Gravidez na adolescencia é preocupante em Assis

Para o vereador Alexandre, o combate da gravidez na adolescência deve ser uma das prioridades do Poder Executivo.

Vereador Alexandre cobra combate à gravidez na adolescência (Foto: Assessoria)

O Vereador Alexandre Cachorrão – PSD, Presidente da Comissão de Juventude da Câmara Municipal, chama a atenção do Poder Executivo e autoridades municipais e estaduais com relação à conscientização e combate à gravidez na adolescência que causa inúmeros problemas aos jovens e as famílias.

Durante o Fórum de Debate sobre a Criança, Adolescente e Juventude, realizado no dia 24 na Câmara Municipal, foi debatido o tema gravidez na adolescência e apresentado pela Secretaria de Saúde de Assis dados extremamente preocupantes sobre o assunto.

Segundo a Sra. Patrícia, responsável pela divulgação dos dados das UBS e ESF, de janeiro de 2013 até o dia 24 de abril, já existem 82 casos de gravidez em adolescentes entre 12 a 18 anos.

Esse número é extremamente preocupante, pois os dados de ano de 2011 (janeiro a dezembro) da Secretaria de Saúde, Assis teve o total de 157 casos. “Estamos no inicio do ano e em quase 4 meses já temos 82 constatações e se acompanharmos as estatísticas, chegaremos em dezembro deste ano com mais que o dobro em relação ao ano de 2011”, observa o vereador.  

No uso da palavra, o médico ginecologista Dr. Armênio Carpentieri que trabalha no Hospital Regional com gestação de alto risco, relatou que existem meninas de 15 anos sonhando em ser mãe, ter filhos, sugeriu investir mais em educação e que as escolas devem acentuar os trabalhos com os adolescentes.

A ex-secretária de educação e professora Sra. Ângela Canassa, também relatou que existe outra situação gravíssima que é o abandono escolar. Essas meninas e jovens ficam gravidas e não vão mais as escolas e depois de ter o filho também não retornam por vários motivos. “É uma situação gravíssima que os professores do estado enfrentam”, finaliza.

Esta é um problema que deve ser colocado com umas das prioridades do Poder Executivo, em todas as secretarias. “Vamos solicitar a realização de projetos pela secretaria de educação e o cumprimento da Lei Municipal 5.636/2012 que determina politicas publicas de prevenção e combate à gravidez na adolescência pela secretaria da saúde, além de um levantamento sobre os números da gravidez de 12 a 18 anos em 2012” finaliza Alexandre.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA