Funcionários fizeram protesto em frente à prefeitura na semana passada (Foto: Reprodução / TV TEM)

Após 92 trabalhadores continuarem sem receber o 13º de 2012, o salário de janeiro e parte do salário de fevereiro, nesta quarta-feira, 6, o Ministério Público do Trabalho de Bauru ajuizou uma ação civil pública para tentar resolver essa situação.

Os trabalhadores eram terceirizados e prestavam serviços de limpeza nas escolas municipais. Na semana passada os funcionários fizeram um protesto em frente à prefeitura.

Após o ocorrido, a prefeitura anunciou o rompimento de contrato com a empresa Free, de Santo André, pelo descumprimento do mesmo, além disso, o município reteve cerca de R$230 mil do valor que repassaria à prestadora do serviço.

O Ministério Público do Trabalho realizou uma ação contra a empresa onde solicita o bloqueio de bens da empresa, e pede também à Justiça que autorize a prefeitura deposite o valor retido em juízo para que o pagamento possa ser feito aos funcionários.

Atualmente o serviço de limpeza das escolas municipais vem sendo feita por outra empresa que foi contratada em regime de emergência.

Funcionários fizeram protesto em frente à prefeitura na semana passada (Foto: Reprodução / TV TEM)
Deixe um comentário

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora gratuitamente sua conta e faça parte.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Há um sepultamento em Assis neste sábado, dia 9 de abril

Na cidade de Ibirarema, será sepultada a senhora Norminda.

Santa Casa de Assis realiza 1ª cirurgia cardíaca aberta

A cirurgia foi a troca da válvula aórtica por uma moderna prótese.

Ipem-SP realizará plantão de taxímetro em Assis

A ação será realizada pela equipe de fiscalização da regional do instituto em Marília.

Quatro sepultamentos em Assis neste dia 29 de abril

O sepultamento será Cemitério Municipal da Saudade.