Unesp de Assis organiza Encontro de História, Memória e Oralidade

Evento inclui exposição de fotos sobre o bairro paulistano Eda Vila Madalena

Evento inclui exposição de fotos sobre o bairro paulistano Eda Vila Madalena

A Unesp de Assis realizará de 16 a 30 de outubro, o I Encontro de História, Memória e Oralidade, coordenado por Eduardo José Afonso, professor da Unidade. A programação inclui exposição de fotos sobre o bairro paulistano da Vila Madalena,além de palestras, apresentações de trabalhos e minicursos. Mais informações podem ser obtidas pelo site.

A ideia de organizar um encontro onde fosse possível discutir questões que envolvessem a História, a Memória e a Oralidade, partiu  das discussões no grupo de pesquisa de História Oral do Câmpus de Assis, no Departamento de História.

O trabalho que o professor Afonso desenvolve há mais de 30 anos com memória do bairro paulistano da Vila Madalena, também o levou a discutir uma questão importante relacionada aos Espaços da Memória.

Esses motivos o levaram a pensar nesta discussão enquanto um Fórum interdisciplinar onde o espaço de debate estivesse aberto para  contribuições de todas as áreas presentes no campus e onde o tema pudesse ganhar destaque e riqueza.

“Tenho a esperança de que este I Encontro desperte o desejo, da organização de muitos outros e onde o tema História, Memória e Oralidade, tão importante, atualmente, não seja mais do que um modismo do mundo acadêmica”, diz.

Exposição Memória da Vila Madalena: o espaços da memória
“A fotografia, no trabalho do historiador, é   um documento.  É dentro deste principio  que venho fotografando a Vila Madalena há mais de 30 anos. O que apresento, agora, é o que Ana Mauad chama de imagens-documento.

Meus avós foram para o bairro em 1939. Meus parentes já estavam lá e já fotografavam a Vila.  Talvez querendo guardar as imagens que passavam a ser referencias e que  ficariam no lugar daquele espaço tão querido, deixado em Portugal, o qual nunca mais voltariam a ver. Convivi, desde minha infância, com histórias de aldeias e vida de trabalho,  parecia que o espaço português se prolongava na Vila Madalena.

Como mostram depoimentos colhidos por mim, – referendando a importância do trabalho com História Oral -  a Vila era uma comunidade em que viviam, muitos tipos humanos: portugueses , espanhóis, italianos , habitantes locais  e visitantes de outros bairros. Convivendo harmoniosamente, cada um procurava reproduzir naquele local seu espaço natal.  Para lá levavam suas lembranças e suas festas.  Quermesses de Igreja, procissões, reuniões para jogos e brincadeiras. Este espaço que tomou o lugar de suas aldeias deixadas ao longe, passou a ser  “os espaços de suas memórias”.  Tanto nas casas quanto nas ruas  quase tudo fazia lembrar a arquitetura simples de uma aldeia europeia.

Continuando o trabalho de registro das mudanças que já vinham sendo feitas por meus familiares, passei a “documentar”, a partir de 1980, aspectos da Vila Madalena. Não só aqueles que me eram mais próximos, mas todos os possíveis. Registrar a arquitetura e , principalmente, os tipos humanos e suas manifestações , pois eram estes, que davam razão e vida ao bairro.

Aqui, estão, dentro de um universo de mais de 3000 fotografias, apenas, alguns aspectos escolhidos por mim e que representam, como diz Ecléa Bosi, “Os Espaços da Memória”.  Resgatá-los como quer Ecléa é recompor os buracos deixados, “pois a desorganização do espaço, a ruptura brusca desse mapa afetivo, arranca dos moradores o significado mais estável da vida em comum. Rouba as lembranças do passado e o sentido das pedras da cidade.  Mas rebelde, a evocação as repõe em seu lugar antigo. E a cidade emerge cheia de alma, com sua memória política, sua memória de trabalho, as vozes de suas igrejas e ruas, seus pregoes e cantigas, seus assobiadores das madrugadas”.

Prof. Dr. Eduardo José Afonso, da Unesp de AssisProgramação

16 de Outubro de 2013

8h às 19h – Inscrições e Entrega de Material

9h às 12h – Minicursos

9h30 – Abertura da Exposição “Memórias da Vila Madalena”

14h às 17h00 – Minicursos

19h – Cerimônia de Abertura

19h30 – Apresentação do Grupo “Memória e História Oral do Câmpus de Assis”

20h – Conferência de Abertura “Experiência e Memória x Vivência e Esquecimento”

Dr. Carlos Eduardo Jordão Machado (Departamento de História UNESP/Assis)

Dr. Fábio Uchoa (USP)

17 de Outubro de 2013

8h às 9h30 Mesa-Redonda “Memória e Vivência”

Dra. Mariele Rodrigues Correa (Departamento de Psicologia Evolutiva, Social e Escolar UNESP/Assis)

Dr. José Sterza Justo (Departamento de Psicologia Evolutiva, Social e Escolar UNESP/Assis)

Dr. Eduardo José Afonso (Departamento de História UNESP/Assis)

10h às 12h Mesa-Redonda “Memória, Oralidade e Literatura”

Dra. Gabriela Kvacek Betella (Departamento de Letras Modernas UNESP/Assis)

Dr. Márcio Roberto Pereira (Departamento de Literatura UNESP/Assis)

Dra. Carla Cavalcanti E Silva (Departamento de Letras Modernas UNESP/Assis)

Dra. Lúcia Helena O. Silva (Departamento de História UNESP/Assis)

14h às 18h – Minicursos

19h30 – Exibição e Discussão do Filme “O Dia que durou 21 anos”

Dr. Paulo César Gonçalves (Departamento de História UNESP/Assis)

Dr. José Luis Bendicho Beired (Departamento de História UNESP/Assis)

18 de Outubro de 2013

9h às 12h – Mesa-Redonda “Memória e Oralidade como fonte histórica”

Dra. Andrea Lúcia Dorini O. Carvalho Rossi (Departamento de História UNESP/Assis)

Dr. Milton Carlos Costa (Departamento de História UNESP/Assis)

Dr. Ricardo Gião Bortolotti (Departamento de História UNESP/Assis)

14h às 16h – Minicursos

16h30 – Mesa-Redonda “Memória e Oralidade nas práticas educativas”

Dr. Alonso Bezerra (Departamento de Educação UNESP/Assis)

Dr. Lídia Baumgarten Braun (Departamento de Educação UNESP/Assis)

19h30 – Conferência de Encerramento

Dr. José Carlos Barreiro (Departamento de História UNESP/Assis)

Dra. Célia Reis Camargo (Departamento de História UNESP/Assis)

Dr. Eduardo José Afonso (Departamento de História UNESP/Assis)

#MAIS LIDAS DA SEMANA