Fique conectado

Estilo de vida

Você faz exercício físico direto e não sabia; veja quais

Não ir à academia ou não praticar nenhum esporte não significa sedentarismo. Atividades do dia a dia também são consideradas exercícios físicos.

Publicado em

1.059

Foto: studio/Shutterstock / Minha Vida

Para viver mais e colher os benefícios de praticar atividade física, não é preciso realizar atividades de alta intensidade ou outras por mais de 10 minutos de uma vez. Essa é a conclusão do estudo divulgado pelo BMJ (Jornal Médico Britânico).

Ou seja, todo tipo de atividade que “mexa” o corpo conta, contanto que atinja os 150 minutos semanais recomendados pelo OMS (Organização Mundial da Saúde). Veja quais entram na lista:

1- Passear com o pet

Ter um cachorro e passear com ele, por exemplo, já pode ser uma forma de fugir do sedentarismo. Segundo o estudo divulgado na Revista Nature, donos de cachorro praticavam mais atividade física do que quem não tinha animal.

Enquanto 88% dos donos de cachorro atingiam a quantidade recomendada de atividade semanal de 150 minutos, apenas 29% de quem não tinha praticava atividade o mínimo necessário indicado.

2- Cozinhar

De acordo com site 8700, promovido pela Autoridade Administrativa de New South Wales (NSW), a quantidade de energia consumida pelo corpo quando cozinhamos chega a quase 70% da consumida quando caminhamos com o cachorro. Então deixar o restaurante de lado e fazer comida em casa é a escolha certa não só para o bolso e para o estômago.

3- Cuidar de criança

Não é em vão que tomar conta de criança possa ser cansativo. De acordo com o site do governo de New South Wales confirma que a quantidade de calorias consumida em 10 minutos de cuidados infantis está próxima da energia consumida na mesma quantidade de tempo no levantamentos de peso. Sabe aquele primo, irmão ou neto? Você pode se voluntariar para cuidar deles quando alguém da família estiver precisando.

4- Faxina

A limpeza leve da casa também entra na conta como uma atividade física no mesmo patamar de levantamento de peso e cuidados infantis. Mas o maior cuidado deve ser, claro, o de não permanecer em uma posição que prejudique a coluna enquanto se realiza a tarefa.

Além disso, uma pesquisa University College London, em 2008, relacionou a faxina com a diminuição de estresse, que está diretamente conectados a saúde do coração. Não só relacionado à condição cardíaca, o estresse pode causar várias problemas graves, como a baixa da imunidade.

Benefícios do exercícios do cotidiano

De acordo com a pesquisa que analisou mais de 1600 pessoas, quem praticava exercício mesmo com intervalos curtos, teve a saúde do coração quase equivalente a de quem praticava por longos períodos de tempo.

Para cada 30 minutos de atividade de baixa intensidade a mais, as pessoas estudadas com idade entre 72 e 91 anos já tiveram uma taxa de mortalidade 17% menor que aquelas que passavam mais tempo paradas.

Os participantes compartilharam dados sobre a saúde entre 1978-1980 e foram acompanhados de 2010 a 2016, em relação à saúde física e a taxa de mortalidade. Também foram coletados dados sobre práticas de exercícios, condições cardíacas, taxa de consumo de cigarro e bebidas alcóolicas.

Exercícios simples para melhorar a saúde

5 exercícios para fazer no inverno e em casa

Alongamento para coluna: 8 exercícios simples para fazer em casa

Exercícios para prevenir dores nas costa

Estilo de vida

Dia do Amendoim é celebrado em 13 de setembro

Leguminosa possui alto valor nutricional e é benéfica para a saúde.

Publicado em

Do AssisNews
Dia do Amendoim é celebrado em 13 de setembro

Popular na dieta dos americanos, o amendoim possui até data oficial no calendário dos Estados Unidos: em 13 de setembro é celebrado o National Peanut Day. Contudo, não é só em terras estrangeiras que a leguminosa é apreciada e comemorada. Pesquisa Conecta, encomendada pela Abicab, revela que o amendoim é o nut preferido de 45% dos brasileiros.

O mesmo levantamento indica que 40% das pessoas acreditam que faz bem para a saúde e é rico em proteínas (42%). E elas não estão erradas. Fonte de vitaminas e com alto valor nutricional, o amendoim possui propriedades funcionais que contribuem com a saúde, quando consumido de forma moderada. A porção indicada é de 30 g/dia.

O alimento é rico em vitamina E, reconhecida por seu papel antioxidante e também responsável por contribuir na preservação do sistema imunológico; vitaminas do Complexo B, que são essenciais ao sistema nervoso e ajudam na formação de neurotransmissores como a serotonina (proporciona sensação de bem-estar); além de possuir Ômega 3 e Ômega 6, cuja função combinada promove renovação celular e previne o envelhecimento.

Entre outros compostos, a leguminosa também apresenta ácidos graxos monoinsaturados, conhecidos como gorduras do bem, que contribuem para prevenção de doenças cardiovasculares, e fibras que garantem saciedade por um período superior a duas horas – o que torna o consumo de amendoim nos lanches intermediários um aliado para a adesão a planos de reeducação alimentar.

Continue lendo

Estilo de vida

Melatonina é aliada da rotina de beleza de homens e mulheres

Além de melhorar a qualidade do sono, melatonina tem propriedades que são aliadas da beleza. Saiba mais sobre essas propriedades e como usufruir delas da melhor maneira possível.

Publicado em

Do AssisNews
Melatonina é aliada da rotina de beleza de homens e mulheres (Foto: Divulgação)

A apresentação pessoal é mais do que mera vaidade: esse é um fator que influencia muitos outros espectros da vida. No universo profissional, por exemplo, o aspecto físico pode fazer a diferença em determinados setores, principalmente aqueles que envolvem o trato com o público. Portanto, os cuidados com ela são fundamentais. Isso faz com que tratamentos rejuvenescedores sejam cada vez mais buscados pelo público. Assim, o mercado oferece uma série de opções, desde dietas até procedimentos clínicos.

Apesar disso, há algumas opções que, por mais eficientes que sejam, dificilmente são consideradas por quem busca melhorar a aparência ou mantê-la. É o caso da melatonina: mais conhecida como o hormônio do sono, ela tem muitos benefícios a oferecer a quem busca parecer jovem por mais tempo.

Sono da beleza: dormir bem é fundamental para a boa aparência

O sono da beleza é real: por mais que muitas pessoas pensem que essa é apenas mais uma frase feita, dormir bem realmente faz a diferença na aparência. Afinal, quem descansa pouco e mal, tende a enfrentar problemas como:

  • Olheiras;
  • Produção de hormônios ligados ao stress, que prejudicam a aparência;
  • Desequilíbrio na produção de outros hormônios, prejudicando o tônus e o brilho da pele.

Por conta disso, comprar melatonina é uma maneira de investir em uma aparência melhor. Como essa substância é a que regula o nosso ciclo circadiano (ou seja, faz com que sintamos sono à medida que o sol se põe), ela melhora a qualidade do sono. Quando ele é realmente revigorante, todo o corpo sente os benefícios, o que ajuda a melhorar o aspecto físico.

Melatonina também ajuda com a rotina de beleza

Quem toma melatonina normalmente está em busca de dormir mais e melhor. Por mais que isso, por si só, seja o suficiente para melhorar a aparência de qualquer um, essa substância tem muito mais para oferecer à rotina de beleza de pessoas de ambos os gêneros e de todas as idades. Confira, a seguir, alguns dos outros benefícios proporcionados por ela:

Combate aos radicais livres

Os radicais livres são os grandes inimigos de quem pretende manter uma aparência mais jovem e arejada por mais tempo. Isso pois tais moléculas são agentes que intensificam o envelhecimento das células, e, consequentemente, dos tecidos. Na prática, isso significa que a sua atuação está ligada a problemas como a flacidez da pele e a perda de seu brilho natural, o que, por sua vez, faz com que a aparência de qualquer pessoa fique envelhecida.

A boa notícia é que há várias maneiras de combatê-los. A ingestão de melatonina é uma delas: além de regular o ciclo circadiano e tornar o sono mais renovador, esse hormônio ajuda a atenuar os efeitos dos radicais livres no organismo. Na prática, isso significa que a pele se manterá com um aspecto jovial por mais tempo.

Minimização da oleosidade

A oleosidade, tanto da pele quanto do couro cabeludo, são grandes inimigos de uma aparência melhor e mais jovem. No caso da primeira, ela traz problemas como cravos e espinhas, e, no caso do segundo, oleosidade e queda de cabelo. Todos esses problemas são inimigos de pessoas vaidosas, que se preocupam em estarem bem. Para evitá-los, normalmente recomenda-se o uso de produtos específicos para combater a oleosidade, bem como uma alimentação saudável e rica em gorduras boas.

O que nem todas as pessoas sabem é que a melatonina também é de grande ajuda para melhorar o aspecto da pele, e, consequentemente, da aparência em geral. Tudo isso acontece graças ao seu poder redutor do sebo.

Cabelo mais volumoso

Muitas pessoas – principalmente homens – costumam sentir o cabelo mais ralo à medida que a idade aumenta. Por mais que esse seja algo comum devido às mudanças pelas quais o corpo passa com o tempo, há várias maneiras de driblar o problema, e, assim, preservar as madeixas.

A melatonina pode ser tornar uma grande aliada nesse caso. Além de combater a oleosidade e diminuir a queda dos fios, esse hormônio é antagonista do DHT, substância relacionada à perda de fios de origem genética. Do mesmo modo, ele inibe a morte de células produtoras de queratina, agindo diretamente nos bulbos capilares, fazendo com que eles cresçam.

A melatonina deve ser ingerido com responsabilidade

Em busca de segredos de beleza, muitos curiosos compram e ingerem a melatonina sem o acompanhamento de um profissional. Isso se intensificou a partir de 2017, quando o governo brasileiro liberou a comercialização da substância em todo o território nacional. Apesar disso, especialistas afirmam que a melhor maneira de usufruir dos benefícios desse suplemento é com o acompanhamento de um médico. Ele poderá indicar a dosagem mais adequada para as suas necessidades, bem como o melhor horário para consumir o hormônio, sem que isso interfira com a qualidade do sono.

Continue lendo

Estilo de vida

Pão integral é o alimento mais comprado entre os brasileiros que querem emagrecer

Especialista explica benefícios do consumo deste tipo de alimento e como não errar na hora da compra.

Publicado em

Normalmente, quando queremos iniciar uma dieta escolhemos a segunda-feira como o dia oficial para entrar de cabeça nessa missão. Afinal, são nos sábados e domingos que costumamos comer um pouco mais, seja porque pedimos aquela pizza saborosa, porque escolhemos ir em restaurantes que possuem pratos deliciosos ou até mesmo porque exageramos nas festas, e aí quando passamos dos limites nesses dias, optamos em fazer do início da semana o nosso momento de redenção.

Começar uma dieta na segunda-feira se tornou praticamente um ritual e para conseguir ter êxito nesse desafio, é importante que alguns alimentos sejam substituídos, além de claro, incluir alguns outros que também são importantes. Sendo assim, é muito comum que optemos por cardápios que incluam em seus pratos itens integrais, como o arroz ou aveia, por exemplo. Isso acontece porque estes tipos de alimentos proporcionam uma série de benefícios a saúde. E de acordo com especialistas, os integrais são as melhores opções para a dieta, porém, como tudo na vida deve ter um equilíbrio, a alimentação com esses itens deve ser muito bem balanceada, pois eles também são ricos em calorias, e aí o resultado esperado pode ser contrário.

Pão integral é o queridinho, aponta pesquisa

De acordo com a pesquisa “Hábitos alimentares dos brasileiros: preferências, dietas e tendências de consumo”, 62% dos entrevistados dão preferência ao pão integral na hora de comprar os alimentos que vão integrar o cardápio da dieta. Segundo a nutricionista consultora, Nathália Gazarra, mais produtos desta categoria devem ser inclusos nas refeições para uma alimentação mais balanceada e consciente. “O ideal é que mais alimentos na versão integral sejam acrescentados no cardápio, pois são alimentos mais nutritivos. Possuem maior concentração de ferro, magnésio, zinco, fósforo e vitaminas do complexo B. São ricos em fibras também, o que auxilia no bom funcionamento intestinal. Por isso são tão indicados pelos especialistas, no entanto, também possuem calorias, então, não é porque o arroz ou o pão é integral, que pode dobrar a quantidade que se come. Por exemplo, uma fatia de pão de forma tradicional e uma fatia de pão de forma integral tem as mesmas calorias, portanto, deve consumir com cautela “, diz.

De olho no rótulo

Olhar os rótulos dos alimentos no mercado é algo sempre recomendado pela nutricionista e quando se trata dos produtos integrais a atenção deve ser redobrada, pois, nem todo alimento faz parta desta categoria. “De um modo geral, as pessoas não têm o hábito de ler os rótulos e quando leem, muitas vezes não entendem o conteúdo. Mas é necessário atentar-se, especialmente, porque muitos alimentos parecem ser integrais, mas na verdade não são. Para fazer parte do time dos integrais, a farinha integral, tem que ser o primeiro item a aparecer na lista de ingredientes. Só que várias embalagens levam as pessoas ao erro, pois na frente, normalmente está escrito integral, porém quando vamos verificar a lista de ingredientes, o primeiro item é a farinha enriquecida com ferro e ácido fólico, que nada mais é do que a farinha branca”, conta Gazarra.

Como incluir nas refeições?

Na percepção da especialista, as pessoas não sabem ao certo como incluir os alimentos integrais nas próprias refeições e para conseguir realizar essa tarefa é importante contar com um nutricionista, pois ele indicará os itens que devem ser consumidos e a quantidade ideal. “Um processo de reeducação alimentar envolve algumas substituições e ajustes no plano alimentar. E os alimentos na versão integral de maneira geral são muito indicados, mas é preciso também adequar isso ao paladar individual, pois, nem todo mundo é receptivo com estas mudanças. O nutricionista sempre oferece dicas e estratégias nutricionais que podem auxiliar nesse processo, além de especificar a quantidade das porções, lembrando que os alimentos integrais também possuem conteúdo calórico, por isso a consulta com o nutricionista é tão importante, porque é preciso acertar esses detalhes”, afirma.

Quais são os benefícios?

Engana-se quem acredita que alimentos integrais são bons apenas para quem busca emagrecer. A nutricionista consultora detalha alguns pontos que são muito benéficos a saúde.

Maior saciedade

Um dos grandes benefícios dos alimentos integrais é a sensação de saciedade. Como possuem fibras, eles absorvem água e ficam por mais tempo no estômago. “Essa é uma grande vantagem para quem precisa perder peso, com a maior sensação de saciedade, a fome demora um pouco mais para aparecer até a próxima refeição. Lembrando que é importante sempre procurar um nutricionista para orientar melhor sobre as refeições e suas quantidades”, conta a especialista.

Faz bem ao coração

Quem é cardíaco precisa fazer algumas substituições para cuidar do coração. Para o café da manhã, por exemplo, o pão integral ou a aveia integral pode assumir o lugar do tradicional pão francês. “A aveia, principalmente a aveia em farelo, possui na sua composição a beta-glucana, que é um tipo de fibra solúvel que pode reduzir o colesterol ruim, tem proteção celular, ação antioxidante, estimula o sistema imune e regula o apetite. São excelentes para o coração, como as vitaminas do complexo B, niacina, magnésio e fibras, prevenindo algumas doenças como colesterol e diabetes”, detalha Gazarra.

Ajuda a prevenir câncer

Por fornecer vitaminas, sais minerais e antioxidantes, os alimentos integrais combatem os radicais livres, que são substâncias toxicas que favorecem o corpo a desenvolver algumas doenças como o câncer, especialmente, o que afeta o estômago, intestino, reto e boca.

Ótimo para o intestino

De acordo com a especialista, os integrais beneficiam o intestino por causa da grande concentração de fibras encontrada neste tipo de alimento. “As fibras não são digeridas pelo organismo, então elas se formam como se fossem um gel no estômago, o que causa a saciedade. Retardam o esvaziamento gástrico e o tempo de trânsito intestinal, além de diminur a absorção de glicose e colesterol”, finaliza.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas