Fique conectado

Estilo de vida

Ejaculação retardada: o que fazer

Publicado em

191

O atraso na ejaculação reflete uma dificuldade de evacuação do esperma durante a fase de excitação sexual. A situação é bastante incômoda para o homem e gera abalos psicológicos. A ejaculação retardada pode ser uma condição permanente ou transitória e ocorrer em todas as relações sexuais ou em ocasiões específicas. O problema é menos frequente que a ejaculação precoce. Estima-se que cerca de 5% dos homens já tenham encontrado dificuldades para ejacular e que apenas 3% sofra com o problema de maneira crônica, ou seja, por mais de seis meses.

Tempo médio para ejaculação masculina
Falamos de ejaculação retardada quando o orgasmo demora muito para ocorrer. Nestes casos, o homem se cansa e a relação sexual se torna muito longa, podendo inclusive provocar dores tanto no homem quanto na mulher pela perda da lubrificação natural. Não existe um tempo exato para demarcar a ocorrência do problema, mas a penetração por mais de 20 minutos já pode ser considerada caso de ejaculação retardada. Na maioria dos casos, o problema não ocorre quando o homem se masturba, apenas durante o sexo.

Causas da falta de ejaculação masculina
Os casos de ejaculação retardada podem apresentar origens físicas e psicológicas ou que misturem as duas causas.

Causas físicas
A principal causa física da falta de ejaculação masculina é a obstrução dos canais que levam o esperma. Isso pode ser devido a infecções, medicamentos ou lesões. Outras causas físicas possíveis são diabetes, malformações, contato com substâncias tóxicas e problemas hormonais associados à idade.

Causas psicológicas
O temor consciente ou inconsciente de ejacular (medo de engravidar a parceira, desconfiança do uso de contraceptivos, temor de contrair uma DST) pode fazer o homem apresentar dificuldades para ejacular. Além disso, a situação pode estar associada a problemas na relação conjugal ou problemas de ansiedade e estresse do homem.

O que acontece quando o homem não ejacula
Ainda que o atraso na ejaculação possa parecer, em um primeiro momento, algo benéfico ao casal, pois prolonga a relação e permite que a mulher alcance o orgasmo, as relações sexuais em que a ejaculação masculina demora muito para ocorrer tornam-se frustrantes, pois a mulher passa a sofrer com baixa autoestima achando que o parceiro perdeu a atração por ela e o homem sente que a relação está incompleta. Nesse sentido, com o tempo, o sexo pode trazer muitos pensamentos negativos e reduzir o desejo entre os dois.

Tratamento da ejaculação retrógrada
O tratamento da ejaculação retrógrada passa pela determinação da causa do problema. Se a questão for física – uma obstrução, por exemplo – deve-se atuar para tratar a situação, muitas vezes por meio de cirurgia. Já se a causa for psicológica, deve-se procurar um psicólogo ou sexólogo para orientação do homem e, em alguns casos, também da parceira.

Exercícios contra ejaculação retardada

A prática regular de atividade física auxilia o homem a evitar a ejaculação retardada. Além disso, deve-se adotar uma dieta saudável, principalmente em casos de sedentarismo e sobrepeso. Deixar de fumar também é essencial entre os tabagistas. Por fim, não abuse da masturbação e de técnicas como o coito interrompido.

Publicidade

Estilo de vida

Salada de Vinagrete para o verão

Para os dias de alta temperatura, aposte em uma salada de vinagrete refrescante e nutritiva.

Publicado em

Do AssisNews
Salada de Vinagrete para o verão

Os dias quentes de verão pedem refeições leves e nutritivas. E para agradar os amigos e familiares nas refeições dos almoços e jantares, sugerimos uma receita de Salada de Vinagrete, com Milho Verde e Ervilha da Linha Livre, que garantem o frescor e sabor do prato, sem adição de sal e conservantes.

Confira:

Salada de Vinagrete com Milho Verde e Ervilha da Linha Livre

Ingredientes

  • 1 latas de Milho Verde Linha Livre
  • 1 latas de Ervilha Linha Livre
  • 1 pimenta dedo de moça, sem sementes e picada
  • 1 pimentão vermelho picado
  • 1 pimentão verde picado
  • ½ xícara de aipo picado
  • 1 tomate picado
  • ¼ xícara de cheiro verde picado
  • ½ xícara de suco de limão
  • ¼ xícara de azeite
  • 1 colher de chá de mel
  • Sal

 

Modo de Preparo

Misture o mel com o azeite, o limão e o sal até ficar homogêneo. Combine o restante dos ingredientes e regue com o molho. Em seguida, sirva frio.

Continue lendo

Estilo de vida

Aprenda a preparar um delicioso filé de calabresa à parmegiana

A receita é uma opção ao tradicional filé à parmegiana, que é tão popular.

Publicado em

Do G1
Vamos saborear um filé de calabresa à parmegiana? — Foto: TV TEM/Reprodução

O filé à parmegiana é um dos pratos mais conhecidos de norte a sul do Brasil. Aproveitando esse sucesso culinário, confira uma dica de receita um pouco diferente. É um filé à parmegiana feito com linguiça calabresa. É um prato simples e delicioso.

Ingredientes para o filé:

  • 300 gramas de linguiça fresca (sem pele);
  • 500 gramas de linguiça calabresa curada (passada no ralador);
  • 1 ovo;
  • 20 gramas de farinha de rosca;
  • Sal.

Ingredientes para empanar:

  • 2 ovos;
  • Farinha de rosca;

Ingredientes para montar a parmegiana:

  • 300 ml de molho de tomate;
  • 300 gramas de muçarela ralada;
  • 50 gramas de queijo parmesão ralado.

Modo de preparo:

Junte a linguiça calabresa, a linguiça fresca, o ovo, a farinha de rosca e uma pitada de sal. Sove bem e, depois, molde em cima de um saquinho plástico. Envolva com o saco plástico e leve para o congelador por duas ou três horas.

Com o filé ainda congelado, empane primeiro no ovo e, em seguida, na farinha de rosca. Frite no óleo a 180 graus até ficar dourado. Cuidado para não mexer muito, porque o filé pode desmanchar.

Coloque em um refratário com um pouco de molho de tomate por baixo e por cima. Capriche cobrindo com muçarela. Finalize com parmesão ralado. Leve para o forno até derreter o queijo. Bom apetite!

Vamos saborear um filé de calabresa à parmegiana? — Foto: TV TEM/Reprodução

Continue lendo

Estilo de vida

Como podemos envelhecer com saúde e bem-estar?

Mudar o estilo de vida é o principal passo para ter mudanças na saúde.

Publicado em

Do G1
Foto: Pixabay/Divulgação

Mudar o estilo de vida é o principal passo para ter mudanças na saúde. O mundo onde vivemos com alto nível de estresse, com baixa qualidade na alimentação e, muitas vezes, sem curtir a vida da forma correta é um fator contribuinte para o desenvolvimento de diversas doenças.

A chamada Medicina do Estilo de Vida é um tipo de intervenção, que vem crescendo a cada dia mais e que conta com o empoderamento do paciente, tornando-o mais informado e ativo no processo de transformação da saúde. Ela envolve diferentes terapêuticas que vão desde modulação alimentar, prática de meditação, até manejo de estresse e equilíbrio do sono diário.

Meditação: uma prática milenar que está ativa atualmente

O estresse é considerado o mal do século, e progressivamente é um dos responsáveis por diversos tipos de doenças e comprometimento da saúde. Os brasileiros são considerados a segunda população mais estressada. Uma das formas de minimizar os efeitos dessa condição negativa é a meditação.

A meditação é uma forma de equilibrar o estado mental a ter mais foco e atenção em atividades simples do cotidiano, além de promover efeitos calmantes e tranquilizantes.

Conciliar a meditação com o Mindful Eating (comer com atenção plena), é uma maneira assertiva de aprender a controlar possíveis compulsões alimentares, além de melhorar a mastigação e a digestão!

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Banner Star Som
Publicidade

FaceNews

Mais lidas