BMW anunciará fábrica no Brasil nos próximos dias, diz Pimentel

Pimentel já havia dito que a empresa teria uma unidade no país.

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Fernando Pimentel, disse nesta quinta-feira durante o programa de rádio”Bom Dia, Ministro” que a montadora alemã BMW anunciará em breve sua primeira unidade no Brasil.

No início deste mês, na ocasião do anúncio do novo regime automotivo, Pimentel já havia dito que a empresa teria uma unidade no país. Na ocasião, contudo, não citou prazo para o anúncio.

Antes disso, em junho, a companhia disse que só tomaria uma decisão a respeito quando o governo definisse o sistema de cotas para veículos importados sem o IPI extra de 30 pontos percentuais, em vigor desde dezembro.

De acordo com reportagem publicada pelo “Valor” à época, a BMW decidiu ter uma fábrica no Brasil depois que as vendas de veículos de luxo começaram a aumentar nos últimos meses.

Benefício estendido?

Pimentel disse hoje que o governo ainda estuda se prorrogará ou não a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis novos, benefício que termina no final deste mês.

“Não temos nada ainda definido. O Ministério da Fazenda está trabalhando nesta questão. Há uma expectativa grande porque os efeitos foram muito positivos”, disse ele, referindo-se ao aumento da produção industrial em agosto. ” Já aponta recuperação. Pode ser que não sejam mais necessárias medidas tão profundas”, afirmou durante o programa.

Notícias veiculadas na imprensa hoje dizem que a queda de 31% na venda de veículos em setembro, ante agosto, pode levar o governo a prorrogar a redução do IPI até dezembro, para dar mais fôlego à atividade econômica. A decisão seria anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, nos últimos dias do mês.

Produção industrial

Há duas semanas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que em agosto a produção industrial cresceu 1,5% ante julho, na série com ajuste sazonal.

Apesar do resultado positivo de agosto, puxado pelo setor automotivo, analistas levantaram a possibilidade de a produção de setembro sofrer uma “ressaca” por causa da forte queda nas vendas de veículos no mês passado.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA