Em nota, Santa Casa confirma possibilidade do fechamento da UTI

A Organização Social de Saúde reconhece a existência de uma situação financeira grave que compromete a continuidade do serviço.

Serviço da UTI da Santa Casa de Assis será suspenso (Foto: Divulgação)
Serviço da UTI da Santa Casa de Assis será suspenso (Foto: Divulgação)

Conforme noticiado com exclusividade pelo AssisNews nesta quinta-feira (26), os serviços da Unidade de Terapia Intensiva – UTI da Santa Casa poderão ser suspensos a partir do dia 19 de junho, de acordo com nota divulgada pelo Grupo de Apoio à Pessoa com Deficiência – GAPED.

O motivo da suspensão dos trabalhos, seria o grande déficit financeiro que a organização está sofrendo ao manter os serviços em funcionamento.

A Notícia que gerou grande repercussão na cidade foi confirmada através de uma nota enviada pela assessoria de imprensa da Organização Social de Saúde Santa Casa de Misericórdia de Assis, no início da tarde desta sexta-feira (27).

Na nota a Organização explica que a UTI já beneficiou mais de 700 pacientes, mas atualmente os repasses passaram a ser de 116 mil reais mensais o que gera  um déficit mensal de aproximadamente 180 mil reais, o qual tem sido, com muita dificuldade, suportado pela Organização em Assis.

Ela ainda informa que reconhece a existência de uma situação financeira grave que compromete a continuidade do serviço, porém, está tomando todas as medidas para garantir as melhores condições possíveis aos mesmos e ainda conta com o apoio de todos para que a UTI se mantenha viva e acolhendo os pacientes de Assis e Região.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o Prefeito de Assis, Ricardo Pinheiro Santana, fala sobre o possível fechamento dos 10 leitos da UTI da Santa Casa de Assis. (Assista no final da matéria)

Confira a nota na íntegra:

A Organização Social de Saúde Santa Casa de Misericórdia de Assis, em virtude da nota enviada à imprensa na data de 26 de maio e sobre a situação dos 10 leitos de UTI, esclarece:

Os leitos de UTI foi uma conquista da região e, desde sua implantação, já beneficiou 722 pacientes. A OSS Santa Casa tem gerenciado o serviço da UTI com a dedicação e competência características da Organização Hospitalar que há 96 anos acolhe pacientes de Assis e região. Porém, as questões de ordem burocrática e financeira que definem os serviços de saúde, provocaram, nos últimos meses, o comprometimento da continuidade dos serviços da Unidade de Terapia Intensiva.

Importante, neste momento, resgatar o histórico da UTI, que foi inaugurada em agosto de 2014 com recursos da Secretaria de Estado da Saúde e, até novembro de 2015, recebeu recursos financeiros da ordem 300 mil reais mensais, que custearam 100% da UTI, porém, o serviço teve que ser credenciado ao SUS, junto ao Ministério da Saúde, e os repasses então passaram a ser de 116 mil reais mensais, fato que ocasionou à OSS Santa Casa, que faz a gestão deste serviço, um déficit mensal de aproximadamente 180 mil reais, o qual tem sido, com muita dificuldade, suportado pela Organização, que assim como outras Santas Casas do país, já vive em situação financeira difícil, uma vez que todos os serviços prestados pelos hospitais ao SUS geram prejuízos de aproximadamente 40%.

Com o objetivo de resolver a situação, promover a manutenção do serviço da UTI e dos postos de trabalho gerados pelo mesmo, que hoje mantem uma equipe de 32 funcionários, desde o início deste ano a Diretoria da Santa Casa e o Conselho de Administração junto das autoridades municipais, Dr.Ricardo Pinheiro Santana (Prefeito), Dra. Lenilda Ramos (Vice-Prefeita) e Denise Fernandes (Secretária Municipal de Saúde), têm buscado apoio e novas possibilidades de recursos financeiros, no objetivo de reverter a situação. Entretanto, até o momento não obtivemos sucesso nessas tentativas e, caso os recursos financeiros não sejam obtidos, a OSS Santa Casa não terá condições financeiras de manter o funcionamento da UTI, sob pena de comprometer o funcionamento de todo o Hospital.

Após a manifestação do Conselho de Administração da OSS Santa Casa pelo fechamento da UTI, no mês de março passado foi realizada uma audiência com o senhor Wilson Polara, Secretário Adjunto da Saúde do Governo do Estado de São Paulo, com o apoio do deputado Mauro Bragato e, na oportunidade, foi sinalizado à OSS Santa Casa um possível apoio financeiro de 86 mil reais mensais por 12 meses ou até o pleno credenciamento na Rede de Urgência e Emergência no Estado, porém este Convênio ainda não foi firmado e os recursos ainda não foram liberados.

Com o problema sem solução, no último mês, a Diretoria deu mais um passo e encaminhou ao Conselho de Saúde de Assis, à Secretaria de Saúde e à Prefeitura Municipal de Assis um comunicado informando a situação.

Até o momento, a OSS Santa Casa tem tentado manter o assunto entre as instituições reguladoras envolvidas nos serviços, as quais, de certa forma, podem ajudar a solucionar a questão, de modo a não causar pânico ou insegurança,tanto nos funcionários da Organização, como na comunidade.

Finalmente, a OSS Santa Casa de Assis afirma que, o objetivo da instituição e de todos os envolvidos neste processo, até o momento, é o de não fechar os 10 leitos da UTI e, neste sentido, tudo que for possível será feito, porém, a mesma reconhece que existe uma situação financeira grave que hoje compromete a continuidade do Serviço. Sobre os funcionários deste setor, que são uma das prioridades da Organização, a OSS está tomando todas as medidas para garantir as melhores condições possíveis aos mesmos.

A OSS Santa Casa de Assis se compromete a manter os funcionários e a população informada sobre novas etapas deste processo e conta ainda, com o apoio de todos para que a UTI se mantenha viva e acolhendo os pacientes de Assis e Região.

#MAIS LIDAS DA SEMANA