Estudante de Assis é uma das vencedoras do Programa Campus Mobile da Claro

Juliana Alves Pegoraro criou um aplicativo agilizar o atendimento em estabelecimentos com muitas filas.

Juliana Alves Pegoraro, estudante de engenharia biotecnológica em Assis, criou o aplicativo Senha Fácil e ganhou R$ 5 mil (Foto: Arquivo Pessoal / Juliana)

Juliana Alves Pegoraro, estudante de engenharia biotecnológica em Assis, levou o 1º lugar na Categoria Empreendedorismo da 2ª edição Campus Mobile, iniciativa do Instituto Claro que selecionou universitários e estudantes de cursos técnicos de todo o Brasil para participar de uma maratona de programação, palestras, visitas técnicas e bancas de avaliação dos aplicativos em São Paulo.

O projeto tem como objetivo estimular os jovens empreendedores a desenvolverem soluções para melhorar a vida de comunidades. Dividido em duas modalidades, Tecnologias Sociais e Empreendedorismo.

O Campus Mobile premiou estudantes que tiraram suas ideias do papel e as transformaram em projetos que fazem a diferença e trabalham com assuntos importantes para a sociedade, como mobilidade e gestão urbana, segurança e saúde.

Além da premiação em dinheiro, os vencedores foram contemplados com uma viagem para Boston, com visita ao MIT (Massassuchets Institute of Technology). O Instituto Claro também premiou quatro iniciativas com a finalização dos protótipos das ideias em aplicativos reais, que serão divulgados dentro do Portal do Instituto, para acesso gratuito da população.

Juliana criou o aplicativo Senha Fácil, que visa aprimorar o processo de distribuição de senhas em estabelecimentos e, assim, agilizar o atendimento e evitar esperas e filas. Pelo projeto, ela ganhou R$ 5 mil.

Na categoria Empreendedorismo Juliana ficou em 1º lugar

“A 2ª edição do Campus Mobile superou nossas expectativas. Os jovens vieram comprometidos em desenvolver suas ideias e durante todo o programa aprenderam com as dicas dos tutores, as palestras, os especialistas das bancas de avaliação e com a troca de conhecimento entre eles. Essa interação foi com certeza o grande ganho do programa, nessa segunda edição”, afirma Christian Wickert, vice-presidente do Instituto Claro.

O programa Campus Mobile é uma ação feita em parceria com o Laboratório de Sistemas Integráveis da USP (LSI-USP) e apoio da Qualcomm e Movile.

Conheça os vencedores

– Categoria Tecnologia Social – Viagem a Boston, com visita ao MIT:
1- Ana Paula Ferreira, com o projeto Radar: todos nós encontramos problemas ao andar pela cidade. Mas… e se pudéssemos fazer um mapa coletivo destas falhas? Essa é a ideia de Ana Paula, que desenvolveu o aplicativo Radar, um sistema de gestão de denúncias de problemas como limpeza urbana, transporte, saúde, segurança e educação. http://radardenuncias.com.br/

2- Dirceu de Medeiros Teixeira, com o projeto Save Me: quando andamos por lugares afastados da cidade ou chegamos a um novo lugar, não conhecemos as zonas de perigo. O Save Me consiste em criar um “GPS de criminalidade”, com sugestão de novas rotas quando a pessoa está se aproximando de lugares perigosos.

3- José Carlos Bueno de Moraes, com o projeto EarUP: José Carlos desenvolveu um aplicativo que, com o auxílio de uma placa comercializada para cinemas, teatros e casas de espetáculos, traduz em textos e imagens os áudios de peças, shows e filmes para pessoas com deficiência auditiva e déficit de atenção.

Categoria Empreendedorismo – Prêmio em dinheiro
1º lugar: Juliana Alves Pegoraro, com o projeto Senha Fácil – R$ 5 mil: Quem vive em grandes cidades sabe a dificuldade de encarar filas. O app Senha Fácil visa aprimorar o processo de distribuição de senhas em estabelecimentos e, assim, agilizar o atendimento e evitar esperas.

2º lugar: Nivaldo Bondança, com o projeto Garça – R$ 3 mil: aplicativo que pretende aprimorar a experiência em restaurantes, aproximando os donos dos estabelecimentos dos consumidores. O app guarda dados sobre os pedidos dos clientes e permite que, numa próxima visita, os garçons já saibam suas preferências. Os clientes também poderão conferir o cardápio pelo celular. Este app já está disponível – HTTP://itunes.apple.com/br/app/garca/id594552266?mt=8

3º lugar: Cíntia da Silva e Isabele, com o projeto Pipoca e Cinema –R$ 2 mil: para incentivar as pessoas da sua cidade a irem ao cinema, Cíntia e Isabele, estudantes de Roraima, criaram um app para venda de ingressos pelo celular. Estes ficam registrados em um QR Code, que oferece descontos aos usuários nas compras da lanchonete do cinema.

#MAIS LIDAS DA SEMANA