Lindsay de Almeida Reis e a mãe, Lucina Almeida da Silva, morreram no ataque (Foto: Arquivo Pessoal)
Duas pessoas da mesma família morreram a tiros e outras duas ficaram feridas em um ataque que aconteceu na casa deles, na madrugada desta quarta-feira, em Marechal Hermes, na Zona Norte do Rio. Luciana Almeida da Silva, de 35 anos, e Lindsay de Almeida Reis, 15, mãe e filha, morreram, a adolescente na hora.
O marido de Luciana, Wladimyr Dativo dos Santos, 41, e o filho, de 7 anos, foram socorridos a hospitais da região; Wladimyr foi para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, onde está em estado estável; e o mais novo para o Carlos Chagas (Marechal Hermes), sendo transferido para o Hospital Pedro II (Santa Cruz), com o estado de saúde gravíssimo.
O menor foi atingido na cabeça e Wladimyr foi baleado em diversas partes do corpo. Os tiros em Luciana a acertaram na coxa e virilha esquerda e no braço direito. Ela também chegou a ser socorrida no Carlos Chagas, mas não resistiu aos ferimentos.
De acordo com testemunhas, por volta das 3h de ontem, dois homens armados entraram na casa da família, que fica na Rua Igaratá, e atiraram contra todos eles. O motivo dos disparos teria sido uma briga por causa da divisão de uma herança. Um dos autores do ataque também teria ficado ferido.

Luciana e o marido, Wladimir Dativo dos Santos (Foto: Arquivo Pessoal)
Luciana e o marido, Wladimir Dativo dos Santos (Foto: Arquivo Pessoal)
VIZINHA OUVIU TIROS
O pai de Luciana e avô de Lindsay, o motorista José Manuel da Silva, disse que ficou sabendo da morte das duas quando estava trafegando pela Rodovia Washington Luiz (BR-1040), a caminho do trabalho, pela manhã.
“A Luciana era uma pessoa ótima, maravilhosa…”, lamentou o motorista, que mora em Duque de Caxias. “No último fim de semana estávamos todos juntos lá em casa. Eles chegaram a dormir lá”.
Uma vizinha da família, que preferiu não se identificar, disse que eles são “muito tranquilos” e que o local onde moram não costuma ter problemas.
“Ouvimos os tiros e chamamos a polícia”, disse a mulher, que mora na casa ao lado da família. Os outros vizinhos não teriam ouvido os disparos.
Policiais militares do 9º BPM (Rocha Miranda) foram acionados e estiveram no local. Eles acionaram a Delegacia de Homicídios da Capital (DH), que investiga o caso.
“A investigação já começou e em um curto estaço de tempo teremos a identificar o autor”, reforçou o titular da DH, o delegado Daniel Rosa.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Regra que obriga telemarketing a se identificar ainda tem baixa adesão

Medida entrou em vigor há um mês.

Senado aprova ampliação de divulgação sobre jovens desaparecidos

Projeto volta para análise da Câmara.

Governo lança material para prevenção da peste suína africana

Brasil está livre da doença que não tem cura ou tratamento.