Mosquito Aedes Aegypti se reproduz principalmente no verão — Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde divulgou um balanço da infestação do mosquito Aedes Aegypti e a cidade de Assis (SP) aparece em estado de “alerta”. De acordo com o índice há risco do aumento de casos de dengue, zika e chicungunya.

O novo levantamento rápido de índices de infestação pelo Aedes Aegypti (LIRAa) também mostrou que no estado de São Paulo, são 208 cidades em situação de alerta e 42 em risco. Em Assis o índice é de 1, apesar de parecer baixo, para ser satisfatório esse número deve ser menor que isso.

Em Tarumã (SP), a situação foi considerada satisfatória, já que o índice aponta 0,7. Em Campos Novos Paulista (SP), Ibirarema  (SP) e Lutécia (SP) o índice não passou de 0.

Outras cidades em Alerta

Assim como Assis, as cidades de Florínea, Maracaí, Marília, Ourinhos, Paraguaçu Paulista, Platina e Quatá estão em estado de alerta com os índices de 1,3 – 1,2 – 3,8 – 2,7 – 2,9 – 3,1 – 1,5 respectivamente.

Situação de Risco

Já as cidades da região como Cândido Mota (SP) e Pedrinhas Paulista (SP) estão em situação de risco de acordo com o levantamento. O índice de Cândido Mota é de 4,9 e o de Pedrinhas é de 4,1.

Confira aqui os dados em todo o Brasil.

Para evitar a proliferação do mosquito, a recomendação de manter os quintais sempre limpos, não descartar lixo em terrenos e tomar todos os cuidados dentro de casa pra evitar a proliferação do mosquito transmissor dessas doenças.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

ESF Parque Universitário terá sede própria; local já foi definido

Unidade será construída entre as Ruas José Giorge Rodrigues e Amadeu Grotti.

Aprovado piso de dois salários mínimos para agentes comunitários de saúde

Agentes comunitários de todo o país acompanharam as votações no Congresso.

Covid-19: Casos vão a 30.152.402 e mortes a 661.258

Desde o início da pandemia 96,3% dos infectados se recuperaram.

Entidades médicas esperam decisão da Anvisa sobre cigarro eletrônico

Estudos comprovam que dispositivos causam danos à saúde.