Fique conectado

Economia

Poupança da Caixa alcança marcas históricas em 2012

Líder no mercado de poupança, CAIXA registra captação líquida de R$15,6 bilhões e abre 5,7 milhões de novas contas

Publicado em

146

A Poupança da Caixa Econômica Federal encerrou o ano de 2012 com marcas históricas. No ano passado, a Poupança da CAIXA registrou recordes de R$15,6 bilhões de captação líquida e 5,7 milhões de novas contas abertas. A CAIXA também consolidou sua liderança no mercado de poupança, superando a marca de R$175 bilhões em saldo, o que representa 35,2% do mercado de poupança.

Para o diretor de Pessoa Física da CAIXA, Édilo Ricardo Valadares, o ótimo desempenho da Poupança é atribuído às características do produto. “A Poupança da CAIXA, além da tradição conquistada ao longo da sua história, oferece simplicidade, segurança e liquidez”, afirma Édilo.

Ao projetar o desempenho do produto para 2013, o diretor afirma que a expectativa é a Poupança da CAIXA crescer ainda mais. “A rentabilidade competitiva do produto atrai novos clientes com perfil de investidor, além dos tradicionais poupadores”, comentou o diretor.

Somente nos sete primeiros dias deste ano, a Poupança da CAIXA já registrou R$906 milhões de captação líquida.

Produto acessível:
Com o objetivo de tornar a poupança ainda mais simples e acessível, a CAIXA disponibilizou em julho de 2012 a abertura da Poupança nas lotéricas e Correspondentes CAIXA AQUI. Em seis meses, foram abertas mais de 1,1 milhão de Contas Poupança nesses parceiros, com saldo médio superior a R$110, e mais de R$ 630 milhões em depósitos. Com essa iniciativa, a média diária de abertura de contas de poupança saltou de 20 mil para 27 mil, o que representa um crescimento de 35%.

Publicidade

Economia

Preço médio da gasolina nas bombas cai pela 9ª semana seguida, diz ANP

Etanol e gás de cozinha também tiveram recuo semanal; já o valor do diesel subiu, interrompendo uma sequência de 6 quedas.

Publicado em

Do G1
Bomba de combustível abastece carro em posto de São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)
Bomba de combustível abastece carro em posto de São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)

O preço médio da gasolina nas bombas caiu cerca de R$ 0,02 na semana passada, ou cerca de 0,48%, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (15) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Com isso, o valor do combustível registrou a nona queda semanal consecutiva.

Segundo o levantamento semanal, o litro da gasolina terminou a semana custando ao consumidor, em média, R$ 4,378 por litro. O valor é uma média calculada pela ANP com base em dados coletados em diversas cidades. Os preços, portanto, podem variar de acordo com a região.

No ano, o preço da gasolina acumula alta de 0,78% para o consumidor. A variação está bem abaixo do dado mais recente da inflação oficial no país: até junho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta em 2019 de 2,23%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os preços médios do etanol e do botijão de gás de cozinha também caíram na semana passada. Segundo a ANP, o valor médio do etanol nas bombas teve redução de aproximadamente R$ 0,01, ou 0,64%, para R$ 2,779 por litro. No ano, o combustível tem queda de preços acumulada em 1,56%.

A queda do preço do gás foi de cerca de R$ 0,12, ou 0,17%, para o valor médio de R$ 69,15. No ano, o produto tem queda acumulada de 0,08%.

Enquanto isso, o preço médio do diesel para o consumidor terminou a semana em alta. O aumento foi de 0,11%, o que representa menos de R$ 0,01, para R$ 3,555. No ano, há alta acumulada de 3%.

Assim como ocorre com a gasolina, os preços médios informados para o etanol, diesel e gás de cozinha são médias calculadas pela ANP com dados de diversas cidades, e portanto os valores podem variar regionalmente.

Continue lendo

Economia

Raízen confirma manutenção do refino de açúcar na unidade de Tarumã

Assessoria de imprensa da empresa emitiu nota oficial na tarde desta quarta-feira.

Publicado em

De O Diário do Vale
Raízen confirma manutenção do refino de açúcar na unidade de Tarumã

Por conta dos comentários que surgiram na região nos últimos dias de que a Raízen dispensaria mais funcionários além dos 250 já desligados na última semana, a assessoria de imprensa da empresa emitiu nota oficial na tarde desta quarta-feira, para esclarecer o caso.

Veja também

Diz o texto: “A Raízen informa que manterá as operações de refino de açúcar na unidade Tarumã. A empresa esclarece que todos os desligamentos oriundos da revisão contratual com a Camil já estavam previstos pela companhia”.

E conclui a nota: “A empresa novamente reitera o seu agradecimento a todos os funcionários desligados nesse momento pelo seu tempo de trabalho e dedicação e esclarece que, além de garantir o recebimento das verbas previstas em lei, preparou um pacote de benefícios que inclui um banco de currículo, que será compartilhado nas duas regiões, para que todos os desligados possam ter acesso a eventuais novas oportunidades, assim como seguirá oferecendo ações de apoio à comunidade local”.

Continue lendo

Economia

Raízen anuncia demissão de 250 trabalhadores da unidade de Tarumã

Demissão em massa atinge funcionários do ‘empacotamento de açúcar e logística varejo’.

Publicado em

O Diário do Vale

Em carta divulgada aos seus trabalhadores na manhã desta sexta-feira, dia 5, e assinada pelo vice-presidente executivo de EAB, Francis Queen, a Raízen, grupo que atua nos setores de produção de açúcar e etanol, transporte e distribuição de combustíveis e geração de bioeletricidade, confirmou ontem a demissão de aproximadamente 250 funcionários da unidade de Tarumã, que emprega trabalhadores de várias cidades da região, inclusive de Assis, Cândido Mota, Florínea, Maracaí e outras.

De acordo com o texto, a decisão se deu por conta de uma ‘revisão contratual entre a Raízen e a Camil, que acabou internalizando as operações de empacotamento de açúcar e logística varejo no novo centro de distribuição, em Barra Bonita’. “Diante dessa decisão, tivemos que encerrar as operações de empacotamento e logística varejo nas unidades de Barra Bonita e Tarumã”, diz a nota.

A empresa, cujo nome é formado pela união das palavras ‘raiz’ e ‘energia’, justificou ainda que nos últimos meses, ‘empenhou-se para absorver o máximo possível de funcionários na própria Raízen’. “Trabalhamos com a Camil para viabilizar a incorporação de nossos funcionários nas operações nesse novo centro de distribuição de nosso parceiro em Barra Bonita. Felizmente conseguimos que dezenas de funcionários fossem absorvidos”, continua o texto.

A seguir, o vice-presidente anuncia o desligamento de parte do quadro de funcionários. “Infelizmente, hoje efetuamos o desligamento da outra parte de funcionários não absorvidos. Para os funcionários desligados, preparamos um pacote de benefícios com o intuito de minimizar os impactos dessa mudança”, disse.

E prosseguiu: “A Raízen continuará apoiando estes funcionários em processos de recolocação na região onde residem, além de implementar várias iniciativas por meio de nossa área de responsabilidade social nas comunidades onde estão inseridos, com ações direcionadas para capacitá-los nessa transição”.

Por fim, a assessoria da imprensa da Raízen emitiu nota agradecendo a todos os ‘funcionários desligados nesse momento pelo seu tempo de trabalho e dedicação’. “Esclarecemos que, além de garantir o recebimento das verbas previstas em lei, preparamos um pacote de benefícios que inclui um banco de currículo, que será compartilhado nas duas regiões, para que todos os desligados possam ter acesso a eventuais novas oportunidades, assim como seguiremos oferecendo ações de apoio à comunidade local”, finalizou.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas