Situação de ecopontos de Assis é encaminhada ao Ministério Público

Locais se tornaram lixões e moradores reclamam da falta de fiscalização.
Objetivo é evitar que os locais sejam desativados por irregularidades.

Local recebe qualquer tipo de material todos os dias (Foto: Reprodução/TV Tem)

O Ministério Público tenta um acordo com a Prefeitura de Assis para reverter a situação dos irregular dos ecopontos da cidade. Os locais se transformaram em verdadeiros lixões devido à falta de conscientização de parte da população e também de fiscalização do poder público. O objetivo é evitar que eles sejam desativados.

Nas primeiras conversas para tentar se chegar a um acordo entre o MP e prefeitura, o promotor responsável pelo caso sugeriu o fim dos ecopontos no município. No entanto, a prefeitura acredita que o projeto é válido, mas precisa ser melhor executado.

Segundo os funcionários da prefeitura, sem a fiscalização necessária, os ecopontos, com o descarte dos resíduos corretos e os terrenos limpos, não dura nem dois dias.

O termo de ajuste de conduta entre prefeitura e o Ministério Público deve ser assinado nos próximos dias e a administração municipal terá o prazo de um ano para normalizar a situação nos ecopontos. O secretário municipal do meio ambiente de Assis, Bruno Moraes da Mota, assumiu o cargo há pouco mais de um mês, mas já sabe que terá que fazer algumas mudanças para que o projeto dê certo.

De acordo com o secretário, o sucesso do projeto depende da população.  “A população deve colaborar. O ecoponto não é um lixão, é um lugar para reorganização dos materiais para que as pessoas possam colocar seus objetos para a prefeitura efetuar a destinação adequada”, explica.

Quem quiser denunciar o descarte irregular nos ecopontos da cidade, deve ligar na secretaria do meio ambiente de Assis. Telefone 3324-3355.

Ecopontos viram verdadeiros lixões e preocupa população (Foto: Arquivo)

#MAIS LIDAS DA SEMANA