Fique conectado

Brasil

Governo quer elevar número de pontos para motorista perder a CNH

Tarcísio Freitas (Infraestrutura) disse que enviará proposta nesta semana ao Palácio do Planalto. Projeto também vai prever ampliação do prazo de validade da carteira de motorista.

Publicado em

226

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, afirmou nesta segunda-feira (8) que o ministério enviará ainda nesta semana para o Palácio do Planalto uma proposta de projeto de lei que prevê o aumento do prazo de validade da carteira de motorista (atualmente de cinco anos) e também da quantidade de pontos pela qual o motorista perde a habilitação em caso de acúmulo de infrações.

O ministro não detalhou o projeto, mas disse que, além de aumentar a pontuação para a suspensão da carteira, a proposta também acelerará o processo de suspensão em casos de infrações mais graves, como dirigir sob o efeito de álcool.

“A questão da prorrogação e mais um conjunto de questões, como a alteração na pontuação para perda de habilitação depende de lei. Já está pronto e será enviado para o Planalto ainda esta semana”, disse.

Atualmente, o motorista pode ter a carteira suspensa se acumular, ao longo de 12 meses, 20 ou mais pontos. Esses pontos são acumulados de acordo com as infrações cometidas no trânsito.

O projeto também vai tornar mais ágil, disse o ministro, a suspensão da habilitação em casos de infrações muito graves, como dirigir sob o efeito de álcool.

Renovação da carteira
A ampliação do prazo de validade da carteira de motorista já havia sido anunciada em fevereiro pelo presidente Jair Bolsonaro.

Na época, o presidente afirmou que a medida integraria uma série de medidas de ‘desburocratização e economia’ para o trânsito. Atualmente, a CNH tem validade de cinco anos.

Segundo o ministro Tarcísio Freitas, não existe razão para justificar a necessidade de renovação a cada cinco anos. Também sem dar detalhes, ele afirmou que há outros procedimentos que precisam ser alterados.

O ministro afirmou que outras medidas ainda serão tomadas, como o fim da obrigatoriedade do uso de simuladores como condição para se requisitar a carteira de motorista, dependem de resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Ele disse esperar a medida provisória que vai alterar a composição do Contran para apresentar as propostas.

Brasil

Sete pessoas morrem em três acidentes em estradas do Paraná

Em uma das batidas, envolvendo dois carros, cinco pessoas – entre elas um casal e um filho de seis anos – morreram e duas ficaram feridas; batida aconteceu no sábado (18), em Salto do Lontra.

Publicado em

Do G1
Na batida em Salto do Lontra, um casal e um filho de seis anos, que estava em um dos carros, morreram no local — Foto: Ivânia Bonatto/Diário da Informação

Sete pessoas morreram e ao menos cinco pessoas ficaram feridas em três acidentes registrados em rodovias do sudoeste do Paraná entre a tarde e o início da noite de sábado (18).

O primeiro acidente aconteceu às 16h, na PR-281, em Renascença, quando uma moto bateu na traseira de uma carreta bitrem.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o piloto da motocicleta, de 26 anos, morreu no local. A passageira, de 19 anos, teve ferimentos graves.

Salto do Lontra

Pouco depois, por volta das 17h45, um acidente entre dois carros com placas de Santa Izabel do Oeste deixou cinco mortos e dois feridos. A batida aconteceu em um trecho da PR-281 próximo a Salto do Lontra.

Com o impacto, os dois veículos foram parar em um barranco às margens da rodovia.

Três dos mortos, um casal e um filho, estavam em um dos carros: o motorista, de 27 anos, a mulher, de 28 anos, e um menino de seis anos. Os corpos foram liberados por volta das 10h deste domingo (19).

Já do outro veículo, morreram o motorista, de 35 anos, e uma passageira, de 30 anos. Dois ocupantes, de dois e 27 anos, foram socorridos e levados ao hospital.

São Jorge do Oeste

O último acidente aconteceu pouco depois das 19h, também na PR-281, em São Jorge do Oeste.

De acordo com a PRE, o motorista do carro com placas de São Jorge do Oeste, de 56 anos, morreu ao bater de frente em outro, de São Luís (MA), em uma curva, onde a ultrapassagem é proibida.

Os dois ocupantes do automóvel do nordeste e que moram em Dois Vizinhos tiveram ferimentos considerados moderados e foram encaminhados ao hospital.

De acordo com a PRE, os dois veículos bateram de frente em um trecho de curva da rodovia, onde a ultrapassagem é proibida — Foto: Ivânia Bonatto/Diário da Informação

Continue lendo

Brasil

Motociclista morre após acidente com caminhão na BR-376

Moto parou embaixo de um dos rodados do caminhão na manhã desta quinta-feira (16).

Publicado em

Do G1

Moto parou embaixo de um dos rodados de caminhão em Maringá — Foto: Reprodução/RPC

Um motociclista morreu em um acidente na BR-376, em Maringá, no norte do Paraná, na manhã desta quinta-feira (16).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), testemunhas contaram que o motociclista foi trocar de faixa e bateu na lateral de um caminhão.

Com o impacto, a motocicleta parou embaixo do rodado do caminhão. O homem, de 41 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O corpo foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá.

Após o acidente, o trânsito no trecho chegou a ser bloqueado para o atendimento.

Motociclista de 41 anos morreu após acidente na BR-376 — Foto: Reprodução/RPC

Continue lendo

Brasil

Mulher entra em trabalho de parto em calçada e bebê nasce com ajuda de homem que passava pela rua, no Paraná

Criança nasceu enquanto equipe do Samu estava a caminho da ocorrência, em Maringá; médico que trabalha na central de regulação auxiliou o procedimento por telefone.

Publicado em

Do G1
Mulher deu à luz no meio da rua em Maringá — Foto: Reprodução/RPC

Uma mulher entrou em trabalho de parto na calçada de uma rua de Maringá, no norte do Paraná, e contou com a ajuda de um homem, até então, desconhecido, para dar à luz o bebê. A criança nasceu enquanto o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estava a caminho.

O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (9) no bairro Conjunto Requião. De acordo com o Samu, um médico que estava trabalhando na central de regulação auxiliou o procedimento pelo telefone.

O gestor imobiliário Reginaldo Chiquetti, de 45 anos, foi quem ajudou a grávida. Ele conta que estava passando pelo local a trabalho, quando o marido da jovem pediu por ajuda.

Reginaldo afirmou que foi até onde estava a mulher, de 23 anos, e chamou o Samu. No entanto, enquanto a ambulância estava a caminho, a bolsa se rompeu e a grávida disse que o bebê iria nascer.

“Nunca esperava por isso. A minha intenção era de chamar a ambulância. Não tinha outra alternativa a não ser fazer o parto mesmo”, contou o gestor imobiliário.
Segundo Reginaldo, toda a ação durou cerca de 10 minutos. Após o parto, outras pessoas se aproximaram para ajudar. Assim que a ambulância chegou, o cordão umbilical foi cortado, e o bebê recebeu os primeiros atendimentos junto com a mãe.

Apesar do nervosismo, Reginaldo contou que deu tudo certo. “Foi emocionante na hora. Foi por Deus mesmo”, disse.

A mulher deu à luz um menino. De acordo com o Samu, o parto estava previsto para o dia 15 de maio. A mãe e o bebê foram levados para um hospital em Sarandi, que também fica no norte do estado, e passam bem.

Quando equipe do Samu chegou ao local, criança já havia nascido — Foto: Samu/Divulgação

Continue lendo
Silvana lopes
WhatsAssp AssisNews
Plenitude
Publicidade

FaceNews

Mais lidas