Prefeitura se mobiliza no combate ao escorpião

Nos últimos meses, muito tem se falado sobre o aparecimento de escorpiões na região. A Secretaria municipal de Saúde, por conta disso, fez um alerta os cidadãos para a prevenção de acidentes. O escorpião amarelo é uma espécie muito bem adaptada ao ambiente urbano, razão pela qual muitas pessoas têm encontrado esses animais. São peçonhentos que injetam veneno por um ferrão na ponta da cauda e o acidente ocorre, geralmente, quando a vítima encosta no animal com as mãos ou com os pés. A picada pode acarretar sérios riscos à saúde e até matar; os mais predispostos a riscos fatais são as crianças e os idosos.

O grande problema é que não existe possibilidade de eliminar os animais, apenas o controle, pois eles não são passíveis de erradicação. Esses animais se escondem próximos às residências, entulhos, embaixo de pedras, mato, lixo, tijolos, telhas, entre outros. Dentro das casas, a atenção, em especial, deve ser na saída de esgoto, ralos e caixas de gordura, pois os escorpiões procuram locais escuros e se alimentam principalmente de baratas. Por isso, a importância de combater o aparecimento desses insetos.

Segundo a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Cândido Mota, Talita Franciscani, normalmente o escorpião busca se esconder das pessoas em frestas e lugares úmidos e com presença de matéria orgânica. “É muito importante que as pessoas mantenham o quintal e terrenos limpos, evitando assim o aparecimento desse animal peçonhento. Caso alguém encontre um escorpião em casa, recomenda-se que não manipule o animal, para evitar picadas. E em caso de picada, é importante ir o mais rápido possível à Santa Casa de Cândido Mota para avaliação médica. No caso de haver necessidade do soro, o paciente será encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento, a Upa, em Assis”, enfatizou Talita Franciscani.

A secretária de Saúde Amanda Mailio Santana destacou que o período do verão – entre dezembro e março – exige maior cuidado em relação aos acidentes com escorpiões, já que o clima úmido e quente é considerado ideal para o aparecimento desse tipo de animal peçonhento. “Estamos mais uma vez falando de prevenção, de lixo, entulhos. O que se fala para a dengue, fala-se para os escorpiões. Os criadouros, neste caso dos escorpiões, são esgotos e entulhos. A orientação para evitar a entrada de escorpiões em casas é usar telas em ralos de chão, pias e tanques, além de vedar frestas nas paredes e colocar soleiras nas portas”, disse.

Ainda segundo a secretária, os ‘cuidados incluem ainda afastar camas e berços das paredes e vistoriar roupas e calçados antes de usá-los’. “Quanto aos quintais, devem-se mantê-los livres de entulhos, folhas secas e lixo doméstico. Também é importante manter todo o lixo da residência em sacos plásticos bem fechados para evitar baratas, que servem de alimento e, portanto, atraem os escorpiões. Outra recomendação é não colocar a mão em buracos, embaixo de pedras ou em troncos apodrecidos e usar luvas e botas na hora de manusear entulhos e materiais de construção. O Ministério da Saúde não recomenda o uso de produtos químicos, como pesticidas, para o controle de escorpiões. Estes produtos, além de não possuírem, até o momento, eficácia comprovada para o controle do animal em ambiente urbano, podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes”, informou.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Acidente no centro de Cândido Mota deixa duas vítimas feridas

Acidente aconteceu no fim da manhã desta terça-feira, dia 21.

Moradores relatam sequência de estrondos no Paraná e especialista descarta abalo sísmico.

'Origem pode ser na atmosfera'