Programa de pesquisas da Fema completa 15 anos

O programa oferece 35 bolsas, além dos trabalhos voluntários. Os bolsistas têm 40% de desconto na mensalidade e o professor é remunerado.

Programa de pesquisas da Fema completa 15 anos
Programa de pesquisas da Fema completa 15 anos

O Projeto de Iniciação Científica (PIC) da Fema chega ao seu décimo quinto ano em 2016. O incentivo à pesquisa tem como objetivo incrementar a vida acadêmica tanto dos alunos quantos dos professores.

Anualmente, o programa oferece 35 bolsas, além dos trabalhos inscritos de forma voluntária. “O aluno é motivado em novos horizontes para iniciação científica. E para o orientador tem um grande peso, que atualiza seus conhecimentos”, diz a vice-diretora da Fema/Imesa Elizete Melo da Silva.

Na semana passada, a Fundação Educacional do Município de Assis, que financia totalmente o programa, divulgou a lista dos projetos aprovados para este ano. Os bolsistas têm 40% de desconto na mensalidade e o professor é remunerado.

A vice-diretora explica que, no entanto, mesmo que haja esse benefício, o PIC não tem uma finalidade socioeconômica. “Nossa ideia, na verdade, é estimular a pesquisa”.

A Fema disponibiliza três grandes áreas de estudos que atendem todos os cursos da instituição: Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Exatas e Ciências da Saúde. O trabalho se estende por dez meses, entre março e dezembro. Ao final desse período, os estudantes devem apresentar um artigo.

Os alunos ainda participam do Congresso de Iniciação Científica que tem por intuito integrar tanto a comunidade acadêmica quanto a profissional, como forma de promover o encontro com a comunidade regional.

“Em 2016, completamos 15 anos de existência. Estamos criando uma cultura de pesquisa”, lembra Elizete Melo da Silva. “Esse incentivo valoriza os cursos da Fema e também é bem visto quando nossas graduações passam pelo processo de reconhecimento”.

Os interessados devem ficar atentos ao calendário do PIC, disponível no site fema.edu.br. O programa é voltado para estudantes do segundo ao quinto ano, na prática, porém, quem está no primeiro ano pode apresentar seu projeto a partir de outubro, quando as inscrições têm início.

#MAIS LIDAS DA SEMANA