Fique conectado

Saúde

Pediatra Dr. Marcos Bastos deve voltar a atender no Posto de Saúde da Vila Ribeiro

O médico se justificou com a administração e se mostrou preparado a honrar com seus compromissos

Publicado em

209

Na reunião a Vice-Prefeita informou aos funcionários que o pediatra entrou em contato com a administração municipal e se disse disposto a retornar aos trabalhos o quanto antes (Foto: Assessoria)

A Vice-Prefeita de Assis, Dra. Lenilda Ramos, se reuniu com os funcionários do Posto Municipal de Saúde da Vila Ribeiro para ouvir sugestões dos trabalhadores e garantir uma solução definitiva ao imprevisto que aconteceu com o médico pediatra Dr. Marcos Bastos, que por enquanto, não está prestando serviços na unidade. O pediatra não cumpriu parte de seu expediente do dia 26 de fevereiro, provocando controvérsias da população.

Na reunião, que aconteceu na própria unidade básica de saúde, a Vice-Prefeita informou aos funcionários que o pediatra entrou em contato com a administração municipal e se disse disposto a retornar aos trabalhos o quanto antes.

O médico se justificou com a administração municipal e se mostrou preparado a honrar com seus compromissos e atender da melhor maneira possível a população, afirmando que o ocorrido foi um fato isolado.

A reunião foi acompanhada pelo vereador e enfermeiro responsável da unidade, Claudecir Martins, que ressaltou que a equipe de trabalho está disposta a receber de volta o pediatra, pois ele é bem visto pelas mães dos pacientes. Também esteve presente na reunião as representantes da Secretaria da Saúde, Luciana Cristina e Cristiani Silvério, além de uma representante da comunidade, Dona Terezinha.

“Temos que fazer de tudo para o melhor atendimento à população, a demanda nessa unidade de saúde é grande, e por isso não podemos ficar sem um atendimento de qualidade” diz a Vice-Prefeita, Dra. Lenilda Ramos.

A administração municipal irá agendar outra reunião com o médico pediatra e um grupo de funcionários da unidade básica para acertar alguns detalhes e esclarecer questionamentos que ficaram pendentes.

O Dr. Marcos Bastos é um dos sete médicos pediatras contratados no início do ano para atuar na rede pública de saúde, atendendo a um compromisso de campanha do Prefeito Ricardo Pinheiro Santana.

Publicidade

Saúde

Prefeitura contrata 5 profissionais da Saúde para atuar em USFs

Contratações são para atender as demandas da Rede e preencher cargos exonerados e licenciados.

Publicado em

Assessoria
Secretaria Municipal da Saúde de Assis (Foto: Reprodução)

No Portal da Saúde do Município de Assis, lançado na semana passada, já constam informações sobre servidores contratados nos meses de março e abril deste ano.

Visando atender as demandas da Rede e preencher cargos exonerados e licenciados, entre outros, foram contratados 5 profissionais da Saúde nos meses de março e abril.

Em março foram contratadas duas auxiliares de Enfermagem de ESF, uma para a Santa Clara e outra para a Vila Glória. A Vila Ribeiro teve contratada uma dentista.

No mês de abril foram contratados uma auxiliar de Enfermagem de ESF, para a unidade do Parque Universitário, e um médico de ESF, para o Jardim Eldorado.

Para acompanhar os informativos da Secretaria Municipal da Saúde, basta entrar no www.saude.assis.sp.gov.br, onde o munícipe encontra várias informações.

Continue lendo

Região

Secretaria de Saúde confirma primeira morte por dengue em Tupã

Segundo o órgão, teste feito confirma que idoso de 86 anos morreu por complicações da doença. Cidade registra 550 casos confirmados e outros 670 sob investigação.

Publicado em

Do G1

Um homem de 86 anos morreu em Tupã (SP) na manhã desta quarta-feira (10) e o caso foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde como a primeira morte por dengue na cidade este ano.

Tupã, com cerca de 65,5 mil habitantes, registra 550 casos positivos da doença desde o começo deste ano. Outros 670 exames estão aguardando confirmação.

Segundo a prefeitura, Sebastião Petenucci, morador do bairro Parque Tabajaras, morreu por conta de complicações causadas pela dengue.

O idoso deu entrada no Hospital São Francisco de Assis na segunda-feira (8), com suspeita de pneumonia.

Com o agravamento de seu estado de saúde, ele foi levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde foi feito o teste de dengue, que resultou positivo.

O homem era considerado um paciente de risco, pois tinha diabetes e hipertensão, problemas que agravaram o quadro de saúde da vítima.

O corpo de Sebastião Petenucci está sendo velado desde a tarde desta quarta-feira e o enterro está previsto para esta quinta-feira (11), às 15h.

Continue lendo

Saúde

Região sofre com alto número de desistências no programa Mais Médicos

Quase 40% dos médicos que preencheram as 27 vagas no começo do ano já desistiram ou abandonaram o programa. Paraguaçu Paulista está há 60 dias sem médicos no posto de saúde.

Publicado em

Do G1
Na região, há postos de saúde que estão sem médicos há 60 dias — Foto: TV TEM/Reprodução

A região concentra o maior número de desistências do programa Mais Médicos, do governo federal,o Centro-Oeste Paulista, segundo dados do Ministério da Saúde.

Os dados apontam que o índice chega a quase 40% de baixas entre 27 profissionais que preencheram vagas na região e que já abandonaram os cargos, segundo dados das prefeituras.A situação na região supera a média nacional de baixas do programa.

Na semana passada, o Ministério da Saúde confirmou que 1.052 profissionais desistiram do programa Mais Médicos nos primeiros três meses do ano. O número representa 15% das vagas preenchidas por médicos brasileiros após a saída de Cuba do programa em novembro de 2018.

Em algumas cidades, como em Paraguaçu Paulista, o prédio do posto de saúde, que é novo e tem toda estrutura de uma unidade básica, está há 60 dias sem médicos.

A unidade fica em um das regiões mais carentes da cidade e o último que fazia parte do programa não ficou nem três meses no cargo.

Na cidade, desde que houve a ruptura no termo de cooperação Brasil-Cuba no final do ano passado, os médicos cubanos que trabalhavam na cidade deixaram o cargo. Cinco vagas foram preenchidas por brasileiros, mas três médicos desistiram do trabalho.

Única unidade de saúde de Oscar Bressane perdeu o médico do programa no fim do ano passado — Foto: TV TEM/Reprodução

Segundo Ângela Major, dirigente do Departamento de Saúde de Paraguaçu Paulista, outros médicos se revezam com uma carga horária menor. A preocupação do órgão é com a possibilidade de corte de verbas do programa do governo federal.

“Nós temos o repasse feito pelo Ministério da Saúde pelo programa, mas com a ausência do profissional surge uma crítica que pode gerar o corte do recurso financeiro”, explica a dirigente.

Outra cidade da região em situação delicada é Oscar Bressane, onde o médico que atendia no único posto da cidade deixou o programa no final do ano passado. A prefeitura fez um contrato emergencial com outros dois médicos para cobrir a carga horária.

De acordo com o prefeito Luiz Antônio Romano, os profissionais médicos que já faziam parte do quadro da cidade tiveram a carga horária aumentada e foram contratados mais dois novos profissionais para suprir a demanda.

“A gente tinha um gasto mensal de R$ 2 mil, que era um repasse para o profissional médico, mas hoje temos um gasto de R$ 25 mil que não estava no nosso planejamento”, explica o prefeito.

Cronologia do Mais Médicos

  • Em novembro de 2018, Cuba anuncia saída do programa
  • No mesmo, mês governo publica edital com as vagas
  • 8.517 vagas foram abertas
  • No primeiro edital, todas as vagas foram ofertadas aos médicos com registro no CRM do Brasil
  • Um segundo edital foi lançado para preencher 1.397 vagas remanescentes com brasileiros formados no exterior
  • Em janeiro de 2019, os médicos brasileiros começaram a se apresentar aos municípios
  • No final de março de 2019, os médicos formados no exterior se apresentaram aos municípios
Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas