Fique conectado

Brasil

Assassino mais jovem matou o outro e depois se suicidou na escola de Suzano, diz polícia

Segundo a investigação, após atirar nos alunos, Guilherme Monteiro teria matado Luiz Henrique de Castro e se matado em seguida.

Publicado em

451

Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro, os assassinos de Suzano — Foto: Reprodução

Um dos assassinos dos alunos e funcionários da Escola Estadual Professor Raul Brasil matou o comparsa e depois se matou, segundo informações da polícia. A investigação aponta que Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, matou Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, e depois se suicidou.

Segundo a polícia, os dois tinham um pacto de que fariam o ataque e depois se matariam. E que andavam pesquisando na internet massacres em escolas dos Estados Unidos.

Além dos assassinos, outras oito pessoas morreram nos ataques na escola.

Assassinos são ex-alunos da escola

Os dois assassinos que mataram nesta quarta-feira (13) oito pessoas em Suzano (SP) eram ex-alunos da Escola Estadual Raul Brasil, alvo do ataque, disse o secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos. De acordo com ele, os cinco alunos assassinados tinham entre 15 e 17 anos de idade. Também foram mortos duas funcionárias do colégio e o proprietário de uma loja próximo ao local.

Segundo o secretário, ainda não se sabe a motivação do crime. “É a grande busca: qual foi a motivação dos antigos alunos”, disse Foram feitas buscas na casa dos assassinos, e a polícia recolheu pertences dos dois.

Monteiro deixou a escola no ano passado após “problemas” – o secretário não foi claro se ele foi expulso ou se saiu por conta própria.

Jogo foi apreendido na casa de Luiz Henrique um dos assassinos do massacre da Escola Raul Brasil em Suzano — Foto: Maiara Barbosa/G1

Os dois aparentemente foram recebidos por Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica, afirmou o secretário de Segurança. Ela foi a primeira a ser atingida. Não se sabe se os assassinos chegaram à escola encapuzados ou se cobriram os rostos posteriormente.

A Polícia Militar chegou à escola oito minutos após o crime. Dentro do colégio, policiais ouviram barulho de tiros e encontraram os dois assassinos mortos, ainda de acordo com o secretário.

A investigação aponta que Guilherme Monteiro matou Henrique Castro e, em seguida, se suicidou. A polícia diz que os dois tinham um “pacto” segundo o qual cometeriam o crime e depois se suicidariam.

Os mortos são:

  • Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica
  • Eliana Regina de Oliveira Xavier, agente de organização escolar
  • Kaio Lucas da Costa Limeira, aluno
  • Cleiton Antonio Ribeiro, aluno
  • Caio Oliveira, aluno
  • Samuel Melquíades Silva de Oliveira, aluno
  • Douglas Murilo Celestino, aluno
  • Jorge Antonio de Moraes, comerciante, morto antes da entrada dos assassinos na escola; ele é tio de Guilherme, um dos assassinos

Brasil

Sete pessoas morrem em três acidentes em estradas do Paraná

Em uma das batidas, envolvendo dois carros, cinco pessoas – entre elas um casal e um filho de seis anos – morreram e duas ficaram feridas; batida aconteceu no sábado (18), em Salto do Lontra.

Publicado em

Do G1
Na batida em Salto do Lontra, um casal e um filho de seis anos, que estava em um dos carros, morreram no local — Foto: Ivânia Bonatto/Diário da Informação

Sete pessoas morreram e ao menos cinco pessoas ficaram feridas em três acidentes registrados em rodovias do sudoeste do Paraná entre a tarde e o início da noite de sábado (18).

O primeiro acidente aconteceu às 16h, na PR-281, em Renascença, quando uma moto bateu na traseira de uma carreta bitrem.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o piloto da motocicleta, de 26 anos, morreu no local. A passageira, de 19 anos, teve ferimentos graves.

Salto do Lontra

Pouco depois, por volta das 17h45, um acidente entre dois carros com placas de Santa Izabel do Oeste deixou cinco mortos e dois feridos. A batida aconteceu em um trecho da PR-281 próximo a Salto do Lontra.

Com o impacto, os dois veículos foram parar em um barranco às margens da rodovia.

Três dos mortos, um casal e um filho, estavam em um dos carros: o motorista, de 27 anos, a mulher, de 28 anos, e um menino de seis anos. Os corpos foram liberados por volta das 10h deste domingo (19).

Já do outro veículo, morreram o motorista, de 35 anos, e uma passageira, de 30 anos. Dois ocupantes, de dois e 27 anos, foram socorridos e levados ao hospital.

São Jorge do Oeste

O último acidente aconteceu pouco depois das 19h, também na PR-281, em São Jorge do Oeste.

De acordo com a PRE, o motorista do carro com placas de São Jorge do Oeste, de 56 anos, morreu ao bater de frente em outro, de São Luís (MA), em uma curva, onde a ultrapassagem é proibida.

Os dois ocupantes do automóvel do nordeste e que moram em Dois Vizinhos tiveram ferimentos considerados moderados e foram encaminhados ao hospital.

De acordo com a PRE, os dois veículos bateram de frente em um trecho de curva da rodovia, onde a ultrapassagem é proibida — Foto: Ivânia Bonatto/Diário da Informação

Continue lendo

Brasil

Motociclista morre após acidente com caminhão na BR-376

Moto parou embaixo de um dos rodados do caminhão na manhã desta quinta-feira (16).

Publicado em

Do G1

Moto parou embaixo de um dos rodados de caminhão em Maringá — Foto: Reprodução/RPC

Um motociclista morreu em um acidente na BR-376, em Maringá, no norte do Paraná, na manhã desta quinta-feira (16).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), testemunhas contaram que o motociclista foi trocar de faixa e bateu na lateral de um caminhão.

Com o impacto, a motocicleta parou embaixo do rodado do caminhão. O homem, de 41 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O corpo foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá.

Após o acidente, o trânsito no trecho chegou a ser bloqueado para o atendimento.

Motociclista de 41 anos morreu após acidente na BR-376 — Foto: Reprodução/RPC

Continue lendo

Brasil

Mulher entra em trabalho de parto em calçada e bebê nasce com ajuda de homem que passava pela rua, no Paraná

Criança nasceu enquanto equipe do Samu estava a caminho da ocorrência, em Maringá; médico que trabalha na central de regulação auxiliou o procedimento por telefone.

Publicado em

Do G1
Mulher deu à luz no meio da rua em Maringá — Foto: Reprodução/RPC

Uma mulher entrou em trabalho de parto na calçada de uma rua de Maringá, no norte do Paraná, e contou com a ajuda de um homem, até então, desconhecido, para dar à luz o bebê. A criança nasceu enquanto o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estava a caminho.

O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (9) no bairro Conjunto Requião. De acordo com o Samu, um médico que estava trabalhando na central de regulação auxiliou o procedimento pelo telefone.

O gestor imobiliário Reginaldo Chiquetti, de 45 anos, foi quem ajudou a grávida. Ele conta que estava passando pelo local a trabalho, quando o marido da jovem pediu por ajuda.

Reginaldo afirmou que foi até onde estava a mulher, de 23 anos, e chamou o Samu. No entanto, enquanto a ambulância estava a caminho, a bolsa se rompeu e a grávida disse que o bebê iria nascer.

“Nunca esperava por isso. A minha intenção era de chamar a ambulância. Não tinha outra alternativa a não ser fazer o parto mesmo”, contou o gestor imobiliário.
Segundo Reginaldo, toda a ação durou cerca de 10 minutos. Após o parto, outras pessoas se aproximaram para ajudar. Assim que a ambulância chegou, o cordão umbilical foi cortado, e o bebê recebeu os primeiros atendimentos junto com a mãe.

Apesar do nervosismo, Reginaldo contou que deu tudo certo. “Foi emocionante na hora. Foi por Deus mesmo”, disse.

A mulher deu à luz um menino. De acordo com o Samu, o parto estava previsto para o dia 15 de maio. A mãe e o bebê foram levados para um hospital em Sarandi, que também fica no norte do estado, e passam bem.

Quando equipe do Samu chegou ao local, criança já havia nascido — Foto: Samu/Divulgação

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Silvana lopes
Publicidade

FaceNews

Mais lidas