Digital influencer de Cascavel é processada por gerar pânico com vídeo sobre o coronavírus, diz MP

Segundo Japa Mantovani, ela postou uma brincadeira sobre a transmissão da Covid-19, dizendo que tossiu nas portas dos vizinhos, quando era suspeita de ter a doença.

Segundo Andrezza, apenas uma parte do vídeo de quase 4 minutos foi divulgada nas redes sociais e gerou confusão com a brincadeira — Foto: Arquivo pessoal/Instagram

A digital influencer Andrezza Mantovani, de Cascavel, no oeste do estado, foi processada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) após postar um vídeo em uma rede social fazendo brincadeiras sobre a transmissão da Covid-19, quando era suspeita de ter a doença. Ela tem mais de 80 mil seguidores.

Conforme MP-PR, o conteúdo da postagem teria causado pânico e temor em milhares de pessoas que assistiram ao vídeo. Na publicação ela dizia que teria tossido nas portas dos vizinhos dela e, segundo Andrezza, quem assistiu a filmagem completa sabia que tudo era uma brincadeira.

A representação criminal ocorreu na quarta-feira (25) no 1º Juizado Especial Criminal de Cascavel. Segundo a digital influencer, até este sábado (28) ela não tinha sido intimada.

Segundo Andrezza, o exame para o teste do novo coronavírus deu negativo. Ela foi diagnosticada com H1N1.

Japa Mantovani tem mais de 80 mil seguidores no Instagram — Foto: Andrezza Mantovani/Arquivo pessoal
Japa Mantovani tem mais de 80 mil seguidores no Instagram — Foto: Andrezza Mantovani/Arquivo pessoal

O caso

De acordo com Andrezza, o vídeo publicado tratava-se de brincadeiras, com tom de deboche, sobre o novo coronavírus.

A confusão ocorreu, segundo a influencer, após divulgarem nas redes sociais apenas com uma parte do conteúdo.

“Aqui no meu prédio todo mundo já sabe que eu estou podre e hoje as vizinhas estão pirando porque eu fui pegar minha comida no elevador. As vizinhas não sabem que eu passei de trinco em trinco dando um tossidinha na porta da casa delas para elas largarem a mão de serem idiotas e fofoqueiras, né? Ninguém mandou”, disse Andrezza no trecho do vídeo que foi editado e divulgado.

Segundo a influencer, os seguidores que assistiram ao vídeo completo sabiam que todo o conteúdo era uma brincadeira. Ela citou outras situações em relação a doença, por exemplo, sobre ser infectada pelo coronavírus por wi-fi ou dados móveis.

Após o ocorrido, Andrezza postou a filmagem na íntegra na rede social dela e escreveu na legenda o que tinha acontecido. Até a publicação desta reportagem, o vídeo, que tem quase 4 minutos, tinha mais de 17 mil visualizações.

“Eu fui denunciada por um vizinho que levou uma brincadeira a sério. Recortaram dois stories meus e saíram divulgando em grupos do Whatsapp. Eu fui vítima dessa fake news e não tinha como controlar”, disse em entrevista ao G1.
Sobre o processo do Ministério Público, a digital influencer informou que o advogado dela se pronunciará nos autos.

Pedido do Ministério Público

Conforme o processo, a promotoria pediu à Justiça que seja realizada uma audiência preliminar, por videoconferência, para poder oferecer uma eventual pena para que a digital influencer faça vídeos com informações educativas sobre a pandemia no novo coronavírus.

Além disso, a sugestão é de que ela divulgue e compartilhe esse conteúdo nas redes sociais pessoais.

Andrezza informou que já divulga informações sobre medidas de prevenção sobre a Covid-19.

#MAIS LIDAS DA SEMANA