Homem corre atrás de carros em avenida de Maringá, morde guarda municipal e morre

Polícia suspeita de que a vítima era morador de rua e que morreu de overdose; caso foi registrado na madrugada deste sábado (23).

Um homem morreu durante uma abordagem da Guarda Municipal, na madrugada deste sábado (23), no Centro de Maringá, no norte do Paraná. Segundo a guarda, ele foi flagrado correndo atrás de carros e ao ser abordado, chegou a morder um dos agentes.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a suspeita é que a vítima tenha sofrido uma overdose. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as circunstâncias da morte.

Como aconteceu

De acordo com a Guarda Municipal, uma equipe foi chamada, por volta das 2h30 deste sábado, para conter um homem que corria atrás de veículos na Avenida Brasil, próximo à praça Raposo Tavares.

Os guardas disseram à Polícia Civil que, quando chegaram ao local, o homem se jogou na frente da viatura e por pouco não foi atropelado.

Ainda conforme os guardas, a vítima deu tapas na lateral da viatura, “se jogou no chão e começou a gritar, pedindo ajuda”. Em seguida, o homem agrediu os guardas e mordeu um dos agentes no braço.

Conforme a Guarda Municipal, ele foi algemado mas começou a passar mal e apagou repentinamente. Os agentes disseram à polícia que retiraram as algemas do homem e prestaram os primeiros socorros.

Uma equipe do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) tentou reanimar o homem por cerca de uma hora, mas ele morreu no local. “Tudo leva a crer que foi overdose”, diz Alex Boni, tenente do Corpo de Bombeiros.

Segundo o tenente, a vítima não demonstrava “nenhum sinal de trauma compatível com óbito”.

Homem corre atrás de carros em avenida de Maringá, morde guarda municipal e morre — Foto: Reprodução/RPC

O secretário de Segurança de Maringá, Antônio Padilha, disse que os guardas não fizeram uso das pistolas elétricas e que a instituição “está tranquila quanto à apuração desse caso”.

A suspeita da Guarda Municipal é de que o homem era morador de rua.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá. Segundo funcionários do IML, familiares reconheceram o corpo, mas mas a identidade da vítima não foi divulgada.

#MAIS LIDAS DA SEMANA