Fique conectado

Brasil

Justiça decreta prisão de acusados de torturar jovem em supermercado

Seguranças usaram fios elétricos para torturar o jovem de 17 anos. Os acusados são Valdir Bispo dos Santos e Davi de Oliveira Fernandes, que estão foragidos.

Publicado em

432

Davi de Oliveira Fernandes e Valdir Bispo dos Santos tiveram prisão decretada — Foto: Reprodução

A Justiça de São Paulo decretou a prisão temporária de dois seguranças acusados de torturar um adolescente no supermercado Ricoy, na Vila Joaniza, zona sul paulistana. A prisão de David de Oliveira Fernandes e de Valdir Bispo dos Santos foi pedida pela Polícia Civil e concedida pela juíza Tatiana Saes Ormeleze, do Fórum Criminal da Barra Funda. Foi autorizada ainda a busca e apreensão nos endereços dos acusados.

O inquérito sobre o caso foi instaurado no 80º Distrito Policial após as imagens em que o rapaz, de 17 anos, aparece sendo chicoteado circularem pelas redes sociais. No vídeo, o adolescente está nu e amordaçado enquanto apanha e é ameaçado pelos agentes de segurança do estabelecimento.

Depoimento

Na segunda-feira (2), o rapaz prestou depoimento. Ele contou que não se lembra do dia exato em que o fato ocorreu e que se recorda apenas que foi no mês de agosto. Segundo relatou aos policiais, ele pegou uma barra de chocolate da gôndola e tentou sair do supermercado sem pagar. Na saída, foi abordado por dois seguranças, que o levaram para um quarto nos fundos do estabelecimento.

Ali, ele foi despido, amordaçado, amarrado e passou a ser torturado com um chicote feito de fios elétricos trançados, por cerca de 40 minutos. Ele contou ainda que não registrou boletim de ocorrência porque temia por sua vida. Segundo depoimento, foi ameaçado por um dos seguranças, que disse que o mataria se relatasse o caso a alguém.

Além da vítima, foram ouvidos outros funcionários do supermercado, que negaram conhecimento dos fatos.

Procurado anteriormente pela Agência Brasil, o supermercado informou que “repugna esta atitude” e que tomou conhecimento dos fatos pela imprensa com “indignação”.

A empresa informou que “não coaduna com nenhum tipo de ilegalidade” e que vai colaborar com as autoridades competentes para a apuração do caso.

Davi de Oliveira Fernandes e Valdir Bispo dos Santos tiveram prisão decretada — Foto: Reprodução

Brasil

Caminhão carregado com frango pega fogo e bloqueia BR-376 por duas horas

Segundo a PRF, pista precisou ser fechada por causa da fumaça que saia do caminhão em chamas.

Publicado em

Do G1
Fogo destruiu caminhão na BR-376, em Guaratuba, na tarde deste domingo (22) — Foto: Divulgação/PRF

Um caminhão carregado com frango congelado pegou fogo na BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, na tarde deste domingo (22), e bloqueou a pista no sentido Santa Catarina por duas horas, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a PRF, as faixas foram bloqueadas das 14h15 às 16h30 por causa da fumaça no local, que prejudicava a visibilidade dos motoristas na pista.

A fila no local chegou a 5 km.

Segundo a PRF, ninguém ficou ferido.

Incêndio
De acordo com a polícia, o fogo começou porque os freios do caminhão ficaram superaquecidos.

Assim que notou as chamas, o motorista do caminhão encostou o veículo no acostamento, na altura do km 676.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da concessionária que administra o trecho foram acionadas para controlar o fogo.

A carga tinha como destino a cidade de Itajaí, de acordo com a polícia.

As duas faixas no sentido Santa Catarina foram bloqueadas para que o fogo fosse combatido — Foto: Divulgação/PRF

Continue lendo

Brasil

Padre é assassinado durante assalto a igreja no Distrito Federal

Sacerdote católico foi encontrado amarrado e com um arame farpado enrolado no pescoço. Polícia investiga o crime.

Publicado em

Do Metrópoles
PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA SAÚDE/FACEBOOK
PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA SAÚDE/FACEBOOK

Um assalto em uma igreja, na 702 Norte, no Distrito Federal, terminou na morte de um sacerdote católico, na noite deste sábado (21). Padre Kazimerz Wojn foi estrangulado por bandidos, que reviraram a casa paroquial da igreja Nossa Senhora da Saúde e levaram diversos pertences. As informações preliminares, divulgadas pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), dão conta de que o cofre também foi revirado.

O religioso havia celebrado uma missa no início da noite de sábado, às 18h30. Depois, segundo testemunhas, teria ido fiscalizar uma obra que acontece no terreno da paróquia. O caseiro, que cuidava da reforma, também foi feito refém pelos bandidos. José Gonzaga da Costa, de 39 anos, sofreu escoriações nos braços, mãos e foi transportado para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) estável e orientado. Foi ele quem conseguiu gritar por socorro, afugentando os ladrões, segundo a corporação.

Padre Kazimerz foi encontrado morto, com os pés e as mãos amarrados, e com um arame farpado envolto ao pescoço. O religioso também tinha uma lesão na cabeça, segundo a polícia. Ninguém havia sido preso até a última atualização desta reportagem.

O corpo do líder religioso foi encontrado do lado de fora da casa paroquial, que fica nos fundos da igreja. A polícia acredita que ele tenha sido morto dentro da residência e arrastado para o lado de fora posteriormente. Somente a perícia da Polícia Civil poderá confirmar as suspeitas.

Conhecido na comunidade como padre Casemiro, o pároco já havia alertado as autoridades policiais do DF sobre a nítida sensação de insegurança que rondava a região. Há cinco meses, em 21 de abril deste ano, em pleno Domingo de Páscoa, ladrões invadiram o templo e levaram o sacrário do altar. A peça havia sido doada há 20 anos e tem valor estimado em R$ 20 mil.

A Polícia Civil do Distrito Federal está à frente das investigações sobre o assassinato do religioso. Procurada pela reportagem, a corporação não havia retornado as ligações até a publicação deste texto.

Continue lendo

Brasil

Hospital assumirá gastos com internação da filha de noiva que faleceu

Jéssica Victor Guedes, de 30 anos, grávida de 7 meses, sofrer um AVC quando estava prestes a se casar.

Publicado em

Do Metrópoles

O hospital Pro Matre Paulista, em São Paulo, vai arcar com as despesas da internação da bebê prematura Sophia, que nasceu no último sábado (14) em um parto de emergência após sua mãe, Jéssica Victor Guedes, de 30 anos, grávida de 7 meses, sofrer um AVC quando estava prestes a se casar. São informações do Extra.

A unidade de saúde afirmou em um comunicado, nesta sexta-feira (20), que se solidariza com a dor do tenente Flávio Gonçalves da Costa e das famílias dele e da paciente Francisca Jessica Victor Guedes.

“Nosso compromisso é garantir que o tenente Gonçalves possa exercer seu papel de pai e dedicar todo amor que a pequena Sophia precisa”, anunciou o hospital.

“Assim, nós da instituição nos antecipamos para que os valores desde os procedimentos com a paciente Jessica e todo o período de internação da Sophia não sejam impedimento para a permanência da bebê em nossa UTI Neonatal e, com isso, não implicará em qualquer ônus às famílias”, disse o hospital.

AVC pré-eclâmpsia
Jéssica Victor Guedes, de 30 anos, passou mal dentro da limousine em frente a uma igreja onde seria realizada a cerimônia. Quando chegou ao local, o noivo, que já foi bombeiro, a encontrou desmaiada e, então, começou a prestar os primeiros socorros. Porém, o caso era mais grave do que se imaginava e foi preciso transferi-la para o Hospital e Maternidade Pro Matre Paulista.

Após a realização de alguns atendimentos, foi constatado que Jéssica tinha sofrido um AVC por causa de uma pré-eclâmpsia. Ao chegar na maternidade, a noiva já estava sem atividade cerebral. Por conta da morte cerebral de Jéssica, a família decidiu que todos os órgão seriam doados, atendendo a um pedido dela mesma.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas