Fique conectado

Economia

Nascidos em janeiro e fevereiro começam a receber abono salarial

Ao todo, 3,4 milhões de trabalhadores serão beneficiados.

Publicado em

157

Os trabalhadores que ganham até dois salários mínimos nascidos em janeiro e fevereiro começaram a receber hoje (15) o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS). Os servidores com inscrição final 5 no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) também começaram a ter o benefício depositado.

A Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia estima que cerca de R$ 2,8 bilhões sejam pagos a 3,4 milhões de trabalhadores. O pagamento refere-se ao abono salarial de 2018, ano-base 2017.

Os trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726-0207. Os servidores públicos devem entrar em contato com o Banco do Brasil, que fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729-0001.

Responsável pelo pagamento do PIS, a Caixa Econômica Federal começou a depositar nesta terça-feira os valores para os clientes com conta na instituição. No caso do Pasep, o Banco do Brasil também depositou hoje o benefício para seus clientes. Os correntistas dos demais bancos só receberão o abono a partir de quinta-feira (17).

Benefício

Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos, trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2017 e ganhou até dois salários mínimos. O empregado precisa ter os dados corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Quem trabalhou por um mês recebe R$ 84, equivalente a 1/12 do salário mínimo. O valor aumenta conforme o número de meses trabalhados com carteira assinada até atingir o salário mínimo integral (R$ 998) para quem esteve empregado o ano inteiro.

O abono salarial ano-base 2017 foi pago ao longo do segundo semestre do ano passado para os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro. Os nascidos de janeiro a julho sacam o dinheiro de janeiro a março deste ano. Quem se esquecer de retirar o dinheiro até 28 de junho, perderá o direito ao benefício.

Economia

Curso da FEMA de Assis é reconhecido por mais 4 anos

A renovação atesta a qualidade e excelência para o curso de Química Industrial da FEMA.

Publicado em

Assessoria

O Conselho Estadual de Educação (CEE-SP) aprovou a renovação de reconhecimento do curso de Química Industrial, nas modalidades Bacharelado e Licenciatura, da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA) por mais quatro anos. Para que aconteça o processo de renovação é necessário que a Instituição apresente o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) e todas as atividades desenvolvidas nos anos anteriores, para que seja feita uma análise da estrutura do curso, corpo docente e atividades práticas.

Curso da FEMA de Assis é reconhecido por mais 4 anos

Nessa análise são avaliadas a qualidade do ensino, o período de credenciamento e as propostas pedagógicas, levando em consideração o perfil dos alunos que o curso forma. Assim, essa aprovação é um atestado de qualidade para a graduação e, quanto melhor o nível, mais longo é o período de reconhecimento, podendo ser de dois a cinco anos. Nessa escala de dois a cinco, Química foi reconhecido por mais quatro anos.

No relatório, os especialistas elogiam o comprometimento para com o curso por parte da Coordenação, docentes e funcionários; a satisfação dos alunos; a participação no Programa de Iniciação Científica (PIC) com um número considerável de projetos e bolsas e as instalações físicas das salas de aula e principalmente dos laboratórios.

Essa renovação é considerada uma grande conquista acadêmica e, segundo a professora doutora Mary Leiva de Faria, Coordenadora do curso de Química: “Esse reconhecimento é um atestado de qualidade e de excelência no ensino superior. É o empenho e o comprometimento de todo o corpo docente que nos dá esse reconhecimento e a liberação para o curso funcionar mais quatro anos”. Ela ressalta ainda que foram vários fatores que determinaram a renovação, como renovação dos laboratórios, atualização constante dos conteúdos ensinados, participação e realização de eventos, comprometimento dos professores e suporte técnico-administrativo dos setores acadêmicos.

Continue lendo

Economia

Clientes da Energisa reclamam de elevação nos valores das contas em Assis

Um dos clientes teve um aumento de mais de 70% no valor da conta, que passou de 275,42, chegando a R$ 477,76.  

Publicado em

Do AssisNews
Clientes da Energisa reclamam de elevação nos valores das contas em Assis (Foto: Cedida)

Nos últimos dias, centenas de clientes da Energisa, não apenas de Assis (SP), mas também de outras cidades da região, mantiveram contato com o site AssisNews para denunciar a suposta elevação nos valores das contas de energia elétrica que eles receberam em janeiro deste ano e que se referem ao consumo registrado no mês anterior, ou seja, em dezembro de 2018.

Segundo alguns consumidores, em alguns casos, a conta entregue nos últimos dias está praticamente o dobro mais cara do que fatura anterior. “Não recebi parentes em casa, não mudei em nada a minha rotina e, por este motivo, não entendo porque a conta veio mais cara. Não compreendo como poderia ter consumido mais energia do que no mês anterior”, disse um dos leitores ao AssisNews.

Um dos leitores enviou uma comparação das contas recebidas, uma de dezembro de 2018 e uma de janeiro de 2019. Na de dezembro, o valor da conta é de R$ 275,42, já na de janeiro o aumento no valor da conta é de mais de 70%, chegando a R$ 477,76.

Segundo o representante da Energisa, Carlos Eduardo Mariano, não houve reajuste no valor das contas nos últimos meses, o último reajuste registrado foi em julho de 2018.

“Não houve reajuste nos últimos meses, o último reajuste autorizado pela agência reguladora, a Aneel, foi em julho de 2018 e na ordem de 15,55% em média, dos quais 0,24% foi devido a distribuição de energia” explica.

Ainda segundo Carlos, é comum que nessa época do ano, de dezembro a fevereiro, quando as temperaturas aumentam o consumo de energia também aumentam significantemente. Além do fato citado anteriormente, o recesso escolar naturalmente já provoca aumento de consumo quando se refere a instalações residenciais.

As altas temperaturas exigem que equipamentos de refrigeração consumam mais energia para funcionar adequadamente. Unidades consumidoras com número elevado de equipamentos como ar condicionado, geladeiras, freezers, ventiladores e câmaras frias sofrem grandes variações de consumo nesse período. Residências e comércios como laticínios, frigoríficos e sorveterias são exemplos de unidades que se encaixam nesse perfil.

Continue lendo

Carros

IPVA 2019 em SP: pagamento com desconto para veículos com placa final 9 vence nesta segunda

Também vence a primeira parcela de quem for pagar em três vezes. Quem perder o prazo pode pagar cota única sem desconto em fevereiro.

Publicado em

Do G1
Calendário do pagamento do IPVA em São Paulo — Foto: TV Globo/Reprodução
Calendário do pagamento do IPVA em São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução)

Proprietários de veículos com placa final 9 têm até esta segunda-feira (21) para pagar a cota única com desconto ou a primeira parcela do IPVA 2019 em São Paulo. Depois de pagar o IPVA é possível fazer o licenciamento antecipado junto ao Detran.

A consulta pode ser realizada nos terminais de autoatendimento, pela internet ou diretamente nas agências. Para isso é preciso fornecer o número do Renavam do veículo. Também é possível verificar diretamente no portal da Secretaria da Fazenda (portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/ipva/), mediante o número do Renavam e a placa do veículo.

Os contribuintes podem pagar o IPVA 2019 em cota única no mês de janeiro, com desconto de 3%, ou parcelar o tributo em três vezes (nos meses de janeiro, fevereiro e março), de acordo com o final da placa do veículo. Também é possível quitar o imposto no mês de fevereiro, sem desconto.

Veja o calendário de pagamento do IPVA (Foto: Reprodução)

Cálculo

Para saber quanto vai pagar, primeiro, você deve localizar o modelo e ano do seu veículo na tabela para saber o valor venal. Então, para calcular o valor do imposto é preciso aplicar a alíquota sobre o valor venal, como no exemplo abaixo:

  • Valor venal do veículo: (exemplo: R$ 20.050)
  • Alíquota: 4%
  • Cálculo: 20.050 x 0,04 (R$ 802 é o valor que será cobrado no IPVA)

Os proprietários de veículos movidos a gasolina e os bicombustíveis recolherão 4% sobre o valor venal. Veículos que utilizam exclusivamente álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, têm alíquota de 3%. As picapes cabine dupla pagam 4%. Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal. Os caminhões pagam 1,5%.

Quem deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do imposto.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas