Gordura abdominal: o que consumir e o que evitar!

Dicas de alimentos que auxiliam na redução da gordura abdominal.

Uma alimentação colorida facilita a perda de gordura abdominal com equilíbrio — Foto: Divulgação

Considerada uma queixa frequente em consultório, a gordura abdominal pode ser combatida com ajustes na alimentação que merecem atenção. Além disso, é preciso ressaltar a importância da prática de atividades físicas, especialmente aeróbias a fim de aumentar o gasto energético e contribuir com a queima de gordura, inclusive na região abdominal.

Para isso, o ideal é incluir determinados alimentos que auxiliem na modulação de vias no organismo associadas à oxidação e gorduras e equilíbrio hormonal, e evitar aqueles que potencializem a retenção de líquidos e favoreçam o acúmulo de tecido adiposo. São eles:

Inclua na alimentação:

Frutas cítricas

As frutas cítricas, com destaque à laranja, abacaxi e laranja moro, possuem um papel fundamental no equilíbrio do organismo, especialmente por conta de sua carga de fitoquímicos com capacidade regulatória. Dos benefícios listados do consumo desses alimentos, destacam-se o auxílio na digestão (bromelina do abacaxi), o aumento da queima de gordura (antocianina da laranja moro) e a redução do estresse oxidativo (vitamina C da laranja), todos capazes de contribuir com a modelação corporal

Azeite de oliva

Fonte rica de hidroxitirosol e ômega-9, o azeite de oliva possui alta ação anti-inflamatório que favorece o equilíbrio do organismo quando há excesso de gordura, principalmente visceral.

Semente de chia

A semente de chia é a maior fonte vegetal de ômega-3 e, por isso, essencial no cardápio de quem busca o emagrecimento de forma saudável. O ômega-3 é responsável por minimizas processos inflamatórios envolvidos na adipogênese e auxiliar na regulação dos níveis de cortisol, o hormônio do estresse que é associado ao acúmulo de gordura abdominal.

Inclua o azeite de oliva em diferentes receitas no seu dia a dia — Foto: Divulgação

Evite exagerar nos alimentos que contém:

Açúcar farinhas refinados

O desequilíbrio glicêmico gerado pelo excesso na ingestão de açúcar e de produtos a base de farinha refinada pode resultar em alterações no tecido adiposo e favorecer o acúmulo de lipídeos, além de desequilibrar o metabolismo corporal. O mais adequado é substituir este ingrediente por adoçantes naturais mais seguros e benéficos ao organismo.

Glutamato monossódico

Composto utilizado como realçador de sabor em produtos ultraprocessados (molhos e temperos prontos), o glutamato monossódico é capaz de inibir a liberação de uma substância responsável pela promoção da saciedade, prejudicando a sinalização e contribuindo com o ganho de gordura abdominal.

Pode parecer difícil, mas pequenas mudanças na sua rotina alimentar são suficientes para auxiliar no gerenciamento do tecido adiposo, especialmente na região do abdômen!

As frutas cítricas possuem um papel fundamental no equilíbrio do organismo — Foto: Divulgação

#MAIS LIDAS DA SEMANA