Professores em greve protestam durante passeata em Assis

Cerca de 200 profissionais da rede estadual de ensino participaram.

Passeata reuniu cerca de 200 professores (Foto: Reprodução TV TEM)

Cerca de 200 professores da rede estadual de ensino se reuniram para uma manifestação e pedido de aumento de salário nesta quarta-feira, 24, em Assis. A classe está em greve e, segundo a classe dos professores da cidade, dos mais de mil professores da região, pelo menos 700 teriam aderido à paralisação.

Com faixas, cartazes e carros de som, os manifestantes fizeram uma passeata pela Avenida Rui Barbosa, a principal da cidade. “Estamos gradativamente desenvolvendo o movimento. Aos poucos os professores estão começando a ter o entendimento do porque do movimento e isso tem crescido. Começamos no primeiro dia com 25% a 30% e, hoje, acredito que estejamos atingindo 80% das escolas de Assis e da região”, informou o coordenador da Apeoesp, Nilton Silva.

Apenas uma faixa da avenida precisou ser interditada. A polícia também acompanhou os manifestantes. Eles reivindicam reajuste salarial e o fim da classe de professores temporários. “O ano que vem, 50 mil professores estarão desempregados no estado de São Paulo. Termina-se o contrato e esses professores têm que cumprir 200 dias fora da escola, sem o emprego. Então, eles estão preocupados. Se entrar na greve eles têm medo de cessar o contrato imediatamente. Coisa que está garantido judicialmente pela Apeoesp que isso não pode acontecer. Queremos que seja extinguida essa questão de categorias. Essa sopinha de letras que o governo fez. Queremos que seja extinto isso. Temos o professor efetivo e o professor não efetivo. É simples”, completou Nilton Silva.

O estado vai se manifestar nesta quinta-feira, 25, às 14h, em uma reunião com os professores no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

A Secretaria de Educação do Estado garante que a paralisação não está afetando as aulas e que o aumento salarial proposto elevará de 42% para 45%. O reajuste será escalonado até 2014.

Principal avenida de Assis recebeu os manifestantes nesta quarta-feira (Foto: Reprodução TV TEM)
Camisetas foram feitas em protesto (Foto: Reprodução TV TEM)

#MAIS LIDAS DA SEMANA