Fique conectado

Brasil

Donos de asilo estupravam homem de 72 anos e cadeirante com paralisia

Outras 76 pessoas, entre elas idosos, foram vítimas de maus-tratos, de acordo com investigadores. Dessas, 18 morreram.

Publicado em

2.100

DIVULGAÇÃO

Um homem de 72 anos e uma cadeirante, 23, foram estuprados no asilo Casa Acolhendo Vidas, em Belo Horizonte (MG). Além deles, outras 76 pessoas foram vítimas de agressão e tortura. Dessas, 18 morreram por conta dos maus-tratos, de acordo com a Polícia Civil. Os suspeitos de participação nos crimes são proprietários e funcionários da casa de repouso.

“Sabemos que muitas vítimas ainda não foram identificadas por ausência de documentação do asilo. A maioria das provas coletadas foi através de prontuários cedidos pelos hospitais, relações cedidas pelo cemitério de Santa Luzia e relatos de familiares”, disse a delegada Bianca Prado. O resultado da operação foi apresentado nessa quarta-feira (02).

Das seis pessoas indiciadas no inquérito, quatro eram da mesma família: Elizabeth Lopes Ferreira, de 47 anos, o marido, Paulo Lopes Ferreira, 53, e as duas filhas, Poliana,27, e Patrícia Lopes Ferreira, 21. As mortes foram causadas, ou aceleradas, por “falta de cuidado” dos responsáveis pelo asilo.

“As medicações não eram ministradas, a higiene era precária e as feridas não eram tratadas. Depois de realizadas perícias médicas, verificou-se que muitos internos estavam desnutridos e desidratados. Havia uma privação de alimento e água para eles, que chegava a três dias. O que vimos ali nunca se viu na história da Santa Luzia”, comentou a delegada.

As investigações foram iniciadas há dois meses. Um médico do Hospital Madalena Calixto, também de Belo Horizonte, foi quem denunciou os maus-tratos. Ele apontou que os internos do asilo eram vítimas de agressões e violência psicológica. Dias antes, inclusive, uma delas teria morrido ao dar entrada no hospital com quadro de desidratação.

A jovem de 23 anos foi uma das vítimas mais atingidas do asilo, segundo Bianca Prado. A delegada afirmou que é possível confirmar por relato de testemunhas que Paulo e Elizabeth foram vistos beijando a boca da jovem a força mais de uma vez. Um interna do local contou que a jovem dormia vestida e acordava sem roupas. Em algumas noites, gritava devido aos abusos.

O homem de 72 anos foi estuprado quando tinha 70. O abuso foi atribuído à Elizabeth, que o obrigava a fazer sexo oral e outros atos libidinosos. A delegada constatou ainda que havia internos de castigo, privados de alimentação. Outros com estado de saúde debilitado, além de um ambiente insalubre, com uma fossa transbordando.

A polícia acionou a prefeitura para encaminhar as vítimas ao médico e tomar demais providências cabíveis. Imediatamente, sete foram levados para o hospital com quadros de suspeita de fratura, pneumonia, glicemia e pressão alteradas, ferida profunda e até mesmo uma idosa com afundamento craniano, resultado de uma agressão recente.

Brasil

Luiz Bacci revela ao vivo para mãe que filha foi assassinada, ela desmaia

Atitude do apresentador chocou espectadores do programa.

Publicado em

Veja
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Cidade Alerta, programa policial da Record TV, estava há dias cobrindo o caso de desaparecimento de Marcela, grávida, de 21 anos. Nesta segunda-feira (17), o apresentador Luiz Bacci foi duramente criticado nas redes sociais após veicular ao vivo o momento em que a mãe de Marcela descobre que sua filha havia sido assassinada pelo namorado.

O apresentador estava em um link ao vivo com a mãe da vítima, quando o programa, junto ao advogado do namorado, confirmou que o companheiro havia confessado a autoria do crime. Ao descobrir, a mulher passou mal e teve que ser carregada pela equipe de filmagem. Apesar disso, o programa seguiu transmitindo a confusão.

A repercussão na internet foi negativa e “Cidade Alerta” foi um dos assuntos mais comentado nas redes sociais. Pelo Instagram, nos stories, o apresentador Luiz Bacci falou sobre o tema: “tô lendo muitos comentários da internet de pessoas machucadas com aquela imagem da mãe recebendo a notícia da morte da filha, por mais que seja um caso esperado. Já havia vários indícios que isso poderia ter acontecido, a forma violenta do namorado.”

“Antes quando a gente acompanha o caso eu sempre pergunto para a família se ela quer acompanhar ao vivo ao desdobramento do caso, afinal de contas, a gente mora num país onde oito pessoas desaparecem por hora. E a mãe da Marcela quis saber as informações ao vivo na cobertura”, explica Bacci.

Veja o vídeo:

Continue lendo

Brasil

Carro bate de frente em caminhão, e mulher morre na PR-323, em Londrina

A jovem, de 22 anos, morreu no local do acidente antes da chegada do helicóptero do Samu.

Publicado em

Do G1
Uma mulher morreu em um acidente entre um carro e um caminhão, na PR-323, em Londrina. — Foto: Eduardo Lhamas/RPC Londrina
Uma mulher morreu em um acidente entre um carro e um caminhão, na PR-323, em Londrina. — Foto: Eduardo Lhamas/RPC Londrina

Uma mulher morreu em uma batida entre um carro e um caminhão na PR-323, em Londrina, no norte do Paraná, na manhã desta sexta-feira (7).

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o carro que a jovem de 22 anos dirigia bateu de frente contra o caminhão, na altura do km 56.

Um helicóptero do Samu chegou a ser mobilizado para atender a vítima, mas a mulher morreu no local antes da chegada do socorro.

O motorista do caminhão não se feriu. Ele afirmou à polícia que o carro invadiu a pista contrária. A PRE informou que uma perícia será realizada para investigar as causas do acidente.

O trecho onde aconteceu o acidente ficou parcialmente bloqueado até as 9h para o atendimento da ocorrência.

Continue lendo

Brasil

Presos cavam túnel, pulam muro e fogem da cadeia de Cambé

Presos cavaram um novo túnel e conseguiram escapar na madrugada desta segunda-feira (3). Cadeia está superlotada.

Publicado em

Do G1
Presos fogem da cadeia de cambé — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Presos fogem da cadeia de cambé — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma semana depois de presos da cadeia de Cambé, no norte do Paraná, publicarem um vídeo em uma rede social reclamando da superlotação, dois detentos conseguiram escapar da penitenciária na madrugada desta segunda-feira (3).

A cadeia está superlotada. O espaço foi projetado para 54 presos, mas estava com 208. De acordo com o delegado Roberto Fernandes, uma das alas que teria que abrigar 32 detentos, está com 159. Do total de internos, 123 são condenados.

No dia 27, presos publicaram um vídeo no Youtube reclamando da superlotação e, durante o vídeo, mostraram um buraco que estava aberto no chão da cela.

Segundo a Polícia Civil, um dia depois da polícia descobrir que o túnel durante a gravação, o buraco foi fechado com concreto. Mas, neste domingo (2), um novo túnel foi aberto.

Os fugitivos entraram no buraco que dava acesso ao pátio externo da delegacia, escalaram o muro e saíram pela área externa do fórum.

O delegado informou que o número de fugitivos não foi maior porque um policial viu a movimentação e atirou para o alto. Ninguém ficou ferido.

Presos se aglomeram no pátio externo da delegacia para tentar fugir da cadeia — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Presos se aglomeram no pátio externo da delegacia para tentar fugir da cadeia — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas