferimentos no rosto e na cabeça.

De acordo com o delegado regional de Ouro Preto, Isaias Confort Costa, o suspeito, Rafael Luís Oliveira Fernandes Ferreira, foi detido na casa dele, onde também foi cumprido um mandado de busca e apreensão. O homem, que já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e roubos, estava em liberdade condicional.

Após a prisão, ele confessou o crime, mas não se manifestou diretamente sobre os motivos que levaram à agressão.

De acordo com Costa, o professor e o suspeito eram conhecidos e, na noite antes do crime, estariam no mesmo bar. Ainda segundo o delegado, as investigações apontam que eles não chegaram nem saíram juntos do estabelecimento, mas, em um certo momento, teriam novamente se encontrado e seguido juntos para a casa do professor na moto dele.

Desentendimento

Segundo Costa, Rafael contou apenas que eles teriam se desentendido antes de iniciar a agressão. Após o crime, ele teria levado a moto do professor, que foi recuperada pela polícia na última terça-feira.

O delegado conta que o professor era uma pessoa muito querida em Ouro Preto. “Tivemos informações comentários de homofobia. A linha mais direta é de latrocínio”, disse.

Notas de pesar e homenagens

O IFMG divulgou nesta manhã uma nota de pesar. “A Direção-Geral está no Hospital João XXIII, a fim de dar todo apoio a família. O IFMG – Campus Ouro Preto solidariza com a família enlutada”, afirmou a instituição.

Por meio de uma rede social, o Movimento Itabiritense de Lésbicas Gays Bissexuais e Travestis (ITALGBT) prestou uma homenagem ao professor e lembrou da luta da vítima contra a homofobia.

“Agradecemos imensamente a grande contribuição que Haroldo deu aos seus alunos e a sociedade ouro pretana, que será sempre lembrado pelo profissionalismo, inteligência, competência e sensibilidade para lidar com as adversidades, fazendo um enfrentamento a LGBTfobia. Sua morte não será em vão”, disse o ITALGBT.

Rafael Luís Oliveira Fernandes Ferreira foi preso na manhã desta quinta — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Brasil

Ciclista morre atropelado na BR-376, em Ponta Grossa, no Paraná

Acidente aconteceu na manhã deste domingo (17), próximo ao Viaduto Santa Terezinha. Motorista que o atropelou teve ferimentos graves.

Publicado em

Do G1
Ciclista morre atropelado próximo ao Viaduto Santa Terezinha, em Ponta Grossa (Foto: Divulgação/PRF)

Um ciclista de 22 anos morreu depois de ser atropelado por um carro próximo ao Viaduto Santa Terezinha, em Ponta Grossa, por volta das 6h deste domingo (17).

O motorista, de 23 anos, teve ferimentos graves e foi levado para o Hospital Bom Jesus.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo que ele dirigia seguia sentido Curitiba quando atropelou o ciclista na faixa de acesso ao viaduto.

Ainda conforme a polícia, depois do atropelamento, o motorista perdeu o controle da direção e bateu na defensa metálica da rodovia. Ele estava sozinho no veículo.

O ciclista estava indo pescar com mais dois amigos e o irmão. Nenhum deles ficou ferido.

Continue lendo

Brasil

Mensagem com alerta de ataque do PCC que circula no WhatsApp é falsa, diz governo

Publicado em

Agência Estado
Marcola e mais 21 integrantes da cúpula do PCC foram transferidos para presídios federais (Foto: Reprodução)

Circulam no WhatsApp mensagens de alerta sobre um suposto ataque do Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo, por retaliação contra a transferência de presídio do principal líder da facção, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) e o governador João Doria negaram a autenticidade do “salve geral”.

O texto que está sendo compartilhado no aplicativo avisa de um “toque de recolher” às 21h deste sábado, 16, e faz ameaças de “guerra”. Também circulam pelo aplicativo áudios que citam integrantes da força policial. Leitores enviaram os conteúdos enganosos ao WhatsApp do Estadão Verifica, (11) 99263-7900.

A SSP emitiu nota afirmando que não há nenhum indício que comprove a iminência de ataques de organizações criminosas “contra o poder público ou seus agentes, em especial os integrantes das forças de segurança pública, como forma de retaliação a serem praticadas por indivíduos ligados aos presos recém transferidos.”

A pasta também garantiu que as medidas adotadas pelo Comando da Polícia Militar que orientam o efetivo sobre reforços ou ações de ordem operacional são preventivas e “objetivam potencializar a sensação de segurança na sociedade.”

Em coletiva nesta sexta-feira, 15, o governador Doria disse que as gravações de alerta já haviam sido identificadas pelo Estado e seriam de autoria de criminosos.

“Quero deixar muito claro: fake news. Temos um monitoramento da Polícia Militar, da Polícia Civil. São notícias falsas. Ontem (quinta-feira, 14), no Conselho de Segurança Pública, esses áudios já tinham sido identificados por nós. São improcedentes. Não há nenhum movimento”, afirmou Doria.

Marcola e mais 21 integrantes da cúpula do PCC foram transferidos da penitenciária de Presidente Venceslau (SP) para presídios federais em Mossoró (RN), Brasília e Porto Velho (RO) nesta semana. Com a movimentação, os comandos da Polícia Militar e da Polícia Civil colocaram em alerta 100 mil agentes nesta quarta-feira, 13. Um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro autorizou o reforço de segurança das Forças Armadas nas cidades para as quais os criminosos foram enviados.

Continue lendo

Brasil

Homem de 31 anos morre após bater em poste em Cambé

Foram realizadas várias manobras para tentar reanimar a vítima, mas ele não resistiu aos ferimentos e faleceu ainda no local do acidente.

Publicado em

Do Portal Cambé
Homem de 31 anos morre após bater em poste em Cambé (Foto: Portal Cambé)

Um rapaz de 31 anos morreu na manhã deste sábado (16), por volta das 7h, em um acidente ocorrido na Avenida Roberto Conceição na altura do Jardim Santa Izabel em Cambé (PR) – a 125 quilômetros de Assis (SP).

De acordo com as informações, Lucas Gomes Gordo, conduzia o veículo VW/FUSCA 1300 de cor branco com as placas de Cambé, sentido Londrina / Cambé, quando perdeu o controle da direção e acabou batendo em um poste de energia elétrica.

O rapaz foi atendido pelos Socorristas do Siate e pelo médico do Samu. Foram realizadas várias manobras para tentar reanimar a vítima, devido a gravidade, mas ele não resistiu aos ferimentos e faleceu ainda no local do acidente.

As causas do acidente serão apuradas pela Polícia Judiciária. O corpo de Lucas foi encaminhado pelos Socorristas do Siate ao Instituto Médico Legal de Londrina

Lucas Gomes Gordo, 31 anos (Foto: Portal Cambé)

Homem de 31 anos morre após bater em poste em Cambé (Foto: Portal Cambé)

Homem de 31 anos morre após bater em poste em Cambé (Foto: Portal Cambé)

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas