Bancários prosseguem com greve e protesto nesta quinta-feira

Os trabalhadores querem valorização profissional, solução para o fim das metas abusivas e do assédio que tem afetado a saúde dos profissionais.

Inconformados, bancários prosseguem com greve forte e protesto nesta quinta-feira

A greve nacional dos bancários iniciada na terça-feira, dia 30, teve grande adesão em Assis e região, chegando a quase 30 locais, contando com os municípios de Palmital e Cândido Mota. Inconformados com a proposta apresentada pelos banqueiros, os trabalhadores querem além da valorização profissional, solução para o fim das metas abusivas e do assédio moral que tem afetado a saúde dos profissionais.

Nesta quinta-feira, 2 de outubro, às 15 horas, os bancários estarão em peso, na Avenida Paulista na capital, no ato contra a independência do Banco Central, juntamente com outras categorias. A atividade também defenderá o fortalecimento do papel dos bancos públicos. Outras capitais como Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre também irão participar do protesto.

A diretora da Fetec e do Sindicato dos Bancários de Assis e Região, Madalena Leite, faz uma avaliação positiva dos primeiros dias de greve, tanto pela adesão das agências, quanto pelo apoio recebido da população. “O movimento grevista está forte em todo território nacional, isso se deve ao descontentamento dos bancários com as atuais condições de trabalho impostas pelos bancos que lucram bilhões por ano. Além das demissões, existe uma sobrecarga de trabalho e adoecimentos cada vez mais frequentes, por isso seguiremos unidos na busca por avanços nas negociações”, aponta.

#MAIS LIDAS DA SEMANA