Fique conectado

Região

Secretaria da Saúde confirma quatro casos de dengue em Cândido Mota

Nos 29 dias do mês de janeiro, o município de Cândido Mota notificou 32 casos suspeitos da doença.

Publicado em

221

Secretaria da Saúde confirma quatro casos de dengue em Cândido Mota
Secretaria da Saúde confirma quatro casos de dengue em Cândido Mota

Em 29 dias do mês de janeiro, o município de Cândido Mota já notificou 32 casos suspeitos de dengue. Destes, 4 foram positivos, 23 negativos e 5 estão aguardando resultados. Os casos positivos foram na zona rural (próximo a Água do Guaripu e próximo ao Barranco Vermelho), Bairro Santa Cruz e no centro, próximo ao Fórum.

Estes números e dados anunciados nas cidades da região fazem com que a Prefeitura de Cândido Mota, através da Secretaria de Saúde, fique em estado de alerta.

A secretária de Saúde Amanda Mailio Santana expôs a sua preocupação: “Diante do cenário que estamos vendo e vivenciando neste começo de janeiro com chuvas, calor intenso e sujeira espalhada nos terrenos, a grande preocupação toma conta do nosso dia a dia. Alguns municípios da região com grande epidemia de dengue, até com salas de hidratação, e nosso município não ficará atrás se não tomarmos medidas urgentes. Estamos fazendo nossa parte, com os agentes nas ruas visitando, orientando, notificando e possivelmente multando também, fazendo bloqueio e eliminação de criadouros. O perigo é para todos e o combate também”, disse.

E completou: “Existem alguns pontos da cidade onde as pessoas descartam lixo e entulhos, e a prefeitura realiza a limpeza. Em menos de 24 horas já tem lixo no local. Isso colabora para o aparecimento do Aedes aegypti, escorpião e outros bichos peçonhentos. Precisamos da parceria com a população para vencer este mal”.

O prefeito Roberto Bueno, também na mesma linha de preocupação, pede colaboração principalmente na eliminação dos criadouros. “Se o criadouro não existir, não teremos o mosquito transmissor da dengue. Temos que acolher em nossas casas os agentes de vetores da Secretaria de Saúde para que orientem a respeito deste perigo que é a dengue. Já tivemos uma epidemia em nosso município em 2015, e não queremos nunca mais que isso ocorra. Precisamos do apoio e da determinação de todos”, finalizou Roberto Bueno.

Região

Áudio mostra orientação de diretor de UPA para médica sobre internar paciente: ‘Só se for morrer’

Vereador divulgou gravação durante sessão da Câmara em Ourinhos (SP). Organização que administra a unidade de saúde abriu processo administrativo para apurar os fatos.

Publicado em

Do G1
Áudio mostra orientação polêmica de diretor de UPA de Ourinhos para médica sobre internar paciente — Foto: TV TEM/Reprodução
Áudio mostra orientação polêmica de diretor de UPA de Ourinhos para médica sobre internar paciente — Foto: TV TEM/Reprodução

Um áudio divulgado na noite desta quinta-feira (27) em sessão da Câmara de Ourinhos (SP) mostra o diretor da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade orientando uma médica sobre a internação dos pacientes no local. “Só interna se for morrer”, diz o médico na gravação.

A administração da UPA confirmou, em nota, que o áudio foi enviado via WhatsApp pelo diretor para a médica que fazia parte do corpo clínico da unidade emergencial de saúde.

Na gravação, é possível ouvir o profissional dizendo que a unidade já transferiu todos os pacientes possíveis para a Santa Casa da cidade. Por isso, a orientação é não internar os pacientes, a não ser que eles fossem morrer.

“É para internar só se o paciente for morrer. Se o paciente não for morrer, não interna. Manda para casa, faz receita. Não é para internar se o paciente for ficar com “coisinha” no UPA. (…) A gente já mandou tudo o que tinha para mandar, não tem mais canto nenhum na Santa Casa”, diz no áudio.

Diante das constatações, a Organização Social Pró-Vida, que administra a UPA 24h, abriu um processo administrativo para apurar as circunstâncias do fato e uma reunião está sendo realizada nesta sexta-feira (28) para definir as atitudes que serão tomadas.

A empresa disse também que as palavras do diretor da UPA não correspondem às convicções da OS Pró-Vida, lamenta o fato e informa que considera a possibilidade de acionar medidas judiciais cabíveis para o seu devido esclarecimento.

"Não é para internar se o paciente for para ficar com 'coisinha' no UPA", diz diretor da unidade em Ourinhos — Foto: TV TEM/Reprodução

“Não é para internar se o paciente for para ficar com ‘coisinha’ no UPA”, diz diretor da unidade em Ourinhos — Foto: TV TEM/Reprodução

A médica que recebeu o áudio foi demitida após a orientação do diretor. A profissional relatou sofrer perseguições do médico, além de críticas constantes pelos pedidos de internações. Ela disse à TV TEM que não acatou a ordem do diretor porque ela foi “absurda”.

“Em primeiro lugar. vem os meus pacientes. Tenho que tratá-los com respeito e a ética médica me manda usar de todos os meios necessários para um diagnóstico mais preciso, e era isso que eu sempre fiz”, admitiu a profissional.

Em nota, a prefeitura de Ourinhos informou que enviou um ofício à Pró-vida, solicitando um esclarecimento sobre o áudio e as medidas que serão adotadas. Destacou, ainda, que a prefeitura tem 110 leitos na Santa Casa para a transferência de pacientes que necessitam internação.

A Santa Casa de Ourinhos também se posicionou e disse que é considerada um dos 50 melhores hospitais do país, de referência regional e que atende 13 municípios.

A respeito da transferência de pacientes da UPA Ourinhos, o hospital informou que todos são atendidos de acordo com a solicitação de vaga, ressaltando ainda que atende em torno de 100 internações a mais por mês para manter o fluxo da necessidade regional.

Na nota da Santa Casa, também consta que mais de 80% dos atendimentos em Ourinhos são realizados pelo SUS, sendo que são 110 leitos disponíveis para SUS.

No entanto, o hospital informou que existe um déficit mensal de R$ 100 mil a receber do SUS, pois a Santa Casa atende mais pacientes que o sistema paga. Segundo ela, o montante acumulado a receber chega a quase R$ 3 milhões.

A TV TEM entrou em contato com o SUS, mas ainda não obteve retorno. O diretor da UPA também não respondeu às ligações.

Continue lendo

Polícia

Policial sofre grave acidente ao cair de Jet Ski no Balneário de Rancharia

Vítima sofreu corte profundo na região pélvica.

Publicado em

Do i7 Notícias
Vítima foi socorrida e levada para o Hospital Municipal de Rancharia

Vítima foi socorrida e levada para o Hospital Municipal de Rancharia

Um grave acidente nas águas do Balneário Municipal de Rancharia (SP) foi registrado no feriado de Carnaval, dia 25, envolvendo um policial militar, que sofreu um corte profundo na região da pélvis (abaixo da cintura).

No Boletim de Ocorrência registrado no mesmo dia, consta que a vítima, PM Rodrigo Lucas da Silva, de 35 anos, estava na garupa do veículo aquático, conduzido por outra pessoa, e caiu na água durante uma curva. Ao retornar para resgatá-lo, o policial pediu para que o condutor o retirasse com urgência da água, pois ele estava com muitas dores e sangrando.

A vítima foi levada ao Hospital Municipal de Rancharia, onde passou por cirurgia e permanece internado.

O Jet Ski e o condutor estavam com a documentação regular.

Continue lendo

Região

Família de criança com doença degenerativa que causa paralisia e cegueira faz campanha por doador de medula óssea

Portador de leucodistrofia de Krabbe Infantil, a família de Osmar Neto corre contra o tempo para achar um doador de medula. Mutirão de cadastro será feita no sábado (29), em Pedrinhas Paulista (SP).

Publicado em

Do G1
Família de criança diagnosticada com doença degenerativa faz apelo por doador de medula óssea — Foto: Arquivo Pessoal/Lídia Pignataro
Família de criança diagnosticada com doença degenerativa faz apelo por doador de medula óssea — Foto: Arquivo Pessoal/Lídia Pignataro

A corrida contra o tempo para achar um doador de medula óssea é o drama vivido por uma família de Pedrinhas Paulista (SP) após o diagnóstico da doença de leucodistrofia de Krabbe no filho de 7 anos.

A doença é considerada rara, uma vez que a incidência é de 1 caso a cada 100 mil nascidos vivos. E neste sábado (29), Dia Mundial das Doenças Raras, a família fará uma campanha para incentivar o cadastro de doadores de medula óssea.

Osmar Rabello de Andrade Neto, carinhosamente conhecido como Neto, é gêmeo da outra filha do casal Lídia Pignataro e Marcelo Pignataro. Mesmo assim, a menina não é compatível com o irmão para fornecer a medula.

“Desde que descobrimos a doença, em 2018, achamos que a irmã gêmea do Neto, a Marcela, seria compatível, mas no começo do mês foi confirmado que não. Nosso mundo desabou”, afirma Lídia.

Família de criança diagnosticada com doença degenerativa faz apelo por doador de medula óssea — Foto: Arquivo Pessoal/Lídia Pignataro

Família de criança diagnosticada com doença degenerativa faz apelo por doador de medula óssea — Foto: Arquivo Pessoal/Lídia Pignataro

O diagnóstico foi confirmado quando Neto tinha 5 anos, mas os problemas começaram após o nascimento.

“Minha gestação foi conturbada. Tive vários problemas, como pressão alta e diabetes. Quando estava na 33ª semana, constatamos que o Neto estava em sofrimento, faltando oxigênio no cérebro. Foi um desespero, pois a Marcela não estava pronta para nascer e ele poderia morrer dentro da minha barriga. Decidimos tirá-los”, conta.

Família de criança diagnosticada com doença degenerativa faz apelo por doador de medula óssea — Foto: Arquivo Pessoal/Lídia Pignataro

Família de criança diagnosticada com doença degenerativa faz apelo por doador de medula óssea — Foto: Arquivo Pessoal/Lídia Pignataro

A criança nasceu com lábio leporino e fenda palatal, o que demandou algumas cirurgias para a correção. Nesse período, ele teve 2 pneumonias aspirativas e permaneceu internado.

Fora as cirurgias de reparo, a mãe conta que ele se desenvolveu normalmente como qualquer outra criança. A desconfiança de que algo estava errado começou em 2018, quando os pais foram contatados pela escola após um comportamento estranho.

“Nos chamaram na escola e explicaram que o Neto estava constantemente andando na ponta dos pés e caindo muito. De início, achamos que era graça e que ele estava imitando os coleguinhas, mas mesmo assim o levamos a um ortopedista”, afirma Lídia.

Com a parte óssea sem problemas diagnosticados, a família foi encaminhada a um neurologista.

“Ele foi submetido a uma ressonância magnética e. neste exame, foram constatadas muitas manchas no cérebro dele com o diagnóstico de paralisa cerebral. Então, ele começou a ser tratado com paralisia”, afirma.

Por conta do progresso rápido, a leucodistrofia foi diagnosticada. “A princípio, poderia ser a leucodistrofia do tipo metacromática, a mais perigosa. O tempo até o resultado ficar pronto foi o mais horrível da minha vida. Por sorte, não era a metacromática, mas a leucodistrofia de Krabbe Infantil”, desabafa.

A doença de Krabbe ocorre quando o corpo não produz as enzimas necessárias para decompor as gorduras (lipídios). Os sintomas podem incluir paralisia, deficiência intelectual e cegueira. Existem dois tipos de manifestação da doença – a infantil precoce e a de aparecimento tardio.

O primeiro caso é mais comum e os sintomas costumam aparecer a partir dos 6 meses já o segundo tipo é mais raro, e o aparecimento dos sintomas a partir de 5 anos, como é o caso do Neto é mais difícil ainda, cerca de 1% das pessoas diagnosticadas com Krabbe apresenta os sintomas a partir dessa idade.

Para maioria dos casos existe a possibilidade de fazer o transplante de medula para tentar estagnar a doença e a criança poder ter uma vida melhor.

“Se o transplante ocorrer, Neto será o terceiro caso da doença no país a ser transplantado. Temos fé que tudo dará certo”, afirma.

Campanha

Campanha criada pela família convoca o maior número de doadores de medula em Pedrinhas Paulista — Foto: Divulgação/Lídia Pignataro

Campanha criada pela família convoca o maior número de doadores de medula em Pedrinhas Paulista — Foto: Divulgação/Lídia Pignataro

A família conta que vem recebendo ajuda de muitas pessoas para prosseguir com a procura do doador.

“Vendemos rifas e até abrimos uma poupança para juntar dinheiro para as viagens, medicamentos, suprimentos, tudo para ajudar no custeio. Se não fosse as pessoas, não iríamos suportar”, explica Lídia.

Para convocar o maior número possível de pessoas para doar a medula, a página oficial ‘Todos pelo Neto’ foi criada nas redes sociais para ajudar a divulgação, além de uma campanha para aumentar o número de doadores.

“Minha cabeça ficou a milhão e o desespero tomou conta. Meu filho tão sonhado morrer assim. Mas não desistimos e buscamos pelo doador a qualquer custo”, afirma a mãe.

Interessados em se cadastrar como doador devem comparecer neste sábado (29), Dia Mundial das Doenças Raras, das 8h às 13h, na UBS Dr. Primo Ruy, localizada na Rua São Paulo, 141, em Pedrinhas Paulista.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas