Bomba de combustível abastece carro em posto de São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)

O preço médio da gasolina nas bombas caiu cerca de R$ 0,02 na semana passada, ou cerca de 0,48%, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (15) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Com isso, o valor do combustível registrou a nona queda semanal consecutiva.

Segundo o levantamento semanal, o litro da gasolina terminou a semana custando ao consumidor, em média, R$ 4,378 por litro. O valor é uma média calculada pela ANP com base em dados coletados em diversas cidades. Os preços, portanto, podem variar de acordo com a região.

No ano, o preço da gasolina acumula alta de 0,78% para o consumidor. A variação está bem abaixo do dado mais recente da inflação oficial no país: até junho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta em 2019 de 2,23%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os preços médios do etanol e do botijão de gás de cozinha também caíram na semana passada. Segundo a ANP, o valor médio do etanol nas bombas teve redução de aproximadamente R$ 0,01, ou 0,64%, para R$ 2,779 por litro. No ano, o combustível tem queda de preços acumulada em 1,56%.

A queda do preço do gás foi de cerca de R$ 0,12, ou 0,17%, para o valor médio de R$ 69,15. No ano, o produto tem queda acumulada de 0,08%.

Enquanto isso, o preço médio do diesel para o consumidor terminou a semana em alta. O aumento foi de 0,11%, o que representa menos de R$ 0,01, para R$ 3,555. No ano, há alta acumulada de 3%.

Assim como ocorre com a gasolina, os preços médios informados para o etanol, diesel e gás de cozinha são médias calculadas pela ANP com dados de diversas cidades, e portanto os valores podem variar regionalmente.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Inscrições para o Bolsa Empreendedor encerra nesta terça, dia 12

Mulheres tem prioridade no programa.

Divulgação de preços dos combustíveis tem novo formato a partir de sábado

O objetivo da mudança é deixar o preço do combustível mais preciso e claro para o consumidor.

Segurados com NIS finais 4 e 9 recebem primeira parcela do 13º 

INSS paga a quem recebe mais de um salário mínimo.

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 9

Auxílio Gás também é pago hoje.