Fique conectado

Economia

Prazo para sacar o abono PIS/Pasep 2016 termina na sexta-feira

1,8 milhão de trabalhadores têm direito a retirar o total de R$ 1,3 bilhão.

Publicado em

217

Um total de 1,8 milhão de trabalhadores têm até a próxima sexta-feira (28) para sacar o abono salarial PIS/Pasep ano-base 2016. O valor ainda disponível é de R$ 1,3 bilhão. Segundo o Ministério do trabalho, 7,46% das pessoas ainda não sacaram os recursos.

Inicialmente, o prazo limite para fazer o resgate era 29 de junho, mas a prorrogação foi autorizada em 11 de julho por resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

Já foram pagos R$ 16,7 bilhões para 22,7 mil trabalhadores. A região com maior percentual de beneficiários a receber o abono 2016 é a Centro-Oeste, onde 11,63% das pessoas com direito ao recurso ainda não foram ao banco receber.

Estado com mais trabalhadores que ainda não retiraram o dinheiro é São Paulo. — Foto: Reprodução/TV Fronteira

O estado com mais trabalhadores que ainda não retiraram o dinheiro é São Paulo. São 410,5 mil pessoas, ou 6,95% do total de beneficiários. O valor ainda disponível para esses trabalhadores é de mais de R$ 297 milhões.

Já o Distrito Federal é a unidade da Federação (UF) com maior número proporcional de beneficiários com direito ao saque que ainda não retiraram o valor. Na capital federal, 29,33% estão nessa situação. São 148,5 mil trabalhadores com R$ 110 milhões para retirar.

Quem tem direito

Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2016. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), ano-base 2016.

O valor que cada trabalhador tem para sacar depende de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2016. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80.

Se não for sacado, o valor retornará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para pagamento de seguro-desemprego e do abono salarial do próximo ano.

Como sacar

Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possuir Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação.

Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800-726-02-07 da Caixa. O trabalhador pode fazer uma consulta ainda no site www.caixa.gov.br/PIS, em Consultar Pagamento. Para isso, é preciso ter o número do NIS (PIS/Pasep) em mãos.

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, precisam procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

Economia

Havan de Marília convoca 150 novos funcionários

Loja de departamentos será inaugurada no próximo dia 27 de julho.

Publicado em

Do Marília Notícia
Treinamento de funcionários selecionados pela Havan de Marília (Foto: Divulgação)
Treinamento de funcionários selecionados pela Havan de Marília (Foto: Divulgação)

Aconteceu nesta quarta-feira (26) a recepção dos 150 novos funcionários da Havan de Marília. Eles passarão por treinamento a partir do dia 15 na unidade de Bauru (cerca de 100 quilômetros de Marília).

Durante a manhã de hoje os selecionados foram recebidos pela analista de recursos humanos da empresa, Rosilaine Bataglin; pelo gerente da unidade de Marília, Francisco José dos Santos Júnior, e pelo supervisor regional da Havan, Nilson Rocha de Melo.

A loja de departamentos será inaugurada no próximo dia 27 de julho na Avenida Carlos Artêncio, 700, ao lado da Rodoviária.

O prefeito Daniel Alonso, juntamente com o presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Rezende, acompanhou o procedimento de treinamento dos novos funcionários.

“Estamos muito felizes em fazer a recepção a esses novos funcionários. A vinda da Havan para a nossa cidade tem que ser comemorada e muito, pois há anos eles tentavam vir para Marília e não conseguiam, é mais emprego e desenvolvimento para o nosso município”, disse Daniel Alonso. “Que vocês sejam abençoados nesse novo emprego e que Deus os ilumine”, completou o chefe do Executivo.

Funcionários da Havan acompanhado do presidente Marcos Rezende e do prefeito Daniel Alonso (Foto: Divulgação)

Funcionários da Havan acompanhado do presidente Marcos Rezende e do prefeito Daniel Alonso (Foto: Divulgação)

Havan Marília

A construção da Havan em Marília teve início em fevereiro com a visita da equipe técnica ao local, sendo que o alvará de construção foi concedido no dia último dia 27 de março.

A loja ficará numa área total de 12.252,90 metros quadrados, sendo que a área de construção é ainda maior (13.110,80 metros quadrados), já que se trata de um prédio sobradado. O pavimento térreo terá 6.819,74 metros quadrados e o pavimento superior 6.291,06, incluindo os 20,98 metros quadrados da caixa d´água.

O investimento da Havan na cidade será em torno de R$ 37 milhões. A estrutura terá área de alimentação, estacionamento coberto e réplica da Estátua da Liberdade.

Réplica da Estátua da Liberdade foi colocada na loja da Havan em Marília (Foto: Brunno Alexandre)

Réplica da Estátua da Liberdade foi colocada na loja da Havan em Marília (Foto: Brunno Alexandre)

Continue lendo

Economia

Preço médio da gasolina nas bombas recua pela 6ª semana seguida, diz ANP

Valor do diesel, etanol e gás de cozinha também tiveram redução na última semana.

Publicado em

Do G1
Preço médio da gasolina nas bombas recua pela 6ª semana seguida, diz ANP (Foto: Marcelo Brandt/G1)

O preço médio do litro da gasolina, do etanol, do diesel e do gás de cozinha recuou na semana passada, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta segunda-feira (24).

Na semana encerrada em 22 de junho, o valor médio do litro da gasolina teve queda de cerca de R$ 0,03, ou 0,85%, para R$ 4,445. Foi a sexta retração consecutiva. O preço do diesel recuou R$ 0,03, ou 1,08%, a R$ 3,588, na quarta queda seguida.

Já preço do etanol caiu R$ 0,03, ou 1,2%, a R$ 2,803. Foi a oitavava queda semanal seguida do valor do combustível.

O preço do combustível representa uma média calculada pela ANP com dados coletados em postos de diversas regiões. O preço, portanto, pode variar de acordo com o local pesquisado.

Fonte: ANP

Fonte: ANP

A pesquisa também monitora o valor médio do botijão de gás de cozinha. Segundo a ANP, esse item encerrou a semana custando, em média, R$ 69,19, o que representa um recuo de 0,04% na comparação com a semana anterior.

No acumulado do ano, o preço médio do diesel é o que teve o maior avanço em 2019 até agora, com alta de 3,97%. Já o da gasolina tem aula acumulada de 2,32%, enquanto o etanol tem queda de 0,71% e o gás de cozinha, de 0,02%.

Preços nas refinarias

O movimento de queda na cotação dos combustíveis nos postos acompanha o anúncio da Petrobras de cortes nos preços tanto do diesel quanto da gasolina em suas refinarias nas últimas semanas.

A Petrobras decide seus preços de combustíveis com base em fatores como a cotação internacional do petróleo e o câmbio, mas uma sistemática em vigor desde setembro prevê um espaçamento maior entre os reajustes. O repasse desses reajustes para o consumidor final depende dos postos.

Continue lendo

Economia

Sasazaki anuncia demissão de um terço de seus funcionários em Marília

Cerca de 200 dos 600 funcionários da Sasazaki serão demitidos até julho deste ano.

Publicado em

Do Marília Notícia
Cerca de 200 dos 600 funcionários da Sasazaki serão demitidos até julho deste ano (Foto: Arquivo)
Cerca de 200 dos 600 funcionários da Sasazaki serão demitidos até julho deste ano (Foto: Arquivo)

A Sasazaki Portas e Janelas anunciou a demissão de aproximadamente 200 dos cerca de 600 funcionários que trabalham na indústria localizada em Marília.

Uma assembleia entre funcionários é realizada nesta segunda-feira (17) para discutir a forma de pagamento dos acertos trabalhistas. Os trabalhadores demitidos são tanto da fábrica, quanto do setor administrativo.

Em nota distribuída aos veículos de comunicação da cidade, a assessoria de imprensa da Sassazaki confirmou a notícia.

“Por motivos totalmente alheios aos objetivos da Sasazaki, serão realizados cerca de 200 desligamentos até julho de 2019, para que possamos nos adequar ao cenário econômico pelo qual passa o país e superar a redução do volume de vendas que afeta o setor de material de construção como um todo”, diz o texto assinado por Leonardo Kozo Sasazaki, presidente da empresa e pelo Conselho Deliberativo da indústria.

O site Marília Notícia questionou a empresa sobre o motivo dos cortes e como pretende quitar os acertos. Veja o comunicado abaixo na íntegra.

“Os últimos anos têm sido desafiadores para todos os setores da economia e isso vem afetando o consumo em todos os mercados, especialmente o da construção civil, do qual a Sasazaki faz parte. Esses momentos exigem mais trabalho e estratégias bem definidas por parte das indústrias, para que haja a continuidade dos trabalhos e a sustentabilidade do negócio.

Neste período, a Sasazaki adequou sua estrutura e estratégia à realidade de mercado, para que possa continuar a crescer, com produtos e serviços de qualidade e certificados, e procurou sempre preservar e investir na formação de seus Recursos Humanos.

Ocorre que, neste momento, por motivos totalmente alheios aos objetivos da Sasazaki, serão realizados cerca de 200 desligamentos até julho de 2019, para que possamos nos adequar ao cenário econômico pelo qual passa o país e superar a redução do volume de vendas que afeta o setor de material de construção como um todo.

Sabemos o quanto a saída dos nossos colaboradores impacta nas famílias de Marília e região, por isso, a Sasazaki lamenta cada demissão. Esta ação foi compartilhada com os respectivos sindicatos, de modo a não gerar especulações desnecessárias.

Em 2019, a Sasazaki completa 76 anos de mercado e é, portanto, uma indústria que já vivenciou vários momentos de crise. Por ser uma indústria sólida, realiza ações constantes para manter o crescimento saudável da indústria. Em breve, serão anunciados investimentos em flexibilidade e produtividade alinhados com a nova estratégia aprovada.

Vale lembrar que, conforme a última Pesquisa Anamaco, feita pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção, a Sasazaki segue como líder do segmento de portas e janelas de aço e alumínio. Esse resultado é fruto de um trabalho feito com seriedade e objetividade com foco no melhor atendimento e transparência na relação com consumidores, lojistas, colaboradores, fornecedores, etc”.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas