Secretário Estadual irá assinar a liberação de R$ 750 mil para a construção de um CCI e um CDI

O Secretário Estadual de Desenvolvimento Social estará em Assis na próxima segunda-feira, 12. Ele será recebido às 11 horas por prefeitos e autoridades de toda a região na sede do CIVAP

Secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Dr. Rogério Haman

Na próxima segunda-feira, dia 12, o município de Assis receberá o Secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Dr. Rogério Haman, que irá assinar a liberação para construção do CCI (Centro de Convivência do Idoso) e do CDI (Centro Dia do Idoso), duas conquistas do Prefeito Ricardo Pinheiro Santana, que está trabalhando em busca do desenvolvimento social na cidade de Assis.

O Secretário será recebido às 11 horas por prefeitos e autoridades de toda a região na sede do CIVAP (Consórcio Intermunicipal do Vale do Paranapanema). A assinatura irá consolidar a construção de importantes centros em atenção à saúde dos idosos de Assis. Essas são importantes conquistas da Administração Municipal, e que serão construídas próximas ao clube da 3ª Idade. A partir da assinatura da liberação da construção, as obras poderão ter início.

No começo do ano o Prefeito Ricardo Pinheiro Santana esteve na Secretária Estadual de Desenvolvimento Social e assinou o termo de adesão para o Centro de Convivência do Idoso e o Centro Dia do Idoso, que agora serão construídos pelo Governo do Estado, através do programa “Amigo do Idoso”.

Ao todo foram repassados aproximadamente R$ 750 mil para a construção dos centros, que tem por objetivo integrar o Idoso na sociedade e promover ações e projetos, visando criar uma comunidade que valoriza e garante os direitos da terceira idade, e que reconhece a importância do idoso na sociedade.

Essa é uma conquista da atual Administração Municipal que tem uma importante relação com o Governo do Estado, facilitando a aquisição de verbas para construções em atenção ao desenvolvimento da cidade fraternal.

O que é o CCI?
O CCI – Centro de Convivência do Idoso – é um Projeto de Responsabilidade Social, que visa atender o idoso em suas necessidades físicas, sociais e mentais, com o objetivo do resgate da cidadania da população idosa, promovendo sua inserção na sociedade através do acesso a cursos, palestras, atividades físicas, orientações nutricionais e de saúde, com o propósito de melhorar a sua qualidade de vida. No CCI poderão ser atendidos até 200 idosos.

O princípio básico do CCI é de propiciar ao idoso o desenvolvimento de suas potencialidades, para que, tendo consciência de si mesmo e de sua cidadania, atue e interaja no contexto em que vive, promovendo a conquista das transformações sociais e a melhoria de sua qualidade de vida.

Poderão participar do CCI idosos de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 60 anos, em situação de vulnerabilidade social, com prioridade para:
– Beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC)
– Oriundos de famílias beneficiárias de Programas de Transferências de Renda
– Idosos que apresentam vivências de isolamento por ausência de acesso a serviços e oportunidades de convívio familiar e comunitário e cujas necessidades, interesses e disponibilidades indiquem a inclusão no serviço.

O CCI (Centro de Convivência do Idoso) e CDI (Centro Dia do Idoso) serão construídos próximas ao clube da 3ª Idade

O que é o CDI?
O CDI – Centro Dia do Idoso – visa atender ao idoso semidependente e apoiar as famílias impossibilitadas de prover suas necessidades, representando fortalecimento da rede de proteção social e inovação na formulação de políticas públicas para a população idosa do estado.

O principal objetivo é proporcionar espaço de acolhimento, proteção e convivência a idosos semidependentes, cujas famílias não tenham de prover estes cuidados durante todo o dia ou parte dele.

Poderão participar do CDI idosos com 60 anos ou mais, em situação de vulnerabilidade ou risco social, e cuja condição requeira o auxílio de pessoas ou de equipamentos especiais para a realização de atividades da vida diária, tais como: alimentação, mobilidade, higiene; sem comprimento cognitivo ou com alteração cognitiva controlada (graus de dependência I ou II segundo a ANVISA).

Ainda como condição necessária, os familiares do idoso têm que estar trabalhando e/ou estudando, não tendo, assim, nenhuma disponibilidade de proverem cuidados necessários ao idoso.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA