Fique conectado

Estilo de vida

Por que nós temos um desejo imediato de esmagar coisas fofas?

Pesquisa aponta que essa reação está relacionada tanto às nossas emoções quanto ao sistema de recompensa do nosso cérebro.

Publicado em

79

A razão pela qual nós achamos bebês e animais tão fofos é porque queremos cuidar deles. (Foto: Kymberlie Dozois Photography/Getty Images)

Quem nunca se viu no papel de Felícia que atire a primeira pedra. Mas você já se perguntou por que sentimos a necessidade de apertar as bochechas de um bebê ou amassar um filhotinho de cachorro descontroladamente?

Essa reação um tanto quanto agressiva ao nos depararmos com algo que consideramos extremamente fofo é apelidada pelos pesquisadores de “cute agression” (agressão fofinha, em tradução literal) e tem despertado o interesse dos neurocientistas.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia entenderam que essa reação está relacionada tanto às nossas emoções quanto ao sistema de recompensa do nosso cérebro. Ele afeta não só as nossas atividades neuronais, mas também o nosso comportamento.

Felícia (Foto: Divulgação)

Publicado na revista acadêmica Frontiers in Behavioral Neuroscience, o relatório diz que quando reagimos de forma agressiva a algo extremamente fofo, trata-se de uma resposta do nosso cérebro que demonstra a nossa incapacidade de lidar com a explosão de euforia em que estamos envolvidos.

De certa forma, essa reação também é comparável a outros contextos do nosso cotidiano que induzem a reação “oposta” ao que é esperado: por exemplo, quando rimos em algum momento tenso ou quando choramos ao receber notícias positivas.

O que está acontecendo, na verdade, é que seu cérebro está te enviando uma “injeção” de uma emoção oposta para tirá-lo desse estado de excitação que te deixa tão sobrecarregado pela emoção inicial.

Outro fator importante: a razão pela qual nós achamos bebês e animais tão fofos é porque queremos cuidar deles. A natureza, de certa forma, é capaz de fazer uma “manipulação” cerebral para despertar o nosso instinto de cuidado frente a um pequeno ser indefeso.

“A agressividade fofa parece ser uma resposta emocional complexa e multifacetada que provavelmente serve para mediar fortes sensações e permitir que o cuidado ocorra. Seria de interesse e utilidade clínica explorar se os indivíduos com distúrbios relacionados à recompensa e às emoções (por exemplo, depressão, distúrbios de conduta) são afetados, particularmente em casos de indivíduos com distúrbios de conduta que não experimentam empatia ou em mães no pós-parto que podem ter dificuldade com sentimentos de cuidado em relação aos seus bebês”, explica a pesquisadora Katherine K. M. Stavropoulos, uma das responsáveis pelo estudo.

Então, da próxima vez que você se pegar pensando em esmagar um filhotinho, não se assuste.

Lembre-se que é um recado do seu cérebro para você retomar a sua compostura e pensar em formas de cuidar desse serzinho.

Estilo de vida

O que é tecido adiposo marrom?

Ciência avança nas descobertas sobre a modulação do tecido adiposo marrom como alternativa para o emagrecimento .

Publicado em

Do G1

Excesso de gordura na população: como a ciência avança nas estratégias de tratamento — Foto: Divulgação

A ciência vem comprovando, por meio de diferentes modelos de ensaios clínicos e metanálises, que a obesidade é uma doença de caráter inflamatório. O tecido adiposo já foi considerado um órgão endócrino, capaz de secretar substâncias pró-inflamatórias e alterar o perfil hormonal do organismo, gerando um impacto significativo no metabolismo.

Você já ouviu falar no tecido adiposo marrom?

O tecido adiposo marrom (TAM) é um tecido-órgão presente, especialmente, em todos os neonatos de espécies mamíferas. Anteriormente acreditava-se que esse tipo de tecido era encontrado apenas em recém-nascidos, contudo, estudos científicos vêm demonstrando sua presença em determinadas regiões do corpo de adultos e tem ganhado atenção em relação ao seu papel no metabolismo, termogênese e emagrecimento.

O tecido adiposo marrom é um tecido com grande vascularização e encontrado em diversas áreas do corpo, como nuca, ombros e coluna vertebral.

A capacidade protetora do TAM contra doenças metabólicas crônicas é atribuída pela utilização de glicose e lipídeos para a termogênese. No entanto, o TAM também apresenta um papel secretor, contribuindo para as consequências sistêmicas da atividade deste tecido. Moléculas derivadas do tecido adiposo marrom contribuem com esta ação, uma vez que é um tecido com alta concentração de mitocôndrias para geração de energia.

Fatores que ativam o tecido adiposo marrom

Estudos estimam que em torno de 50 gramas de TAM ativo sejam suficientes para aumentar 20% da taxa metabólica basal, ou seja, a quantidade de calorias que o corpo utiliza em repousa para os tecidos e órgãos funcionarem adequadamente. A atividade física é um dos principais fatores capazes de acelerar esse processo e ativar o TAM.

Outro fator discutido em relação a esse tecido é a influência do frio. As baixas temperaturas elevam a concentração de hormônio liberado pelo coração, capaz de ativar o tecido adiposo marrom. Mais estudos devem ser realizados para se comprovar outras formas de ativar o TAM e, consequentemente, contribuir com o tratamento da obesidade e emagrecimento saudável!

Exercício físico pode favorecer ativação do tecido adiposo marrom — Foto: Divulgação

Continue lendo

Estilo de vida

Prepare um docinho maravilhoso para a criançada

Aprenda o passo a passo do delicioso Cupcake recheado com biscoito.

Publicado em

Do AssisNews
Prepare um docinho maravilhoso para a criançada

A volta às aulas já estão chegando! Por isso, nada melhor que aproveitar esse finalzinho de férias para preparar uma receitinha incrível para os filhotes.

Tem algo mais gostoso do que ver a criançada feliz? Pensando nisso, vamos ensinar o passo a passo do maravilhoso Cupcake recheado com biscoito, que promete deixar todos com água na boca.

Curta cada minuto com o seu filhote.

Veja abaixo o modo de preparo e bom apetite!

Cupcake recheado com biscoito

Ingredientes
Cupcake:
4 ovos
1 e  de xícara (chá) de açúcar (200g)
1 tablete de manteiga sem sal e em temperatura ambiente (200g)
de xícara (chá) de leite (50ml)
2 colheres (chá) de aroma de baunilha (10ml)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo (240g)
1 colheres (sopa) de fermento em pó (10g)
2 embalagens de biscoitos sabor chocolate (270g)
1 embalagem de Creme de avelã (350g)

 Cobertura:

300g de chocolate branco picado
200g de creme de leite UHT
Confeitos coloridos para decorar

Modo de preparo:
Cupcak:
– Na batedeira bata os ovos, o açúcar e a manteiga até homogeneizar.
– Sem parar de bater, junte o leite, o aroma de baunilha e a farinha de trigo. E por último, na velocidade baixa, misture o fermento em pó.
– Una 2 biscoitos, colando-os com 1 colher (chá) de creme de avelã.
– Em uma forminha para cupcake, coloque 1 colher (sopa) de massa, acomode-os biscoitos com creme de avelã e cubra com mais um pouco da massa, até completar   da capacidade da forminha.
– Leve ao forno preaquecido a 180°C, por aproximadamente 30 minutos e reserve.

Cobertura:
– Coloque em um refratário o chocolate picado e o creme de leite. Leve ao micro-ondas em potência média por 2 minutos, mexendo sempre para que o chocolate não queime. Misture até ficar homogêneo e leve à geladeira por 1 hora.
– Transfira para a batedeira e bata até ficar cremoso.
– Coloque em um saco para confeitar e decore os cupcakes. Para finalizar, aplique os confeitos coloridos.

Rendimento: 10 porções
Tempo de preparo: 40 minutos (+ tempo de forno e geladeira)

Continue lendo

Estilo de vida

Reeducação alimentar: sem neuras para 2019

Nutricionista Ana Paula Del´Arco e educador físico Marcio Atalla dão dicas de boas práticas para uma vida saudável.

Publicado em

Do AssisNews
Reeducação alimentar: sem neuras para 2019

Com o início de um novo ciclo, além das metas profissionais, as pessoas também resolvem rever aspectos de sua saúde e estilo de vida. Muitas optam por melhorar a dieta, porque querem perder peso ou querem mudar os seus hábitos alimentares. Segundo Ana Paula Del’Arco, nutricionista e consultora da Viva Lácteos (Associação Brasileira de Laticínios), uma dieta equilibrada, que contempla todos os grupos alimentares, em quantidades adequadas para cada indivíduo, é uma das chaves para uma vida saudável.

A reeducação alimentar está intimamente relacionada com a individualidade de cada ser humano, que deve considerar aspectos culturais, além de respeitar as necessidades nutricionais de cada indivíduo, que são únicas, uma vez que cada pessoa tem uma condição biológica específica, considerando a fase de vida em que se encontra e os seus hábitos de vida. “Significa comer a quantidade adequada de alimentos, contemplando todos os grupos alimentares (carboidratos; grãos inteiros, frutas, hortaliças, proteínas de origem animal e vegetal, lácteos e derivados, gorduras e açúcares), garantindo assim a diversidade de nutrientes que o corpo precisa para funcionar adequadamente”, pontua Ana Paula.

Muitas pessoas acabam confundindo, reeducação com restrição, entretanto “dietas milagrosas” que resultam em perda de peso a curto prazo, trazem diversos riscos à saúde e não traduzem um hábito saudável, somado ao fato de que a maioria das pessoas não conseguem mantê-las e acabam jogando a toalha dentro de algumas semanas.

Sobre os riscos dessas dietas, Marcio Atalla, educador físico, destaca que é a favor da reeducação alimentar. “O ideal é buscar uma alimentação equilibrada com todos os nutrientes necessários para você e que passe a fazer de fato parte do seu dia a dia. Sem essa de prazo de validade”.

Um modismo que já contou com mais adeptos foi a dieta “sem lactose”. A lactose não traz nenhum malefício para a saúde, salvo para aquelas pessoas com intolerância à lactose diagnosticada.

“O leite é uma fonte importante de cálcio, proteínas, vitaminas, gorduras, por essa razão sou contra a dietas restritivas. As pessoas que buscam emagrecer, qualidade de vida devem sempre buscar pelo acompanhamento de um profissional que possa adequar a sua dieta a um padrão alimentar que junto com o estilo de vida (sempre com movimento) permita o controle/manutenção do peso e melhorias para a saúde como um todo”, pontua Atalla.

Então, para o próximo ano, esqueça o “tudo ou nada” e aposte no equilíbrio e variedade na dieta para garantir assim a adequada nutrição, sem deficiências e sem excessos nutricionais.

Continue lendo
Maiara e Maraisa
Aflumar Cursos
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas