Alunos e professores sofrem com falta de estrutura em escola de Assis

Prédio apropriado está em reforma há dois anos.
Pais se preocupam com qualidade do ensino dos filhos.

Crianças sofrem com excesso de calor na casa
adaptada (Foto: reprodução/TV Tem)

Alunos e professores da Escola Municipal de Educação Infantil “Rubem Alves”, em Assis, estão enfrentando um imenso desafio: suportar as aulas num imóvel adaptado, pequeno e sob altas temperaturas. O prédio onde deveria funcionar a escola está em reforma.

A obra teve problemas, o projeto precisou ser refeito e faltou dinheiro durante a construção. Por causa disso, a estada na casa improvisada acabou se estendendo, para a preocupação dos pais. Algumas salas de aulas ficam vazias por causa do calor. A situação indigna os pais.

Para Valdirene Alvez Zupa, mãe de aluna, os cômodos são pequenos e abafados. “A situação é lastimável e infelizmente, ao passo que anda a reforma da escola que começou há dois anos, tudo indica que vai continuar para o ano que vem, as crianças vão continuar assim, é desumano o que elas estão passando por esta escola, eu, como mãe, fico triste com o descaso”, afirma.

Nas salas de aula, os 120 alunos têm que driblar a entrada da luz do sol que vem das janelas. Atividades físicas praticamente não existem, primeiro porque não há espaço e muito menos uma área coberta. Na cozinha e no refeitório improvisado é praticamente impossível permanecer. As mães dos alunos têm medo de que isso possa atrapalhar o desenvolvimento dos filhos.

Para Tatiane Raimundo, mãe de aluno, o local é apertado e muitas crianças o dividem. “Seria um quarto onde elas ficam, é muito pequenininho, dá dor de cabeça nela, o ambiente é inadequado para as crianças. Se tem espaço, estuda melhor, aprende melhor, presta mais atenção”, preocupa-se.

 

Professores dão aulas do lado de fora por causa do tempo quente (Foto: reprodução/TV Tem)

Na tentativa de acabar com o problema, os pais levaram a reclamação ao Fórum da cidade, na vara da infância e juventude. Segundo a promotoria, a prefeitura já foi notificada e garantiu que aguarda o início das férias para resolver o problema, seja com obras na casa onde funciona a escola ou o aluguel de outro imóvel.

Em relação às obras da escola, que começaram no ano passado e ficaram paradas por quase cinco meses neste ano, a prefeitura alega que houve falhas no projeto inicial e falta de dinheiro durante a construção. Vinícius Guilherme Similli, secretário da educação, afirma que a obra deve ser entregue no próximo ano.

“O primeiro problema foi em relação ao projeto, que teve que ser refeito, aconteceu algumas falhas, então isso atrasou o inicio das obras, que deveriam começar em 2011, mas só começou em 2012. E o segundo problema foi questão de financeira e orçamentária, durante julho e agosto, diminuímos o trabalho. Nós acreditamos que a obra deve ser entregue no ano que vem”, afirma o secretário de Educação.

Enquanto isso, professores irão ter que enfrentar o forte calor dos próximos meses, seja com bastante água ou uma sombrinha na frente da escola. A situação inclusive tem afastado alunos da unidade. “Eu fico preocupada com a situação, deixo de trazer ela da escola, muitos pais fugiram, eu não posso fazer isso, é a escola mais próxima, ela vai permanecer aqui. O caminho é buscar solução e não abandonar”, destaca Valdirene.

O período letivo termina na próxima sexta feira (14). E uma sugestão do secretário de educação de Assis para os pais que tiverem meios de ficar com as crianças é de buscá-las antes do horário para evitar tanto tempo nesse prédio apertado e com tanto calor.

Local onde deveria funcionar a escola está em obra há dois anos (Foto: reprodução/TV Tem)

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA