Entidades convocam servidores para manifestação contra governador

Concentração será nesta sexta(13), a partir das 15h30, na Av. Doutor Dória.

Professor Nilson Silva

Professor Nilson Silva

O coordenador regional da APEOESP – Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo-, professor Nilson Silva, em nome de outras entidades de trabalhadores, está fazendo um convite aos servidores públicos estaduais, inclusive aposentados, a participarem de uma manifestação contra as medidas anunciadas pelo governador João Dória.

A concentração está sendo convocada para a tarde desta sexta-feira (13), a partir das 15h30, na avenida Doutor Dória, nas proximidades da rotatória São Francisco de Assis, nos altos da avenida Rui Barbosa.

Às 16 horas, em forma de carreata, o protesto percorrerá as ruas da cidade.

“A manifestação é contra as medidas autoritárias impostas pelo governador que prejudicam a vida dos servidores públicos de todo o estado”, explica Nilson Silva.

O manifesto em Assis, convocado pelas entidades APEOESP, AFUSE, APAMPESP e CPP, é uma tentativa de mobilizar os servidores públicos a pressionarem os deputados estaduais a rejeitarem o Projeto de Lei Complementar 26/2021 que, segundo os dirigentes, “arrebenta com a carreira de todo o funcionalismo público estadual”.

Para o professor Nilson Silva, a aprovação do Projeto de Lei representará “um verdadeiro confisco no dinheiro dos servidores públicos”.

Durante o uso da ‘Tribuna Virtual’ na Assembleia Legislativa, em sessão remota na semana passada, o deputado estadual Carlos Giannazi, do PSOL, criticou duramente a proposta enviada pelo Palácio dos Bandeirantes.

O projeto de lei, de acordo com o governador João Dória, “Institui Bonificação por Resultados no âmbito da administração direta e autarquias e altera artigos do Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo”.

Giannazzi considera a proposta como “um projeto de lei nefasto e perverso contra os servidores do Estado de São Paulo” . Ele pede a mobilização dos servidores: “Vamos fazer um grande movimento contra esse projeto”.

Para o parlamentar, a proposta “retira o direito de os funcionários públicos abonarem o limite de seis faltas por ano e atenta contra os direitos dos servidores, entre outros ataques”, acusou.

Outra parlamentar, a deputada estadual e professora Bebel Noronha, do PT, sustenta que a implantação de bonificação por resultados também prejudicará os aposentados e pensionistas.

“Em vez de dar reajustes salariais e repor as perdas inflacionárias, vai trabalhar, de novo, com aquela velha ladainha das bonificações, que não são incorporadas ao salário-base. Quando o servidor se aposenta, tem uma redução drástica do seu salário porque não tem a bonificação incorporada”, atacou a deputada.

*JSOL

#MAIS LIDAS DA SEMANA