Estudante de Assis é uma das vencedoras do Programa Campus Mobile da Claro

Juliana Alves Pegoraro criou um aplicativo agilizar o atendimento em estabelecimentos com muitas filas.

Juliana Alves Pegoraro, estudante de engenharia biotecnológica em Assis, criou o aplicativo Senha Fácil e ganhou R$ 5 mil (Foto: Arquivo Pessoal / Juliana)

Juliana Alves Pegoraro, estudante de engenharia biotecnológica em Assis, levou o 1º lugar na Categoria Empreendedorismo da 2ª edição Campus Mobile, iniciativa do Instituto Claro que selecionou universitários e estudantes de cursos técnicos de todo o Brasil para participar de uma maratona de programação, palestras, visitas técnicas e bancas de avaliação dos aplicativos em São Paulo.

O projeto tem como objetivo estimular os jovens empreendedores a desenvolverem soluções para melhorar a vida de comunidades. Dividido em duas modalidades, Tecnologias Sociais e Empreendedorismo.

O Campus Mobile premiou estudantes que tiraram suas ideias do papel e as transformaram em projetos que fazem a diferença e trabalham com assuntos importantes para a sociedade, como mobilidade e gestão urbana, segurança e saúde.

Além da premiação em dinheiro, os vencedores foram contemplados com uma viagem para Boston, com visita ao MIT (Massassuchets Institute of Technology). O Instituto Claro também premiou quatro iniciativas com a finalização dos protótipos das ideias em aplicativos reais, que serão divulgados dentro do Portal do Instituto, para acesso gratuito da população.

Juliana criou o aplicativo Senha Fácil, que visa aprimorar o processo de distribuição de senhas em estabelecimentos e, assim, agilizar o atendimento e evitar esperas e filas. Pelo projeto, ela ganhou R$ 5 mil.

Na categoria Empreendedorismo Juliana ficou em 1º lugar

“A 2ª edição do Campus Mobile superou nossas expectativas. Os jovens vieram comprometidos em desenvolver suas ideias e durante todo o programa aprenderam com as dicas dos tutores, as palestras, os especialistas das bancas de avaliação e com a troca de conhecimento entre eles. Essa interação foi com certeza o grande ganho do programa, nessa segunda edição”, afirma Christian Wickert, vice-presidente do Instituto Claro.

O programa Campus Mobile é uma ação feita em parceria com o Laboratório de Sistemas Integráveis da USP (LSI-USP) e apoio da Qualcomm e Movile.

Conheça os vencedores

– Categoria Tecnologia Social – Viagem a Boston, com visita ao MIT:
1- Ana Paula Ferreira, com o projeto Radar: todos nós encontramos problemas ao andar pela cidade. Mas… e se pudéssemos fazer um mapa coletivo destas falhas? Essa é a ideia de Ana Paula, que desenvolveu o aplicativo Radar, um sistema de gestão de denúncias de problemas como limpeza urbana, transporte, saúde, segurança e educação. http://radardenuncias.com.br/

2- Dirceu de Medeiros Teixeira, com o projeto Save Me: quando andamos por lugares afastados da cidade ou chegamos a um novo lugar, não conhecemos as zonas de perigo. O Save Me consiste em criar um “GPS de criminalidade”, com sugestão de novas rotas quando a pessoa está se aproximando de lugares perigosos.

3- José Carlos Bueno de Moraes, com o projeto EarUP: José Carlos desenvolveu um aplicativo que, com o auxílio de uma placa comercializada para cinemas, teatros e casas de espetáculos, traduz em textos e imagens os áudios de peças, shows e filmes para pessoas com deficiência auditiva e déficit de atenção.

Categoria Empreendedorismo – Prêmio em dinheiro
1º lugar: Juliana Alves Pegoraro, com o projeto Senha Fácil – R$ 5 mil: Quem vive em grandes cidades sabe a dificuldade de encarar filas. O app Senha Fácil visa aprimorar o processo de distribuição de senhas em estabelecimentos e, assim, agilizar o atendimento e evitar esperas.

2º lugar: Nivaldo Bondança, com o projeto Garça – R$ 3 mil: aplicativo que pretende aprimorar a experiência em restaurantes, aproximando os donos dos estabelecimentos dos consumidores. O app guarda dados sobre os pedidos dos clientes e permite que, numa próxima visita, os garçons já saibam suas preferências. Os clientes também poderão conferir o cardápio pelo celular. Este app já está disponível – HTTP://itunes.apple.com/br/app/garca/id594552266?mt=8

3º lugar: Cíntia da Silva e Isabele, com o projeto Pipoca e Cinema –R$ 2 mil: para incentivar as pessoas da sua cidade a irem ao cinema, Cíntia e Isabele, estudantes de Roraima, criaram um app para venda de ingressos pelo celular. Estes ficam registrados em um QR Code, que oferece descontos aos usuários nas compras da lanchonete do cinema.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA