Em Assis, 234 pacientes aguardam aparelhos auditivos

O presidente da Câmara Municipal de Assis já solicitou providências.

Em Assis, 234 pacientes aguardam aparelhos auditivos

O vereador Sargento Valmir Dionizio, atual presidente da Casa de Leis, encaminhou documento solicitando ao secretário Estadual da Saúde, a efetiva e urgente entrega de Aparelhos auditivos relativos à demanda reprimida de espera em Assis.

Tal solicitação prende-se ao fato de que conforme a resposta ao requerimento de autoria do vereador, encaminhado à Secretaria Municipal de Saúde de Assis, a demanda de espera de aparelhos é de 234 pacientes, que esperam desde 2012. E ainda de acordo com a resposta do secretário de Saúde, Fabiano Morelli, em 2016 somente dois (02) aparelhos foram entregues, e em 2017 nenhum. Este procedimento de entrega dos aparelhos auditivos é regulado pelo Departamento Regional de Saúde IX – Marília/SP – de competência da Secretaria Estadual de Saúde do Estado de São Paulo, por isso o documento foi encaminhado ao Dr. DAVID EVERSON UIP, Secretário Estadual de Saúde, solicitando que regularize ainda este ano esta demanda reprimida, encaminhando os 234 aparelhos para os pacientes de Assis.

Sargento Valmir afirma que foi procurado por munícipes que reivindicam a possibilidade do município aperfeiçoar, agilizar e melhorar o atendimento quanto à entrega dos aparelhos auditivos, e aliado ao fato de que teve conhecimento que existe uma demora considerável no fornecimento de aparelhos auditivos aos pacientes atendidos pelos Otorrinolaringologistas no município de Assis.

Segundo especialistas, a demora no fornecimento do aparelho prejudica a saúde auditiva, o que, além de afetar a qualidade de vida dos pacientes, também afeta a saúde geral de quem espera um aparelho pelo SUS. Isso acontece porque quanto mais tempo a pessoa com perda auditiva espera pelo aparelho, mais chances têm de “perder” sua habilidade de entender as palavras. O nervo auditivo para de receber o estímulo necessário e, assim, perde sua função. Com isso recuperar a audição vai se tornando cada vez mais difícil. E a perda auditiva pode trazer uma série de prejuízos para o convívio social e aumentar assim o risco de desenvolver doenças como o Alzheimer.

Após pesquisas, se verificou que em algumas cidades a espera por um aparelho auditivo gratuito no SUS (Sistema Único de Saúde) pode levar vários anos, e conforme noticiado na imprensa, o Ministério Público Federal em Araraquara/SP entrou com uma Ação Civil Pública contra a Prefeitura de Matão (SP), contra o Estado de São Paulo e o Governo Federal para dar maior rapidez ao fornecimento de aparelhos auditivos.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA