Assis atinge número recorde de casos de dengue

Cidade já registrou quase 900 casos em 2013.
Temperaturas mais baixas não diminuem o alerta.

Assis enfrenta um grave problema de dengue em 2013. A cidade já registrou 900 casos. E as temperaturas mais baixas não diminuem o alerta das autoridades. Os agentes continuam fazendo nebulização e passando casa a casa para limpar possíveis criadouros. Os números de casos já são os maiores da história do município.

Muitos moradores da Vila Progresso estão preocupados com os terrenos abandonados da região. Eles se transformaram em locais de despejo irregular de lixo. A preocupação da manicure Zilda Marcos é maior ainda por que ela, o marido e o filho de dois anos já contraíram dengue. “A gente fica com medo porque uma vez que você teve dengue, já não é o mesmo. A imunidade não é a mesma. O organismo já está fraco. Então, eu fico com medo. Tem que mandar limpar estes terrenos ou mandar multar”, disse.

Segundo os moradores, o terreno está abandonado há pelo menos um ano. No local existia um depósito de reciclagem. Ele foi desativado, mas ainda há muito lixo e recipientes que podem servir como criadouros do mosquito Aedes aegypti. Além da sujeira e do risco iminente da proliferação da doença, há caramujos que também oferecem risco à saúde dos vizinhos.

“Já pedi providência, mas ninguém resolve. Já pedimos a prefeitura para chamar atenção do dono, mas eles vêm aqui e não resolvem o problema. Na minha casa tem minha neta está com sintomas da dengue. Minha filha, a moça que mora na frente de casa e o rapaz do lado tiveram dengue”, contou o funcionário público estadual, Honofre Batista Pedroso.

Apesar do tempo mais frio e seco, o trabalho dos agentes que fazem a nebulização nos terrenos baldios e nas casas continua. A preocupação tem que ser permanente porque os criadouros das larvas do mosquito continuam se proliferando em vários pontos da cidade.

“Não só as larvas continuam existindo, mas o mosquito colocam os ovos nos recipientes que estão nos terrenos baldios. Além do problema sério dos terrenos baldios, nós temos um problema sério no centro da cidade, que são as piscinas, dentro das casas muitos vasos. As pessoas colocam água para uma semana, quatro dias. E essa água não e trocada, Então, se tem larva vai continuar”, alertou o coordenador de campo da prefeitura, Osvaldo Ferreira da Silva.

O número de pessoas que contraíram a dengue em Assis já chega há 844, o maior número registrado na história. E ainda há 344 casos aguardando os resultados dos exames. As pessoas continuam a acionar a prefeitura sobre possíveis locais onde encontram os mosquitos. Quando os agentes vão até o lugar, o problema está dentro da própria casa.

“As pessoas, às vezes, esquecem da própria casa deles. Temos um problema sério dentro da casa. As geladeiras, atrás delas, sempre têm uma vasilha qualquer que serve para o descongelamento. Mesmo aquela que tem descongelamento normal, mas ainda recebe água. A população tem que sentir que a dengue é o ano todo”, completou o coordenador.

A prefeitura informou que irá tomar as providencias necessárias para a limpeza do local.

Cidade já apresenta número recorde de casos positivos da doença (Foto: Marlon Fernandes)

#MAIS LIDAS DA SEMANA